Twitter RSS
Close

Guarani 2 x 1 Palmeiras – 03/07/2019

O jogador Felipe Melo, da SE Palmeiras, disputa bola com o jogador Igor Henrique, do Guarani FC, durante partida amistosa no Estádio Brinco de Ouro da Princesa. Crédito: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Faltando uma semana para a retomada dos jogos oficiais, o Palmeiras foi a campo em Campinas numa partida amistosa contra o Guarani.

Nos primeiros 15 minutos o Verdão foi intenso e criou várias chances de gol, inclusive o próprio gol aos 9′.

Depois disso a passividade começou a tomar conta dos comandados de Felipão. Não deu outra, o Bugre virou o jogo e ainda teve um pênalti defendido por Weverton ainda na primeira etapa.

Ninguém gosta de perder, mas a derrota é um bom resultado considerando alguns pontos. 1) mantém a euforia da torcida controlada; 2) o elenco se concentrará mais nos pontos a melhorar; 3) a mídia e os adversários vão dizer que o elenco tá rachado e tal… isso só fortalece o time.

Agora o Palmeiras volta a treinar e se preparar para enfrentar o Inter na próxima quarta-feira pelas oitavas da Copa do Brasil.

Jogo amistoso em função da parada da Copa América.

FICHA TÉCNICA

Local: Brinco de Ouro, Campinas-SP
Data: 03/07/2019, quarta-feira
Horário: 19h00 (de Brasília)
Árbitro: Vinicius Furlan (SP)
Assistentes: Leandro Matos Feitosa (SP) e Alex Alexandrino (SP)
Público: 5.260 pagantes
Renda: R$ 84.187,00
Cartão Amarelo: Pablo Armero (GUA); Diogo Barbosa (PAL)
Gols: Guarani: Diego Cardoso, aos 15, e Bady, aos 39 minutos do segundo tempo;
Palmeiras: Edu Dracena, aos 9 minutos do primeiro tempo

Guarani: Kléver (Jefferson Paulino); Lenon, Ferreira, Bruno Silva e Pablo Armero; Igor Henrique (Bruno Lima), Diego Cardoso (Bady), Ricardinho e Arthur Rezende (Deivid Souza); Vitor Feijão (Éder Luis) e Michel Douglas (Davó)
Técnico: Roberto Fonseca

Palmeiras: Weverton; Marcos Rocha (Jean), Luan, Edu Dracena e Diogo Barbosa (Victor Luis); Felipe Melo (Thiago Santos), Bruno Henrique (Moisés) e Lucas Lima (Raphael Veiga); Dudu, Zé Rafael (Carlos Eduardo) e Deyverson (Arthur Cabral)
Técnico: Felipão

GUARANI: ÚLTIMO AMISTOSO

A última vez que Palmeiras e Guarani se enfrentaram amistosamente foi em 7 de fevereiro de 1973. O jogo aconteceu no estádio Palestra Italia e terminou com a vitória palmeirense pelo placar de 1 a 0, com gol marcado por Manfrini.

GUARANI: TIME DO INTERIOR QUE O VERDÃO MAIS ENFRENTOU

O Guarani é o time adversário do interior paulista em que mais vezes na história o Palmeiras se defrontou. Foram 187 jogos entre as equipes em 102 anos, desde o primeiro embate.

 

Palmeiras joga mal e perde para o Guarani em Campinas por 2 a 1

Edu Dracena abriu o placar, mas time de Felipão cedeu a virada no amistoso. Weverton ainda defendeu um pênalti.

Com Luan formando dupla de zaga com Edu Dracena, e não Antônio Carlos, o Verdão iniciou o amistoso partindo para cima do Guarani e quase abrindo o placar logo aos 52 segundos num lance inusitado: Weverton deu um bicão, a bola cruzou todo gramado e por pouco não encobriu Klever.

Aos 5 minutos, após rebote em cobrança de escanteio, Edu Dracena chutou por baixo e só não correu para o abraço porque o goleiro fez boa defesa de reflexo. Aos 8 o Guarani saiu jogando errado, Deyverson acionou Dudu, que cruzou para Bruno Henrique, livre, mas Ferreira interceptou. Na cobrança do tiro de canto, no entanto, ninguém marcou Edu Dracena, que escorou para o fundo da rede após levantamento de Dudu: 1 a 0.

