Twitter RSS
Close

Grêmio Novorizontino 1 x 1 Palmeiras – 23/03/2019

O goleiro Fernando Prass, da SE Palmeiras, comemora defesa de penalti, em jogo contra a equipe do G Novorizontino, durante partida valida pelas quartas de final (ida), do Campeonato Paulista, Série A1, no Estádio Jorge Ismael de Biasi. Crédito: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Pelo terceiro ano consecutivo o Palmeiras enfrenta a equipe de Novo Horizonte nas quartas da competição estadual.

Com força máxima em campo o Verdão fez um primeiro tempo péssimo. Não criava nem infiltrava nenhuma jogada e ainda tomou o gol numa jogada que começou irregular (domínio com o braço não visto pelo VAR), Prass deu rebote pro meio da área após o chute e Victor Luís escorregou ao sair para marcar o atacante.

Com 2 mudanças para a segunda etapa o panorama inicial não mudou muito e ainda um pênalti foi marcado pelo VAR a favor dos mandantes.

Prass fez uma grande defesa e a partir daí o Palestra foi pra cima e empatou. Criou ainda algumas boas chances, mas não suficiente para virar a partida.

Jogo de ida válido pelas quartas de final do Paulistão 2019.

FICHA TÉCNICA

Local: Estádio Doutor Jorge Ismael de Biasi, Novo Horizonte-SP
Data: 23/03/2019, sábado
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis e Luiz Alberto Andrini Nogueira
Público: 4.014 pagantes (4.925 total)
Renda: R$ 238.210,00
Cartão amarelo: Danielzinho (NOV)
Gols: Novorizontino: Cléo Silva, aos 38 minutos do primeiro tempo;
Palmeiras: Arthur Cabral, aos 21 minutos do segundo tempo

Novorizontino: Oliveira; Lucas Ramon (Dudu Vieira), Everton Sena, Edson Silva e Paulinho; Adilson Goiano, Jean Patrick e Cléo Silva; Murilo (Carlinhos), Danielzinho e Felipe Marques (Elvinho).
Técnico: Roberto Fonseca

Palmeiras: Fernando Prass; Mayke, Antônio Carlos, Edu Dracena e Victor Luis; Felipe Melo, Bruno Henrique e Ricardo Goulart (Lucas Lima); Gustavo Scarpa (Felipe Pires), Dudu e Borja (Arthur Cabral)
Técnico: Felipão

PTD, jogo completo, ESPN, Lancenet!Globo EsporteTerra EsportesEstadao,

PALMEIRAS x GRÊMIO NOVORIZONTINO: RETROSPECTO E INVENCIBILIDADE
O Palmeiras já enfrentou o Grêmio Novorizontino quatro vezes ao longo da história e nunca foi derrotado. Foram quatro triunfos, com 14 gols marcados e apenas um sofrido. Foram dois embates na cidade de Novo Horizonte, situada a cerca de 410 km da capital paulista, no estádio Jorge Ismael de Biasi, e dois em estádios paulistanos – um no Pacaembu e um no Allianz Parque.

PALMEIRAS x GRÊMIO NOVORIZONTINO: ÚLTIMO JOGO
O encontro mais recente entre as equipes foi justamente a partida de volta das quartas de final do Campeonato Paulista, em 2018, após o Alviverde ter vencido, fora de casa, por 3 a 0. No Allianz Parque, o Verdão aplicou sonoro 5 a 0, com gols marcados por Bruno Henrique, Keno, Willian, Dudu e Papagaio. Avassalador, o Maior Campeão do Brasil abriu 4 a 0 ainda no primeiro tempo. O primeiro tento foi anotado por Bruno Henrique, logo aos seis minutos da etapa inicial e abriu caminho para a goleada palmeirense.

OUTRO TIME DE NOVO HORIZONTE
O Grêmio Novorizontino, adversário deste sábado (23), cruzou o caminho alviverde pela primeira vez em 2017. No entanto, a cidade de Novo Horizonte já teve outro representante. Nas décadas de 1980 e 1990, o Novorizontino foi adversário do Verdão 19 vezes – o retrospecto com essa equipe é de 10 vitórias do time do Palestra, seis empates e três derrotas.

 

Por Eduardo Luiz, da Redação PTD – 23/03/2019 – 18:57h.
Com VAR seletivo, Verdão inicia quartas de final empatando com o Novorizontino

Árbitro de vídeo não vê irregularidade em gol do time da casa, mas assinala penalidade que Prass defendeu. 1 a 1 deixa disputa em aberto.

