Twitter RSS
Close

Sport 2 x 1 Palmeiras – 20/08/2014

14232758
Foto: Anderson Stevens / Agência Eleven / Gazeta Press

Faltando 6 dias para o histórico Centenário outro vexame. Desta vez ficará registrado nos anais destes primeiros 100 anos: um gol contra do próprio goleiro.

Quando a fase é terrível, não adianta. Começamos relativamente bem e saímos na frente. No entanto, uma pixotada de nosso goleiro fez com que sofrêssemos o empate. A partir daí desmoronamos e a derrota veio a passos largos.

Com o resultado assumimos a lanterna do campeonato.

Jogo válido pela 16ª rodada do Brasileirão 2014.

Gols, melhores momentos.

FICHA TÉCNICA

Local: Arena Pernambuco, São Lourenço da Mata (PE)
Data: 20/08/2014, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-SC)
Assistentes: Kleber Lucio Gil (Fifa-SC) e Carlos Berkenbrock (SC)
Assistentes adicionais: Celio Amorim e Braulio da Silva Machado (ambos de SC)
Cartão amarelo: Victorino (Palmeiras)
Gols: Sport: Fábio (contra), aos 22, e Patric, aos 32 minutos do primeiro tempo
Palmeiras: Henrique, aos 13 minutos do primeiro tempo

Sport: Magrão; Patric, Oswaldo, Durval e Renê; Wendel, Rithely, Erico Júnior (Ibson), Régis (Ananias) e Felipe Azevedo (Diego Souza); Neto Baiano
Técnico: Eduardo Baptista

Palmeiras: Fábio; Wendel, Victorino, Tobio e Victor Luis; Renato e Marcelo Oliveira; Allione (Leandro), Wesley (Cristaldo) e Mouche (Diogo); Henrique
Técnico: Ricardo Gareca

Por Eduardo Luiz, da Redação PTD – 20/08/2014 – 21:15h.
Palmeiras se afunda na crise
Time começa bem, sai na frente do Sport mas desmorona com gol conra de Fábio e sofre a virada: 1 x 2.

Ignorando a pressão pela falta de resultados, o Palmeiras iniciou bem o jogo, partindo para cima do Sport. Aos 2 minutos Marcelo Oliveira tocou para Allione, mas Renê tirou. Na cobrança de escanteio executada por Wesley, Tobio subiu mais alo que a defesa mas escorou por cima.

Aos 4 minutos Mouche cruzou para Henrique finalizar e exigir de Magrão uma bela defesa. Aos 13, porém, o goleiro rival nada pôde fazer em jogada parecida: Mouche levantou da direia, Henrique cabeceou, Magrão deu rebote que o próprio camisa 19 aproveitou: 1 a 0.

O jogo estava tranquilo para o Verdão, que optou por recuar ao invés de aproveitar o bom momento. A tática começou a se mostrar errada aos 16 minutos, quando Renê levantou na cabeça de Richelli, mas Fábio estava atento. Aos 22 Renato cometeu falta desnecessária na entrada da área, Patrik cobrou e Fábio socou para dentro da própria meta. Bizarro: 1 a 1.

O gol de empate dos mandantes desestruturou completamente o Palmeiras, que pediu para tomar o segundo gol. Aos 32, após pressão absurda com direito a Marcelo Oliveira se jogando na bola, Patrik arriscou de longe e foi feliz: 2 a 1.

No restante da etapa inicial o que se viu foi um resumo dos piores momentos do Verdão no Brasileirão: um time sem padrão tático e todo aberto na defesa. O Sport só não ampliou por acaso. Aos 38 minutos Felipe Azevedo surgiu livre na cara de Fábio, que fez grande defesa. Aos 42, após cruzamento da direita, Neto Baiano carimbou a trave, desperdiçando a última chance antes do intervalo.

Para o segundo tempo o técnico Ricardo Gareca trocou Wesley por Cristaldo, mas pouca coisa mudou, tanto que em pouco tempo, aos 8 minutos, ele queimou de uma só vez as outras duas alterações: Leandro e Diogo entraram nos lugares de Allione e Mouche.

Mesmo com uma formação mais ofensiva, o Palmeiras seguiu encontrando dificuldades para criar jogadas de perigo. Aos 13 minutos Leandro ajeitou de cabeça para Victorino, que finalizou por cima. Alheio às mudanças do Verdão, o Sport seguiu sendo mais perigoso e tendo em Patrik seu principal jogador.

Aos 16 minutos o lateral arriscou de longe, a bola desviou em Victor Luis e saiu em escanteio. Aos 19 Patrik cruzou para Wendel finalizar de primeira, por cima. O Palmeiras só foi responder aos 25, e foi num lance sem querer. Após cruzamento da direita Durval furou e Cristaldo errou na conclusão.

Administrando o resultado, o Sport esperava o momento certo para dar o bote. Aos 31 minutos Renê cruzou para Neto Baiano, livre, bater para fora. Aos 33 Patrik chapelou Tobio e de canhota finalizou nas mãos de Fábio.

Nos minutos finais e acréscimos o Palmeiras não conseguiu criar nenhuma oportunidade real para tentar ao menos o empate, e assim conheceu mais uma derrota, a décima no Brasileirão. O time segue com vergonhosos 14 pontos e afundado na zona de rebaixamento.

Sábado (23/08) o adversário será o Coritiba no Pacaembu, em jogo marcado para o ingrato horário das 21h.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.