Twitter RSS
Close

Palmeiras 2 x 1 Ceará – 03/10/2020

O jogador Raphael Veiga, da SE Palmeiras, comemora seu gol contra a equipe do Ceará SC, durante partida válida pela décima terceira rodada, do Campeonato Brasileiro, Série A, na arena Allianz Parque. (Foto: Cesar Greco)

Vindo de uma ótima goleada pela Libertadores, porém de uma sequência de 3 empates seguidos pelo campeonato nacional, o Palestra recebeu o Ceará em seus domínios para quebrar a escrita.

Depois abrir o marcador ainda na etapa inicial, uma bobeada da defesa cedeu um escanteio aos visitantes que empataram a partida.

Na etapa complementar o Verdão seguiu criando algumas boas chances, mas esbarrava nas boas defesas de Fernando Prass. Aos 36′ Willian aproveitou um rebote dentro da área e colocou o Palmeiras na frente. Os visitantes passaram a rondar a meta alviverde com algum perigo, mas a defesa palestrina garantiu os 3 pontos.

Com o resultado, o Palmeiras encerra o jejum de 4 rodadas sem vitória no Allianz Parque, vai a 22 pontos e de quebra se mantém como único invicto do Brasileirão.

Jogo válido pela 13ª rodada do Brasileirão 2020.

FICHA TÉCNICA

Local: Allianz Parque, São Paulo (SP)
Data: 03/10/2020, sábado
Horário: 19h00 (de Brasília)
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (RJ-Fifa)
Assistentes: Michael Correia (RJ) e Luiz Claudio Regazone (RJ)
Público: (portões fechados)
Renda: –
Cartões amarelos: Fernando Prass, Alyson, Charles e Victor Jacaré (CEA); Danilo (PAL)
Gols: Palmeiras: Raphael Veiga, aos 9 do primeiro tempo, e Willian, aos 36 do segundo;
Ceará: Eduardo Brock, aos 16 do primeiro tempo

Palmeiras: Weverton; Marcos Rocha, Felipe Melo, Gustavo Gomez e Matias Viña; Patrick de Paula (Danilo), Bruno Henrique (Ramires) e Raphael Veiga; Rony (Gustavo Scarpa), Wesley (Luan) e Willian (Gabriel Silva)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Ceará: Fernando Prass; Eduardo, Tiago, Brock e Alyson (Kelvyn); Charles, Fabinho e Wescley (Lima); Leandro Carvalho (Victor Jacaré), Felipe Baixola (Ricardinho) e Cléber (Rafael Sobis)
Técnico: Guto Ferreira

Lance!Globo EsporteTerra EsportesEstadao.

Por Eduardo Luiz
03/10/2020, 20h57

Verdão repetia seu roteiro favorito – sair na frente e deixar o adversário empatar, até os 36 minutos do segundo tempo, quando Willian vez o gol da vitória.

Com o mesmo time que venceu o Bolívar no meio da semana, o Palmeiras iniciou o jogo encontrando dificuldade para passar pela retranca imposta pelo Ceará, mas quando passou abriu o placar. Aos 9 minutos Wesley tabelou com Willian, invadiu a área e soltou a bomba; Prass resvalou na bola, ela bateu na trave e voltou na perna de Raphael Veiga: 1 a 0.

Mas como era jogo de Brasileirão, logo o Verdão sofreu o empate. Aos 16 minutos Patrick de Paula foi desarmado na área por Charles, Cleber recebeu (em impedimento) e tentou encobrir Weverton, mas o goleiro defendeu, mandando pra escanteio. Na cobrança de Felipe, Eduardo Brock ganhou de Gómez e desviou para o fundo da rede: 1 a 1.

O time do técnico Vanderlei Luxemburgo tentou não se abalar. Aos 19 minutos Marcos Rocha cruzou para Viña, que bateu de direita, por baixo, para fora. Aos 23 a bola sobrou para Patrick de Paula chutar de primeira e ver a bola tirar tinta da trave direita de Prass. Aos 26 minutos outro susto: Cleber ganhou de Felipe Melo pelo alto na intermediária, o Ceará armou um rápido contra-ataque que terminou com Gómez bloqueando chute de Cleber da entrada da área.

