Twitter RSS
Close

Palmeiras 1 x 1 América-MG – 23/12/2020

O jogador Zé Rafael, da SE Palmeiras, disputa bola com o jogador Ademir, do América FC, durante partida válida pelas semi finais (ida), da Copa do Brasil, na arena Allianz Parque. (Foto: Cesar Greco)

Marcando o jogo de ida da semifinal da Copa do Brasil, o Palestra recebeu em casa a surpresa da competição (eliminou Corinthians e Internacional nas fases anteriores).

Com surpresas na escalação – Emerson Santos no lugar de Luan, Scarpa no de Viña, e sem Danilo, que ficou no banco, o Palmeiras começou o jogo sendo surpreendido pelo América e, após um presentaço de Emerson Santos, a equipe mineira abriu o marcador.

O Palmeiras foi pra cima pra tentar tentar a reação mas só conseguiu o empate nos acréscimos da etapa inicial.

No segundo tempo o Verdão martelou bastante e mandou na partida, porém não conseguiu traduzir a superioridade em gols.

O jogo que vai definir o classificado para a final da Copa do Brasil será na próxima quarta-feira (30/12), em Belo Horizonte. Quem vencer leva (não há critério do gol fora).

Jogo de ida válido pela semifinal da Copa do Brasil 2020.

FICHA TÉCNICA

Local: Allianz Parque, São Paulo (SP)
Data: 23/12/2020, quarta-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Leandro Vuaden (RS)
Assistentes: Jorge Bernardi (RS) e José Calza (RS)
Público: (portões fechados)
Renda: –
Cartões amarelos: Lucas Lima e Danilo (PAL); Daniel Borges e Lucas Luan (AMG)
Gols: Palmeiras: Gustavo Gomez, aos 49 minutos do segundo tempo;
América-MG: Ademir, aos 19 minutos do primeiro tempo

Palmeiras: Weverton; Marcos Rocha, Emerson Santos, Gustavo Gomez e Gustavo Scarpa (Matias Viña); Gabriel Menino, Zé Rafael (Luiz Adriano) e Raphael Veiga (Lucas Lima); Gabriel Veron (Gabriel Silva), Rony e Willian (Danilo)
Técnico: Abel Ferreira

América-MG: Matheus Cavichioli; Daniel Borges, Messias, Anderson Jesus e Sávio (Calyson); Flávio (Sabino), Juninho e Geovane (Marcelo Toscano); Ademir (Lucas Luan), Rodolfo e Felipe Azevedo (Felipe Augusto)
Técnico: Lisca

Lance!Globo EsporteTerra Esportes.

Por Eduardo Luiz
23/12/2020, 23h27

Zagueiro deu o gol de presente para o adversário, e Gómez decretou o empate. Decisão da vaga na final da Copa do Brasil será em uma semana.

Primeiro tempo

Com surpresas na escalação – Emerson Santos no lugar de Luan, Scarpa no de Viña, e sem Danilo, que ficou no banco, o Palmeiras começou o jogo sendo surpreendido pelo América-MG. Logo aos 57 segundos Ademir puxou contra-ataque nas costas de Scarpa e cruzou para Geovani bater no canto direito de Weverton, que foi buscar.

A resposta do Verdão não demorou. Aos 2 minutos Gabriel Menino enfiou para Rony, que se antecipou ao zagueiro e chutou cruzado para boa defesa de Matheus. Aos 6, Rony arriscou de fora da área, a bola desviou e saiu em escanteio, que não resultou em nada.

Depois dos 10 minutos a partida deu uma esfriada. Aos 12 Veron tocou para Willian chutar forte de fora da área, por cima do travessão. Aos 19 um lance bizarro: Emerson Santos recebeu de Weverton para sair jogando e ele resolveu fazer o que não manda o manual: cruzar a bola em frente à área. Pior: com um adversário de espreita e bem visível; ele ignorou tudo isso e tentou o passe para Gómez. Ademir interceptou dominando no peito e só teve o trabalho de tocar na saída de Weverton: 1 a 0.

