Twitter RSS
Close

Palmeiras 1 x 0 Internacional – 10/07/2019

O jogador Zé Rafael, da SE Palmeiras, comemora seu gol contra a equipe do SC Internacional, durante partida de ida, válida pelas quartas de final, da Copa do Brasil, na Arena Allianz Parque. Crédito: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Depois de quase 1 mês parado em função da Copa América, o Verdão voltou a campo com a missão de construir uma vantagem para o jogo de volta pelas quartas da Copa do Brasil.

Com uma boa pegada e praticamente não sentindo a parada, o Palmeiras fez um bom primeiro tempo e abriu o marcador aos 19′. Administrou o restante da etapa inicial.

Na volta para o 2º tempo, o Palestra seguiu administrando o jogo mas diminuiu o ritmo dando alguns espaços para a equipe colorada, no entanto, sem correr riscos.

A vitória pelo placar mínimo deixa o torcedor satisfeito, mas não totalmente. O jogo de volta será complicado, como todos no Beira Rio.

Jogo de ida válido pelas quartas de final da Copa do Brasil 2019.

FICHA TÉCNICA

Local: Allianz Parque, São Paulo-SP
Data: 10/07/2019, quarta-feira
Horário:  21h30 (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Fifa-GO)
Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (Fifa-GO) e Bruno Raphael Pires (Fifa-GO)
VAR: Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG) auxiliado por Elmo Alves Resende Cunha (GO) e Leone Carvalho Rocha (GO)
Público: 36.443 pagantes
Renda: R$ 2.414.083,15
Cartão Amarelo: Felipe Melo e Luan (PAL); Víctor Cuesta e Rafael Sóbis (INT)
Gol: Zé Rafael, aos 19 minutos do primeiro tempo

Palmeiras: Weverton; Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Felipe Melo (Thiago Santos), Bruno Henrique e Lucas Lima (Raphael Veiga); Dudu, Zé Rafael (Willian) e Deyverson
Técnico: Felipão

Internacional: Marcelo Lomba; Bruno, Rodrigo Moledo, Víctor Cuesta e Uendel, Rodrigo Dourado, Edenílson e Nonato (D’Alessandro); Patrick, Nico López (Rafael Sóbis) e Paolo Guerrero (Guilherme Parede)
Técnico: Odair Hellmann

Gol, jogo completo, PTD, ESPN, Lancenet!, Globo Esporte, Terra Esportes, Estadao.

PALMEIRAS x INTERNACIONAL: RETROSPECTO GERAL
O Palmeiras já encarou o Internacional em 90 oportunidades. Foram 30 vitórias, 23 empates e 37 derrotas. Em São Paulo, o Maior Campeão do Brasil venceu 19 vezes, empatou 10 jogos e foi derrotado nove vezes.

PALMEIRAS x INTERNACIONAL: INVENCIBILIDADE EM CASA
O Palmeiras não perde para o Internacional no Palestra Italia / Allianz Parque desde novembro 2006. Neste período, os times se enfrentaram em oito partidas, sendo seis vitórias e dois empates. O Verdão marcou 12 gols e foi vazado seis vezes. O último jogo entre os times no local aconteceu em maio de 2019, pelo Campeonato Brasileiro, e terminou com triunfo palestrino por 1 a 0 – gol marcado pelo atacante Deyverson.

PALMEIRAS x INTERNACIONAL: QUARTO ENCONTRO PELA COPA DO BRASIL
Palmeiras e Internacional já se encontraram em três edições de Copa do Brasil ao longo da história, totalizando seis confrontos. Em 1992, ano da primeira disputa, o Colorado levou a melhor nas semifinais e garantiu vaga na decisão daquele ano após vencer o Alviverde por 2 a 0, no Palestra Italia, e 2 a 1, no Beira Rio – o time seria campeão diante do Fluminense.

Em 2015, o vencedor do duelo voltou a sair do torneio com o título, mas foi o Palmeiras. Após superar o Inter nas quartas de final (empate em 1 a 1 fora de casa e vitória por 3 a 2 no Allianz Parque), o time, comandado por Marcelo Oliveira, ainda deixou Fluminense e Santos para trás para levar o troféu para casa. O terceiro e último encontro entre os clubes aconteceu em 2017, nas oitavas de final, e o Maior Campeão do Brasil voltou a levar a melhor – triunfo por 1 a 0 no Allianz Parque e derrota por 2 a 1 no Beira Rio, garantindo a vaga no critério de gols marcados fora de casa.

PALMEIRAS x INTERNACIONAL: TERCEIRO MATA-MATA NO ALLIANZ PARQUE
Inaugurado em 2014, o Allianz Parque já recebeu 16 partidas decisivas de mata-mata entre Libertadores, Copa do Brasil e Paulista (independentemente de ser o jogo de ida ou de volta). Com a partida da próxima quarta-feira (10), o Internacional irá igualar o Cruzeiro e se tornar o time que mais cruzou os caminhos do alviverde na arena em jogos decisivos (três vezes). As outras duas em que o Colorado enfrentou o Verdão por jogos de mata-mata aconteceram em 2015 e 2017 – o Verdão levou a melhor nas duas, vencendo por 3 a 2 e 1 a 0 (ambos pela Copa do Brasil).

