Twitter RSS
Close

Palmeiras 5 x 0 Grêmio Novorizontino – 26/03/2019

O jogador Felipe Melo, da SE Palmeiras, comemora seu gol contra a equipe do G Novorizontino, durante partida valida pelas quartas de final (volta), do Campeonato Paulista, Série A1, no Estádio do Pacaembu. Crédito: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Uma atuação de gala para despachar a equipe de Novo Horizonte e carimbar a passagem às semifinais do estadual.

Além da goleada, os comandados de Felipão apresentaram um ótimo futebol para satisfazer até o mais crítico torcedor. Foi a melhor atuação Palestrina no ano.

Com menos de 10 minutos o placar já marcava 2 x 0. Sem tirar o pé o Palmeiras seguiu dominando a partida e pressionando o adversário até fechar a conta com tranquilidade.

Jogo de volta válido pelas quartas de final do Paulistão 2019.

FICHA TÉCNICA

Local: Pacaembu, São Paulo-SP
Data: 26/03/2019, terça-feira
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araújo
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e Evandro de Melo Lima
Público: 26.706 presentes
Renda: R$ 717.272,50
Cartões amarelos: Cléo Silva e Dudu Vieira (NOV)
Gols: Felipe Melo, aos 5, Goulart, aos 9 minutos do primeiro tempo; Scarpa aos 6, Dudu aos 15, e Scarpa aos 31 minutos do segundo tempo

Palmeiras: Fernando Prass; Mayke, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Felipe Melo (Thiago Santos), Bruno Henrique e Ricardo Goulart (Lucas Lima); Gustavo Scarpa, Dudu e Deyverson (Arthur Cabral)
Técnico: Felipão

Novorizontino: Oliveira; Lucas Ramon, Everton Sena, Edson Silva e Paulinho; Jean Patrick (Dudu Vieira), Adilson Goiano, Danielzinho (Carlinhos) e Murilo Henrique; Felipe Marques (Paulinho Moccelin) e Cléo Silva
Técnico: Roberto Fonseca

Jogo completo, PTD, ESPN, Lancenet!, Globo Esporte, Terra Esportes, Estadao,

PALMEIRAS x GRÊMIO NOVORIZONTINO: RETROSPECTO E INVENCIBILIDADE
O Palmeiras já enfrentou o Grêmio Novorizontino cinco vezes ao longo da história e nunca foi derrotado. Foram quatro triunfos e um empate, com 15 gols marcados e apenas dois sofridos. Foram três embates na cidade de Novo Horizonte, no estádio Jorge Ismael de Biasi, e dois em estádios paulistanos – um no Pacaembu e um no Allianz Parque.

OUTRO TIME DE NOVO HORIZONTE
O Grêmio Novorizontino, adversário desta terça-feira (26), cruzou o caminho alviverde pela primeira vez em 2017. No entanto, a cidade de Novo Horizonte já teve outro representante. Nas décadas de 1980 e 1990, o Novorizontino foi adversário do Verdão 19 vezes – o retrospecto com essa equipe é de 10 vitórias do time do Palestra, seis empates e três derrotas.

 

Palmeiras dá show, massacra Novorizontino por 5 a 0 e vai à semi do

Paulista

Palmeiras está na semifinal do Campeonato Paulista!

Nesta terça-feira, com o Allianz Parque ocupado pelo show do ex-Beatle Paul McCartney, o Verdão deu outro show, mas de futebol, no Pacaembu: 5 a 0 no Novorizontino, pela volta das quartas de final do Estadual.

Felipe Melo e Ricardo Goulart, ambos de cabeça, iniciaram a goleada no primeiro tempo.

Na segunda etapa, Gustavo Scarpa, uma vez de pênalti e outra chutando de dentro da grande área, e Dudu, também na marca da cal, finalizaram o atropelo sobre o time do interior, naquela que foi, de longe, a melhor apresentação palestrina no ano.

Vale ressaltar que o primeiro pênalti, assinalado por mão na bola do zagueiro Éverton Sena, foi marcado após revisão no VAR. Foi necessário apenas um minuto de suspense para que o juiz assinalasse a falta do defensor aurinegro.

O triunfo desta terça, somado ao empate do Santos com o Red Bull Brasil, em Campinas, fez o time de Luiz Felipe Scolari passar a ter a melhor campanha geral do Paulista, o que o coloca em condição de enfrentar o pior classificado na próxima fase.

Agora, o Palmeiras aguarda os jogos Corinthians x Ferroviária e Ituano x São Paulo, ambos na quarta-feira, para conhecer seu adversário na semifinal.

O JOGO

Embalados por um clima contagiante no Pacaembu, os jogadores do Palmeiras entraram pilhados em campo e partiram para cima desde a saída de bola. Não à toa, o primeiro gol alviverde saiu muito rápido.

Logo aos 6 minutos, Dudu cobrou escanteio pela direita e Felipe Melo subiu no terceiro andar, testando firme para o fundo das redes e fazendo a torcida explodir de alegria.

O gol animou os palestrinos, que seguiram pressionando e na sequência já encontraram novamente o caminho da festa: em mais uma cobrança de escanteio, esta vez pela esquerda, Deyverson desviou e Ricardo Goulart chegou completando no segundo pau.

2 a 0 com menos de 10 minutos!

E a pressão seguiu. Completamente encurralado, o Novorizontino quase levou o terceiro da noite aos 13 minutos, quando a bola sobrou para Deyverson na área. O chute do camisa 16, porém, saiu à esquerda da meta de Oliveira.

Depois disso, o Verdão diminuiu um pouco o ritmo e o Tigre conseguiu achar alguns espaços. Aos 24, por exemplo, o volante Jean Patrick cabeceou forte um cruzamento da direita e exigiu grande defesa de Fernando Prass.

A resposta palestrina veio cinco minutos depois, em cobrança de falta de Bruno Henrique. A bola desviou na barreira e quase “matou” o goleiro aurinegro, que foi na direção oposta. No entanto, ela saiu por pouco.

A partir daí, o jogo ficou mais pegado, com os jogadores do time visitante fazendo algumas faltas mais fortes e a comissão técnica palmeirense reclamando bastante. O árbitro, porém, mostrou só um cartão amarelo, para Cléo Silva.

Na segunda etapa, o Palmeiras transformou o placar em goleada também nos primeiros minutos.

Logo no início, a bola pbateu na mão do zagueiro Éverton Sena. O árbitro consultou o VAR e marcou pênalti a favor do Verdão. Com tranquilidade, Gustavo Scarpa bateu no alto e ampliou a conta.

10 minutos depois, Deyverson recebeu em profundidade e foi derrubado na área: mais um pênalti para os palestrinos. Desta vez o cobrador foi Dudu, que só deslocou Oliveira para colocar 4 a 0 no placar.

O quinto quase veio lances depois: Ricardo Goulart cruzou da direita e Gustavo Scarpa cabeceou com muito perigo.

Aos 24, o mesmo Scarpa experimentou de fora da área e exigiu excelente defesa de Oliveira no cantinho.

O arqueiro, porém, não teve chance aos 31, quando Scarpa aproveitou sobra de bola na área e bateu forte na bochecha da rede. Oliveira chegou até a relar na bola, mas ela morreu além da linha.

Depois disso, foi só esperar o tempo passar com os gritos de “olé” da torcida para encerrar a noite de festa.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.