Com Borja de titular, o Verdão iniciou o jogo tomando a iniciativa. E foi com o colombiano que o Palmeiras criou logo de cara duas boas oportunidades de gol. Aos 2 minutos Dudu cobrou lateral, o camisa 9 invadiu a área e chutou em cima do goleiro. Aos 10 Dudu cobrou escanteio, Antônio Carlos desviou no primeiro pau e Borja, livre no segundo, conseguiu perder.

O Novorizontino foi finalizar pela primeira vez apenas aos 18 minutos, quando Felipe Marques arriscou de fora da área, sem perigo para Fernando Prass. Aos 26 Everton Sena subiu mais alto que a defesa alviverde após cobrança de escanteio mas escorou nas mãos do goleiro Palmeirense.

O jogo já estava sem graça até que aos 38 minutos o Palmeiras resolveu esquentar, mas cometendo falhas fatais: Antônio Carlos perdeu a bola no meio-campo, Murilo Henrique soltou a bomba de fora da área, Prass não segurou e no rebote Victor Luis não acompanhou Cléo Silva, que conferiu: 1 a 0. O gol foi validado pelo VAR mesmo com Cléo Silva tendo dominado a bola com o braço no início da jogada, antes de passar para Murilo chutar.

A frente no placar, o Novorizontino se empolgou. Aos 42 minutos Jean Patrick pegou de primeira de fora da área e viu a bola passar perto da trave direita de Prass. Aos 45 Felipe Marques também tentou a sorte de longe, mas não foi feliz.

O Verdão voltou para a etapa final com duas mudanças: Borja e Scarpa deram lugar a Arthur Cabral e Felipe Pires, respectivamente. Além das alterações, o time de Felipão tentou fazer um blitze logo na saída de bola, mas a primeira finalização foi do Novorizontino, com Jean Patrick, a 1 minuto, para fora. A resposta do Palmeiras não demorou: aos 4 Bruno Henrique chutou de longe, mas Oliveira foi buscar.

Aos 9 minutos nova intervenção do VAR, que viu mão de Antônio Carlos dentro da área. Após a confirmação do pênalti por parte do árbitro, Murilo Henrique foi cobrar mas parou em defesa espetacular de Fernando Prass. O lance desestabilizou emocionalmente os donos da casa na mesma proporção que manteve o Verdão ligado.

Em busca do empate, o Palmeiras teve uma boa chance aos 19 minutos: Dudu cobrou falta e Goulart escorou de cabeça, para fora. Logo depois o camisa 11 deu lugar a Lucas Lima. Aos 21 o gol saiu, mas sem ligação com a alteração. Marcos Rocha foi à linha de fundo e cruzou por baixo, Felipe Pires não alcançou mas Arthur sim; ele dominou e rapidamente chutou de direita no canto esquerdo baixo do goleiro: 1 a 1.

A oportunidade para a virada surgiu pouco depois do gol, aos 25: Marcos Rocha brigou pela bola na entrada da área e chutou para fora, com desvio. Aos 30 minutos um susto: Paulinho cobrou bem uma falta da lateral da área e exigiu de Prass outra boa intervenção.

Melhor no jogo, o Verdão seguiu em busca da virada. Aos 32 minutos foram duas chances seguidas, as duas com Antônio Carlos. Primeiro o zagueiro pegou uma sobra dentro da área e soltou a bomba, mas Oliveira estava atento. Na cobrança de lateral executada por Marcos Rocha, o camisa 25 escorou de cabeça e viu a bola quicar no travessão e sair.

O Palmeiras tinha em Marcos Rocha a principal fonte de jogadas. Aos 36 minutos o lateral cruzou para Dudu bater forte, por cima. Aos 39 o camisa 2 repetiu a jogada e viu Dudu ser travado; na sobra Arthur também teve o chute interceptado pela defesa.

Aos 41 minutos uma variação: Lucas Lima cobrou escanteio, Dracena passou pela bola e Antônio Carlos finalizou no susto, por cima. Aos 43 Dudu experimentou da entrada da área, nas mãos do goleiro. Nos 6 minutos de acréscimo faltou gás ao Verdão para buscar a virada, enquanto que o adversário mostrou-se satisfeito com o resultado.

Palmeiras e Novorizontino voltam a se enfrentar às 21h de terça-feira (26/03), no Pacaembu. Quem vencer avança à semifinal do estadual.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.