Já os três encontros com a Raposa por embates de mata-mata na arena esmeraldina aconteceram em 2015 (vitória por 2 a 1), 2017 (empate por 3 a 3) e 2018 (revés por 1 a 0) – todas também pela Copa do Brasil.

Palmeiras vence Inter e abre vantagem nas quartas da Copa do Brasil

Francisco De Laurentiis
O Palmeiras abriu vantagem sobre o Internacional nas quartas de final da Copa do Brasil.

Nesta quarta-feira, o Verdão bateu o Colorado por 1 a 0, no Allianz Parque com mais de 36 mil torcedores, e ficou em boa situação para o duelo de volta.

Agora, os comandados de Luiz Felipe Scolari dependem apenas de um empate para conseguir a classificação no jogo de volta. Os gaúchos precisarão buscar um triunfo por dois gols de diferença.

O único gol na gelada noite paulistana foi marcado por Zé Rafael, aos 20 minutos da primeira etapa, cabeceando bem um cruzamento de Bruno Henrique.

Palmeiras e Internacional fazem o jogo de volta na próxima quarta-feira, novamente às 21h30 (de Brasília), no Beira-Rio. Antes, porém, os dois têm compromissos pelo Campeonato Brasileiro neste final de semana.

O Verdão entra em campo no sábado para encarar o rival São Paulo, às 19h (de Brasília), no Morumbi.

No dia seguinte, às 16h, o Colorado visita o Athletico-PR, na Arena da Baixada.

O JOGO

Em meio ao frio da capital paulista, o jogo começou estudado, com as duas equipes travando o jogo por meio de faltas estratégicas no meio-campo e nas laterais. Tanto é que, nos primeiros 15 minutos de jogo, não houve uma chance clara de gol sequer.

Depois disso, porém, o Palmeiras começou a explorar a bola aérea e foi conseguindo um escanteio atrás do outro. Isso se provaria fatal.

Aos 20 minutos, Dudu cobrou e a zaga do Inter afastou, mas Bruno Henrique ficou com a sobra. Ele cruzou com perfeição na cabeça de Zé Rafael, que guardou no fundo das redes de Marcelo Lomba.

O Colorado tentou resposta rápida com Nico López, que aproveitou liberdade na intermediária e disparou forte, aos 23 minutos. Bem colocado, Weverton espalmou por cima.

A partida, porém, seguia picotada por muitas faltas, que inevitavelmente terminavam em discussões entre os atletas. Para tentar conter os ânimos, o árbitro Wilton Pereira Sampaio aplicou cartão amarelo a Felipe Melo aos 28 minutos, deixando o volante palestrino revoltado.

O Inter tentava segurar mais a bola, e o Palmeiras era perigoso como sempre nos contra-ataques. Aos 33, Deyverson deu boa enfiada para Zé Rafael, que levou para a perna direita e tentou chute colocado, passando perto da trave.

Nos minutos finais, Bruno Henrique bateu falta na barreira, aos 43, e Dudu emendou o rebote de primeira, tirando tinta da trave de Lomba.

Já no último lance da primeira etapa, Luan apareceu livre para cabecear na pequena área, mas não pegou como queria na bola e acabou jogando fraquinho, nas mãos de Lomba.

No segundo tempo, Odair Hellmann já voltou com uma alteração logo de cara: tirou Nonato, que não fez bom jogo, e colocou o veteran D’Alessandro para buscar o empate.

A primeira boa chance, porém, foi dos paulistas: em boa troca de passes, Diogo Barbosa deu para Deyverson, que ajeitou de calcanhar para Zé Rafael invadir a área. O camisa 8 até conseguiu finalizar de esquerda, mas o chute saiu fraco e Marcelo Lomba defendeu facilmente.

Pouco depois, nova chegada alviverde: Lucas Lima achou Dudu, que arriscou de perna esquerda de fora da área, passando perto do ângulo colorado.

Na sequência, o jogo ficou morno, novamente com muitas faltas e sem lances de emoção. Só aos 22 um goleiro voltou a trabalhar: Nico López bateu de fora da área e Weverton agarrou tranquilamente.

Os técnicos, então, resolveram trabalhar: Felipão trocou um armador por outro, sacando Lucas Lima e colocando Raphael Veiga. Hellmann respondeu pondo em campo o experiente Rafael Sóbis no lugar de Nico López.

O Verdão seguiu ligeiramente melhor e teve chance de matar o jogo aos 35, quando Bruno Henrique fez jogada maravilhosa e emendou uma bomba de perna esquerda. O lateral Bruno, porém, se atirou na bola e salvou de forma milagrosa.

O último momento de destaque acabou sendo a entrada do atacante Willian, nos minutos finais, na vaga de Zé Rafael. Ele passou por cirurgia no joelho em dezembro do ano passado e ficou sete meses sem jogar, retornando nesta quarta aos gramados e sendo muito aplaudido pela torcida.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.