A frente no placar, o Palmeiras diminuiu o ritmo, mas ser perder o controle do jogo. Aos 15 minutos, num lance despretencioso no bico da grande área, Dudu derrubou Vitor Feijão; pênalti corretamente assinalado pelo árbitro. O próprio Feijão foi para a cobrança mas parou em Weverton.

Sem a mesma intensidade do começo da partida, o Verdão só voltou a levar perigo aos 25 minutos, quando Dudu arriscou um chute de média distância que desviou no meio do caminho, saindo em escanteio. Na cobrança de Lucas Lima, Dracena foi no terceiro andar e escorou nas mãos de Klever.

Com o apoio da sua torcida (a do Palmeiras não pôde acompanhar o amistoso por determinação do MP-SP), o Guarani esboçou uma reação a partir de uma finalização de Diego Cardoso, aos 30 minutos, que saiu à direita de Weverton. Aos 36, após levantamento da esquerda, Vitor Feijão escorou de cabeça, para fora.

Antes do primeiro tempo terminar cada equipe desperdiçou uma boa oportunidade. O Guarani, aos 43 minutos, com Michael Douglas, que chutou rente à trave esquerda de Weverson após cruzamento de Lenon, e o Verdão aos 45 com Lucas Lima, depois de rebote de falta executada por ele mesmo; o chute de rosca do camisa 20 quase entrou no ângulo direito de Klever, que tirou com os olhos.

No intervalo Felipão promoveu 4 alterações: saíram Marcos Rocha, Diogo Barbosa, Lucas Lima e Zé Rafael; entraram Jean, Victor Luis, Raphael Veiga e Carlos Eduardo. O Guarani também promoveu algumas alterações, e como resultado os dois times voltaram perdidos/inofensivos.

Aos 2 minutos Bruno Henrique teve uma falta próxima à área para cobrar, mas errou o alvo por muito. Aos 13 minutos Victor Luis agarrou Diego Cardoso dentro da área e novamente o árbitro acertou ao assinalar o pênalti, mas desta vez Weverton não evitou o empate – o pênalti foi convertido pelo próprio Diego Cardoso: 1 a 1.

Imediatamente após o gol dos mandantes Felipão fez mais 3 alterações: Felipe Melo, Bruno Henrique e Deyverson deram lugar a Thiago Santos, Moisés e Arthur, respectivamente. Como nada aconteceu, sete minutos mais tarde o treinador mexeu novamente: Hyoran substituiu Dudu, e Luan deu lugar a Fabiano, que entrou improvisado como zagueiro.

Logo após as alterações, aos 25 minutos, quase saiu o gol de desempate. Mas para o Guarani: Éder Luis recebeu livre pelo lado esquerdo do ataque, fintou Jean e soltou a bomba, por cima do travessão. Aos 27 Moisés enfiou para Jean cruzar de primeira buscando Arthur, mas a defesa adversária interceptou.

Muito mais ligada em campo, a equipe de Campinas só não fez o segundo aos 28 minutos porque Victor Luis salvou praticamente sobre a linha um chute de Deivid Souza; a bola já tinha passado por Weverton. Aos 30 Moisés respondeu para o Verdão; a finalização do camisa 10 saiu à direita do goleiro.

Aos 35 minutos, numa rara jogada trabalhada, o Palmeiras quase marcou um belo gol: Arthur e Raphael Veiga tabelaram e o centroavante concluiu de cabeça, para fora. Ele tentou encobrir o goleiro. E como quem não faz toma… Aos 39 Davó fez boa jogada individual e cruzou na cabeça de Deivid Cardoso, que carimbou a trave. No rebote todo sistema defensivo alviverde observou Bady empurrar para o fundo da rede: 1 a 2.

Faltou tempo para o Verdão buscar uma reação. A derrota em Campinas encerra uma série de 10 vitórias seguidas. Menos mal que tenha acontecido num amistoso, embora o resultado valha para as estatísticas do ano.

Nesta quinta-feira o Palmeiras disputa um jogo-treino contra o Operário, e na quarta-feira da semana que vem (10/07) recebe o Internacional pela partida de ida das quartas de final da Copa do Brasil.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.