Twitter RSS
Close

Palmeiras 4 x 0 Santos – 18/05/2019

O jogador Gustavo Gómez, da SE Palmeiras, comemora seu gol contra a equipe do Santos FC, durante partida valida pela quinta rodada, do Campeonato Brasileiro, Série A, no Estádio do Pacaembu. Crédito: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Implacável.

Na noite deste sábado o Palestra recebeu a equipe Santista para mais um prélio valendo a liderança do campeonato. O Verdão liderava a competição empatado em pontos (com o Santos), mas com vantagem nos critérios de desempate.

Com muita intensidade e domínio total sobre o time sensação da imprensa e do elogiado treinador argentino, o Palmeiras abriu o marcador logo aos 6′ com o, cada vez melhor, zagueiro Gustavo Gómez. Ampliou aos 18′.

Com a vantagem no placar os comandados do ultrapassado (segundo a imprensa) Felipão reduziram um pouco o ritmo mas sem dar chances de perigo à equipe praiana.

Na segunda etapa o Palestra seguiu avassalador e dominado o jogo. Ampliou aos 6′ e fechou a goleada aos 42 num contra-ataque mortal.

A vitória deixa o Verdão na liderança isolada do campeonato com 13 pontos.

Jogo válido pela 5ª rodada do Brasileirão 2019.

FICHA TÉCNICA

Local: Pacaembu, São Paulo-SP
Data: 18/05/2019, sábado
Horário: 19h00 (de Brasília)
Árbitro: Rafael Traci (SC)
Assistentes: Kleber Lucio Gil e Helton Nunes (SC)
Público: 32.501 pagantes
Renda: R$ 987.830,00
Cartões amarelos: Dudu e Felipe Melo (PAL); Gustavo Henrique, Victor Ferraz, Alison e Derlis González (SAN)
Gols: Gustavo Gómez, aos 5, e Deyverson, aos 18 minutos do primeiro tempo; Raphael Veiga, aos 6, e Hyoran aos 42 minutos do segundo tempo

Palmeiras: Weverton; Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique (Thiago Santos) e Raphael Veiga (Moisés); Zé Rafael (Hyoran), Dudu e Deyverson
Técnico: Felipão

Santos: Vanderlei, Lucas Veríssimo, Felipe Aguilar (Victor Ferraz), Gustavo Henrique e Felipe Jonatan (Cueva); Alison, Jean Lucas (Jean Mota), Diego Pituca e Carlos Sánchez; Soteldo e Derlis González
Técnico: Jorge Sampaoli

Gols, jogo completo, PTD, ESPN, Lancenet!Globo EsporteTerra EsportesEstadao.

PALMEIRAS x SANTOS: RETROSPECTO GERAL

Considerando todos os confrontos da história entre Palmeiras e Santos, a vantagem é palestrina. Nos 334 embates disputados, a contagem registra 140 vitórias do Maior Campeão do Brasil, 89 empates e 105 reveses sofridos. O Alviverde marcou, ao todo, 560 gols e foi vazado em 473 oportunidades.

PALMEIRAS x SANTOS: SEGUNDO JOGO MAIS FREQUENTE DA HISTÓRIA

O Santos é a segunda equipe que o Palmeiras mais enfrentou em toda a sua história: foram 334 jogos – neste quesito, o clássico Palmeiras x Santos só fica atrás de Palmeiras x Corinthians, pois o Derby foi disputado em 370 ocasiões. Apesar de ter disputado mais jogos contra o Corinthians, curiosamente, o Alvinegro Praiano é o time que o Verdão mais venceu e mais fez gols em toda sua existência (são, ao todo, 140 triunfos e 560 gols marcados).

PALMEIRAS x SANTOS: LÍDER CONTRA VICE-LÍDER

Se na última rodada a partida entre Palmeiras e Atlético-MG marcou o duelo entre líder, até então o time mineiro, e vice-líder, o cenário irá se repetir na 5ª rodada do Brasileirão, mas, desta vez, com o Alviverde na primeira colocação da competição, enquanto o Santos, rival deste sábado (18), aparece em segundo lugar. Os dois times possuem 10 pontos, mas o Maior Campeão do Brasil leva vantagem nos critérios de desempate.

Por Eduardo Luiz, da Redação PTD – 18/05/2019 – 20:52h.
Verdão põe o Santos na roda, vence por 4 a 0 e segue na liderança do Brasileirão

Gómez, Deyverson, Raphael Veiga e Hyoran fizeram os gols do atropelamento alviverde no Pacaembu. E poderia ter sido mais…

Repetindo a formação que derrotou o Atlético-MG no último final de semana, o Verdão iniciou o clássico tomando a iniciativa. Logo aos 3 minutos Bruno Henrique chegou dividindo com um zagueiro e chutou sem direção. A resposta do Santos, no entanto, foi imediata: no contra-ataque Diego Pituca experimentou de fora da área e viu a bola sair por cima do travessão.