Atrás no placar, o Palmeiras se desestruturou emocionalmente. As finalizações de Gabriel Menino, aos 25 minutos, e de Scarpa, de falta, aos 27, não levaram perigo à meta de Matheus e nem fizeram o time reagir.

Aos 35 minutos outra investida na base da vontade, não da organização tática: Scarpa cruzou de rosca, forte, e Raphael Veiga desviou de cabeça, sem direção. Aos 36 enfim uma jogada construída: Veron foi à linha de fundo, passou pelo zagueiro e cruzou; o goleiro defendeu e pareceu cair dentro do gol com a bola, mas o VAR sanou a dúvida: ela não entrou.

Nos minutos finais do primeiro tempo o Verdão deu sinais de reação. Após encurralar o América-MG dentro da área, o empate quase saiu aos 47 minutos: Menino lançou Marcos Rocha, que cruzou por baixo; a defesa interceptou e a bola voltou para o camisa 2, que na segunda vez cruzou pelo alto – Gabriel Veron ganhou do goleiro mas escorou por cima do travessão.

No último minuto do acréscimo, aos 49, quando a vitória do time mineiro parecia o resultado definitivo do primeiro tempo, Marcos Rocha cobrou uma lateral para a área e Gómez desviou sem tanta força; o goleiro quis dar golpe de vista e viu a bola entrar: 1 a 1. Nem deu tempo para o América-MG dar nova saída.

Segundo tempo

Na etapa final, sem alterações, o Palmeiras voltou apostando na mudança de atitude. Logo no primeiro minuto Scarpa cobrou escanteio e Raphael Veiga teve duas chances para finalizar no rebote, mas errou as duas. Aos 3 minutos Marcos Rocha cobrou outro lateral na área, desta vez na cabeça de Rony, que escorou para fora.

Em busca da virada, o time do técnico Abel Ferreira seguiu em cima do América-MG. Aos 4 minutos Scarpa enfiou para Rony, o atacante invadiu a área e chutou de canhota, mas Messias conseguiu um desvio providencial, mandando para escanteio. Aos 10 novamente Scarpa criou uma lance de perigo: ele cruzou para Willian cabecear rente ao travessão.

Só dava Scarpa. Aos 12 minutos o camisa 14 quase fez gol olímpico; Matheus salvou sobre a linha. No rebote, o lateral improvisado levantou para Veron perder boa chance. No lance seguinte Raphael Veiga, que estava sumido, arriscou um chute cruzado da entrada da área, para fora.

Como o gol da virada não saiu, aos 18 minutos Abel promoveu logo de cara 3 alterações: Luiz Adriano, Lucas Lima e Danilo entraram nos lugares de Willian, Raphael Veiga e Zé Rafael, respectivamente. Pouco depois das trocas, aos 20 minutos, o América-MG chegou pela primeira vez no segundo tempo: Juninho arriscou de fora da área, por cima.

Depois de dez minutos sem o Palmeiras criar nada, Abel queimou as últimas alterações a que tinha direito: Scarpa deu lugar a Viña, e Veron foi substituído por Gabriel Silva. Aos 33 minutos, após cruzamento de Menino, Messias falhou na frente de Luiz Adriano, que finalizou, mas Matheus fechou rapidamente o ângulo e fez milagre.

Sem a mesma intensidade, o Verdão seguiu com mais posse de bola nos minutos finais, mas sem conseguir criar chances claras de gol. E assim foi até o apito final.

O jogo que vai definir o classificado para a final da Copa do Brasil será na próxima quarta-feira (30/12), em Belo Horizonte. Quem vencer leva (não há critério do gol fora).

O Palmeiras volta a campo às 18h15 de domingo (27/12) para enfrentar o Red Bull Bragantino, novamente em casa.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.