No lance seguinte Patrick de Paula recebeu de Willian e chutou nas mãos de Prass. Esse viria a se transformar no principal duelo do primeiro tempo. Aos 36 o camisa 5 Palmeirense cobrou falta e fez o antigo companheiro trabalhar. Aos 40 minutos Raphael Veiga arriscou de longe, mas errou o alvo. Aos 44 Patrick de Paula mostrou como fazer: o garoto chutou com efeito e exigiu defesa espetacular de Fernando Prass.

Sem alterações, o Palmeiras voltou para a etapa final pressionando o Ceará. Aos 4 minutos Wesley arriscou de fora da área, a bola desviou e saiu em escanteio. Após a cobrança, Rony ficou com o rebote e parou em Prass. Na saída de bola da equipe visitante, Bruno Henrique desarmou o zagueiro mas não passou para Raphael Veiga, que estava livre; o volante, então, arriscou um chute e errou o alvo.

Aos 9 minutos foi a vez de Rony retardar um ataque ao não tomar a melhor decisão; depois que não tinha mais para quem passar, ele bateu para fora, sem perigo. Aos 13 Raphael Veiga experimentou de média distância e ganhou outro escanteio, que não resultou em nada. Aos 16 minutos enfim um tiro certo, desta vez com Wesley, mas novamente Prass evitou o gol.

Como o gol não saiu, e diante do desgaste físico do time, aos 22 minutos Luxemburgo promoveu três alterações: Danilo, Ramires e Scarpa entraram nos lugares de Patrick de Paula, Bruno Henrique e Rony, respectivamente. Na sua primeira participação no jogo, Scarpa bateu colocado buscando o ângulo direito de Prass, que foi buscar. Na cobrança de escanteio executada pelo próprio camisa 14, Ramires ganhou da zaga e também parou no ex-Palmeirense.

Esperando uma chance para o contra-ataque, o Ceará quase teve sucesso aos 24 minutos com Vitor Jacaré, que fintou Gómez e bateu forte, mas Weverton estava atento e fez a defesa. Aos 25 Wesley copiou o adversário mas finalizou por cima. Aos 31 Gómez vacilou na saída de bola e o time visitante só não fez o segundo porque Weverton fechou bem o ângulo em chute de Rafael Sóbis.

Após os dois sustos o Verdão voltou ao ataque aos 36 minutos e finalmente conseguiu fazer o segundo gol: Scarpa arriscou da entrada da área, a bola bateu em Eduardo Brock e sobrou para Willian bater sem chance de defesa para Prass: 2 a 1. Aos 38 o Palmeiras teve a chance de matar a partida: Willian puxou contra-ataque e tocou para Wesley, que bateu com estilo, mas acertou a trave; no rebote o próprio camisa 21 chutou e viu Prass fazer outra grande defesa na noite.

Para segurar o resultado, aos 41 minutos Luxa trocou Wesley por Luan, adiantando Felipe Melo para a volância. A alteração automaticamente chamou o Ceará para o campo de ataque. Aos 46 Felipe Melo falhou na marcação de Jacaré, que recebeu ótimo passe de Eduardo Brock e bateu por cima do travessão.

Aos 47, para ganhar tempo, o técnico promoveu a última alteração a que tinha direito: Willian deu lugar a Gabriel Silva. Com mais 3 minutos a jogar, no entanto, o Ceará seguiu rondando a área alviverde, só que dessa vez não encontrou a bola vadia para empatar. Ufa!

Com o resultado, o Palmeiras encerra o jejum de 4 rodadas sem vitória no Allianz Parque, vai a 22 pontos e de quebra se mantém como único invicto do Brasileirão.

O Verdão volta a campo na quarta-feira (7/10) para enfrentar o Botafogo, às 21h30, no Rio de Janeiro.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.