Aos 5 minutos Dudu cobrou falta na cabeça de Gustavo Gómez, que escorou no canto esquerdo de Vanderlei: 1 a 0. O paraguaio parecia impedido, mas o VAR mostrou que não e validou o gol. Os visitantes tentaram não se abater: aos 9 minutos Carlos Sánchez arriscou de média distância, nas mãos de Weverton. Aos 10 Marcos Rocha cobrou lateral na área, Deyverson fez a casquinha e Zé Rafael carimbou a trave.

O jogo era aberto. Aos 12 minutos Alisson soltou a bomba de longe, por cima. Aos 15 Soteldo cruzou e Lucas Veríssimo finalizou cruzado, assustando Weverton. Aos 18 minutos Zé Rafael roubou a bola no meio-campo, acionou Dudu, o camisa 7 percebeu a infiltração de Deyverson e tocou por baixo; o centroavante precisou se esticar todo para desviar de bico e tirar de Vanderlei: 2 a 0.

O segundo gol inflamou o Verdão. Aos 21 minutos Dudu cruzou, Zé Rafael ajeitou de calcanhar para Deyverson bater em cima da defesa. Após cobrança curta de escanteio, Dudu chutou fraco, nas mãos do goleiro. Depois dessa jogada os dois times recorreram às faltas para quebrar o ritmo intenso do jogo, que teve apenas mais um lance de perigo antes do intervalo, aos 40 minutos, quando Raphael Veiga cobrou falta e exigiu ótima defesa de Vanderlei.

O Palmeiras voltou para o segundo tempo deixando o Santos com mais posse de bola, mas imprimindo uma forte marcação na intermediária para roubar a bola explorar os contra-ataques. Aos 5 minutos Dudu dominou com estilo e chutou por cima. Aos 6 minutos, após desarme de Bruno Henrique, Raphael Veiga carregou a bola e mesmo vendo a ultrapassagem de Diogo Barbosa, arriscou e deu sorte: a bola desviou em Aguilar e tirou Vanderlei do lance: 3 a 0.

A goleada quase virou passeio pouco depois, aos 9 minutos: Dudu fez fila na defesa santista, invadiu a área mas na hora de bater foi bloqueado; a bola sobraria para Zé Rafael, mas novamente a defesa adversária interceptou. A primeira finalização do Santos na etapa final surgiu aos 10 minutos com Diego Pituca, mas Weverton estava atento.

Melhor em campo, o Verdão perdeu outra boa chance aos 20 minutos, após novo desarme de Zé Rafael. O camisa 8 enfiou para Dudu, que driblou o último marcador e soltou a bomba, fazendo Vanderlei praticar milagre. Aos 22 um susto: Veiga perdeu a bola perto da área, Sánchez chutou forte e Weverton defendeu em dois tempos.

Em busca do primeiro gol, a equipe da baixada teve sua melhor chance aos 26 minutos: Derliz González passou fácil por Diogo Barbosa e cruzou para Soteldo, que chutou forte mas parou em defesa gigantesca de Weverton. Aos 30 outro susto: Carlos Sánchez cobrou falta e acertou a trave.

Imediatamente após as duas investidas do Santos o técnico Luiz Felipe Scolari promoveu a primeira a primeira alteração, trocando Raphael Veiga por Moisés. Quatro minutos depois, aos 35, a segunda mexida: Zé Rafael deu lugar a Hyoran. A primeira participação do camisa 28 no jogo só não foi com gol porque Vanderlei defendeu cara a cara após “assistência” de Weverton.

Se na primeira oportunidade Hyoran perdeu, na segunda ele guardou: aos 42 minutos Dudu avançou com todo campo à disposição e deu o gol de presente para o meia: 4 a 0. Na comemoração Felipão trocou Bruno Henrique por Thiago Santos. E sob gritos de “olé” vindo das arquibancadas do Pacaembu o atropelamento alviverde teve fim.

Com a vitória no clássico o Palmeiras vai a 13 pontos e se mantém na liderança do Brasileirão, deixando o adversário com 10. No domingo o São Paulo recebe o Bahia e pode igualar a pontuação.

Agora o Verdão muda o foco para a Copa do Brasil pois na quarta-feira (22/05), às 19h15, visita o Sampaio Corrêa pelo jogo de ida das oitavas de final.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.