Twitter RSS
Close

Palmeiras 3 x 2 Ponte Preta – 15/03/2014

eguren_palmeiras_futurapress_95

Eguren comemora o primeiro gol do Palmeiras na vitória sobre a Ponte (Foto: Marcos Bezerra / Futura Press)

Diferentemente do jogo do meio de semana pela Copa do Brasil, onde a apatia imperou, hoje teve bastante emoção.

Numa excelente partida, saímos atrás, viramos, cedemos o empate e, por fim, terminamos na frente do placar. O gol tomado aos 2 minutos da etapa inicial deu um susto, mas aos 15 e 17 nossos gols trataram de acalmar o torcedor.

Jogo válido pela 14ª rodada do Paulistão 2014.

Gols, melhores momentos.

FICHA TÉCNICA

Local: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data: 15/03/2014, sábado
Horário: 16h (de Brasília)
Público: 10.150 pagantes
Renda: R$ 395.020,00
Árbitro: Marcelo Rogério
Assistentes: Daniel Luis Marques e Patricia Carla de Oliveira
Assistentes adicionais: Vinicius Furlan e Regildenia de Holanda Moura
Cartões amarelos: Wendel (Palmeiras). Bruno Silva, Diego Sacoman, Adrianinho, Carleto, Alef (Ponte Preta)
Gols: Palmeiras: Eguren, aos 15, Alan Kardec, aos 17, e Mendieta, aos 42 minutos do segundo tempo
Ponte: Rossi, aos 2 minutos do primeiro tempo. Silvinho, aos 25 minutos do segundo tempo

Palmeiras: Fernando Prass; Wendel, Lúcio, Tiago Alves e Juninho; Eguren, França (Mendieta) e Valdivia; Bruno César (Patrick Vieira), Leandro (Vinícius) e Alan Kardec
Técnico: Gilson Kleina

Ponte Preta: Roberto; Ferrugem, César, Diego Sacoman e Magal; Bruno Silva (Neílson), Alef e Adrianinho (Bida); Silvinho, Antônio Flávio e Rossi (Carleto)
Técnico: Vadão

Por Eduardo Luiz, da Redação PTD – 15/03/2014 – 18:04h.
Em jogão, Verdão bate a Ponte por 3 a 2
Palmeiras sai atrás, cede o empate mas busca a vitória aos 42 minutos do segundo tempo. Eguren, Kardec e Mendieta fizeram os gols.
Com força máxima em campo, o Verdão iniciou o jogo sendo surpreendido pela Ponte Preta, que logo em seu primeiro ataque, aos 2 minutos, abriu o placar. Magal cruzou da esquerda, Rossi finalizou, a bola bateu em Juninho e se ofereceu de novo para o rival: 1 a 0.

O Palmeiras demorou treze minutos para responder, mas depois não deixou mais a equipe de Campinas jogar. Aos 15 Valdivia ajeitou para Bruno César bater cruzado, rente à trave esquerda do goleiro. Aos 17 e aos 21, respectivamente, Wendel e Valdivia arriscaram de fora da área, sem perigo. Aos 28 Bruno César cobrou falta na cabeça de Tiago Alves, que escorou por cima. No minuto seguinte o camisa 30 cobrou escanteio, a bola sobrou para Alan Kardec, que finalizou em cima do zagueiro.

Em busca do empate o Verdão intensificou a pressão. Aos 34 Valdivia tentou colocado, para fora. Aos 35 o chileno soltou a bomba, mas parou em Roberto. Aos 36 Bruno César arriscou da entrada da área, por cima. Aos 38 a melhor chance: Bruno César cobrou falta com categoria, no ângulo direito, mas o goleiro foi buscar. A bola teimava em não entrar…

Aos 40 minutos Bruno César cobrou escanteio e Kardec escorou por cima. Aos 43 França fez bela jogada individual, invadiu a área e bateu em cima de Roberto. Aos 44 Bruno César cobrou outro escanteio, desta vez na cabeça de Tiago Alves, que também errou o alvo. A Ponte Preta só voltou a atacar aos 45 minutos, num chute de Alef que saiu por cima do travessão de Prass.

Na etapa final o Verdão não diminuiu o ritmo e em 1 minuto já havia criado duas boas chances, uma com Valdivia e outra com Kardec. Aos 4 minutos Bruno César experimentou de longe e fez Roberto defender em dois tempos. Aos 6 o camisa 30 tentou já de dentro da área, mas Diogo o bloqueou.

Mesmo acuada, a Ponte Preta respondeu aos 10 num chute forte de Silvinho que saiu por cima. Aos 13 minutos Bruno César, Leandro e Valdivia tabelaram bonito, mas o chileno tentou uma finalização sem ângulo e foi infeliz. Parecia que não seria tarde, até que aos 15 minutos Bruno César cobrou falta, a bola resvalou na barreira e o goleiro deu rebote nos pés de Eguren: 1 a 1.

O gol inflamou o time e a torcida. Aos 17 Bruno César invadiu a área e deixou a perna para ser tocado por Carleto; o juiz embarcou na dele e assinalou pênalti, convertido por Alan Kardec: 2 a 1. Aos 19 o artilheiro Palmeirense ajeitou para Leandro isolar a chance do terceiro. A Ponte respondeu aos 21 numa falta cobrada por Carleto que Prass segurou.

Aos 22 minutos Ferrugem arriscou da entrada da área, por cima. Aos 24 Wendel e Silvinho trombaram dentro da área e o juiz, que já havia deixado de expulsar Adrianinho no primeiro tempo, assinalou pênalti para os visitantes. Silvinho cobrou no meio do gol: 2 a 2. Aos 26 Kleina trocou Bruno César por Patrick Vieira.

O gol de empate deu uma abalada no time do técnico Gilson Kleina, que não tomou a virada por pouco. Aos 29 Valdivia perdeu a bola no meio-campo, Bida puxou contra-ataque e tocou para Antonio Flávio carimbar o travessão de Prass. Aos 30 Mendieta substituiu França.

Aos 31 o paraguaio participou de uma bela troca de passes com Leandro e Kardec, que terminou com o camisa 14 perdendo outra boa chance. Aos 33 Patrick Vieira fuzilou de fora da área, Roberto deu rebote e Kardec, na dividida, concluiu para fora. Em busca da vitória, aos 35 minutos Kleina trocou Leandro por Vinícius.

Todo avançado, o Verdão deixou alguns espaços na defesa. Aos 40 Silvinho recebeu lançamento e surgiu na cara de Prass, mas a finalização saiu fraca, ajudando o goleiro. A essa altura o empate parecia o resultado definitivo, mas o Palmeiras não desistiu. Aos 42 Valdivia enfiou para Alan Kardec que viu Mendieta entrando livre do lado oposto: 3 a 2. Novamente a frente no placar, desta vez o time de Kleina tratou de segurar o resultado até o apito final do juiz.

Com a vitória o Palmeiras vai a 35 pontos e se mantém na briga para ser a equipe de melhor campanha da primeira fase do Paulistão. A definição acontecerá no próximo domingo (23/03) diante do Santos, às 16h, na Vila Belmiro.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.