Twitter RSS
Close

Santos 2 x 1 Palmeiras – 23/03/2014

20palmeirenseslamentam2303rmatsukawaterra

(Foto: Ricardo Matsukawa / Terra)

Jogando um primeiro tempo muito ruim fomos para o intervalo com 2 gols na bagagem. Voltamos um pouco melhor na etapa final mas só fomos descontar aos 43. Paciência.

Vamos para as quartas de final enfrentar o Bragantino.

Jogo válido pela 15ª rodada do Paulistão 2014.

Gols, melhores momentos.

FICHA TÉCNICA

Local: Vila Belmiro, Santos (SP)
Data: 23/03/2014, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Público: 12.179 pagantes
Renda: R$ 369.066,00
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira
Assistentes: Carlos Augusto Nogueira Junior e Danilo Ricardo Simon Manis
Assistentes adicionais: Marcelo Rogério e Philippe Lombard
Cartões amarelos: Gabriel, Alison, Bruno Peres e Neto (Santos); Valdivia e Eguren (Palmeiras)
Gols: Santos: Neto, aos 24, e Thiago Ribeiro, aos 35 minutos do primeiro tempo
Palmeiras: Alan Kardec, aos 43 minutos do segundo tempo

Santos: Aranha; Bruno Peres, David Braz, Neto e Mena; Alison (Lucas Otávio), Alan Santos e Gabriel (Lucas Lima); Geuvânio (Diego Cardoso), Thiago Ribeiro e Rildo
Técnico: Oswaldo de Oliveira

Palmeiras: Bruno; Bruninho, Tiago Alves, Lúcio e Juninho; Eguren (Felipe Menezes), Marcelo Oliveira e Valdivia; Bruno César (Patrick Vieira), Leandro (Vinicius) e Alan Kardec
Técnico: Gilson Kleina

Por Eduardo Luiz, da Redação PTD – 23/03/2014 – 17:54h.
Palmeiras perde o clássico e a melhor campanha
Verdão joga bem apenas um tempo e não evita revés por 2 a 1, na Vila. Rival das quartas de final será o Bragantino.
O jogo começou com o Santos com mais posse de bola e tomando a iniciativa. Aos 2 minutos Alan experimentou da entrada da área, nas mãos de Bruno. Aos 9 o Verdão respondeu com Leandro; o atacante fez uma boa jogada dentro da área mas finalizou em cima de David Braz.

Passado os 15 minutos iniciais, o clássico equilibrou, até que aos 24, num erro duplo da arbitragem, os mandantes abriram o placar. A jogada começou num escanteio mal marcado, pois havia um santista impedido. Na cobrança, Neto se apoiou em Marcelo Oliveira e escorou pro fundo do gol; Bruno poderia ter pulado: 1 a 0.

Mesmo irritado com Luiz Flavio de Oliveira (irmão de PCO), o Palmeiras reagiu e quase empatou aos 32 minutos com Alan Kardec; o camisa 14 finalizou bonito, no ângulo, mas Aranha foi buscar e ainda viu a bola bater na trave. Aos 35, porém, o sistema defensivo alviverde falhou e o Santos fez o segundo com Thiago Ribeiro, que recebeu lançamento longo de Geuvânio e da entrada da área fuzilou: 2 a 0.

O segundo gol desestimulou o time do técnico Gilson Kleina e acomodou o do Santos. A única jogada de perigo acabou sendo aos 43 minutos, depois que Bruno César cobrou escanteio e Kardec desviou de cabeça, por cima.

Na etapa final o Verdão voltou com a mesma formação, mas com mudanças de posição. Tiago Alves foi pra lateral-direita, Marcelo Oliveira para a defesa e Bruninho para o meio-campo. Melhor arrumado, o time cresceu. Aos 8 minutos Tiago Alves cruzou para Kardec, que finalizou nas mãos de Aranha.

Aos 11 Bruno César cobrou falta com perigo, à direita do goleiro. Aos 13 a melhor chance: Kardec trocou de papel com Bruno César e enfiou para o meia, que finalizou em cima do goleiro. Aos 18 minutos Bruninho cruzou rasteiro para Leandro, mas Bruno Peres chegou antes. Aos 22 Kardec finalizou da entrada da área, fraco, sem problemas para Aranha.

Melhor em campo, o Palmeiras seguiu em busca do primeiro gol. Aos 25 minutos Juninho cobrou escanteio, Valdivia desviou no primeiro pau e por pouco Patrick Vieira não alcançou. O camisa 21 tinha acabado de entrar no lugar de Bruno César.

A partir dos 30 minutos, porém, o time diminuiu o ritmo, o que fez Kleina promover mais duas alterações: Felipe Menezes e Vinícius entraram nos lugares de Eguren e Leandro, respectivamente, mas apenas aos 43 minutos o gol saiu. Juninho cruzou na cabeça de Kardec: 2 a 1.

Precisando de mais um gol para garantir a melhor campanha, o Verdão partiu para cima do Santos. Aos 45 minutos Alan Kardec ficou pedindo pênalti de Mena. Aos 46 Valdivia levantou na cabeça de Patrick Vieira, que escorou por cima, mesmo livre de marcação e cara a cara com o goleiro. Pouco depois o árbitro encerrou o clássico na Vila Belmiro.

Com o resultado o Palmeiras só não será mandante nas fases seguintes se vier a encontrar o Santos, mas por outro lado não disputará um clássico (contra o São Paulo) numa eventual semifinal.

Provavelmente às 21h de quinta-feira o Verdão receberá o Bragantino, no Pacaembu, em jogo único pelas quartas de final do Paulistão.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.