Twitter RSS
Close

Palmeiras 1 x 0 Portuguesa – 06/03/2014

juninhocomemorawesley0603matsu
(Foto: Ricardo Matsukawa / Terra)

Esses 3 pontos, e a consequente classifcação para as quartas com antecedência, vão para a conta de Fernando Prass.

O goleirão fez várias defesas decisivas e garantiu o placar.

Jogo válido pela 12ª rodada do Paulistão 2014.

Gol, melhores momentos.

FICHA TÉCNICA

Local: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data: 06/03/2014, quinta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Público: 9.984 pagantes
Renda: R$ 358.567,50
Árbitro: Vinicius Furlan
Assistentes: Carlos Augusto Nogueira Junior e Leonardo Schiavo Pedalini
Assistentes adicionais: Raphael Claus e Fabio de Jesus Volpato Mendes
Cartões amarelos: Eguren, Lúcio e Juninho (Palmeiras); Henrique, Rondinelly, Willian Magrão e Renan (Portuguesa)
Gol: Juninho, aos dois minutos do segundo tempo

Palmeiras: Fernando Prass; Wendel, Lúcio, Marcelo Oliveira e Juninho; Eguren, Wesley e Mendieta (França); Patrick Vieira (Rodolfo), Vinicius (Bruno César) e Alan Kardec
Técnico: Gilson Kleina

Portuguesa: Gledson; Régis, Diego Augusto, Wagner e Bryan; Renan, Diego Silva (Coutinho), Willian Magrão (Laércio) e Rondinelly (Gabriel Xavier); Henrique e Leandro Banana
Técnico: Argel Fucks

Por Eduardo Luiz, da Redação PTD – 06/03/2014 – 21:27h.
Verdão bate a Lusa e se garante nas quartas
Com gol de Juninho e boas defesas de Prass, Palmeiras vence por 1 a 0 e se classifica em primeiro do grupo.
Com Patrick Vieira de titular no lugar de Marquinhos Gabriel (poupado), o Palmeiras começou o jogo tentando encurralar a Portuguesa, mas encontrando dificuldades para furar a boa marcação exercida pela equipe rival. Antes dos 10 minutos três finalizações de longe já haviam sido tentadas, todas para fora.

A Portuguesa só resolveu se arriscar um pouco a partir do décimo primeiro minuto, quando subiu ao ataque pela primeira vez, levando perigo para Prass; o goleiro defendeu cabeçada de Leandro Batata no canto direito. Aos 14, Rondinelly cobrou falta cometida por Eguren, para fora. Aos 16 minutos William Magrão cruzou na cabeça de Henrique, que desviou por cima.

Sentindo a falta de Valdivia, o Palmeiras só foi reagir aos 22, quando Wesley arriscou de fora da área, sem direção. Aos 23 minutos Patrick Vieira recebeu bom passe do sumido Mendieta, girou e ficou cara a cara com o goleiro, mas ele nem finalizou nem tocou para Alan Kardec, que estava livre ao seu lado. O lance voltou a animar a torcida, e a partida ficou aberta.

Aos 26 Diego Silva arriscou da entrada da área e viu a bola passar perto da trave esquerda. Aos 27 Wesley soltou a bomba de fora da área e só não fez um golaço porque o goleiro evitou com a ponta dos dedos. Aos 31, após jogada confusa, Patrick Vieira tentou colocado, por cima.

Após um período sem grandes emoções, o jogo voltou a esquentar nos minutos finais, graças a duas investidas do Palmeiras. A primeira aos 43, com Vinícius, que fez boa jogada tentando encobrir o goleiro. Aos 46 Juninho enfim acertou um cruzamento na cabeça de Kardec, mas o centroavante escorou por cima. Logo depois o árbitro encerrou a etapa inicial.

O Verdão voltou para o segundo tempo no mesmo ritmo do final do primeiro, ou seja, em busca do gol, que acabou saindo rapidamente. Aos 2 minutos, em cobrança de falta que na verdade seria pênalti, Wesley rolou para Juninho fuzilar a meta de Gledson: 1 a 0.

Na saída de bola um susto: a Lusa empatou após cobrança de falta executada por Rondinelly, mas o assistente corretamente anulou, pois William Magrão, o autor do gol, estava impedido. O lance desestabilizou o Palmeiras, que viu a Portuguesa crescer.

Aos 20 minutos Régis cruzou, a bola desviou no meio do caminho e sobrou para Leandro finalizar no travessão. Fernando Prass ainda resvalou na bola antes dela acertar o poste, mas o juiz não viu e não assinalou o escanteio. Essa seria a primeira de seguidas intervenções precisas que o goleiro viria a fazer. Aos 26 minutos Wesley teve a chance de resolver a partida, mas quis enfeitar e perdeu ótima oportunidade após assistência de Kardec.

Em busca do empate, a Lusa se lançou ao ataque e criou boas oportunidades. Aos 27 Leandro cabeceou no canto esquerdo e Prass foi buscar. Aos 29 foi a vez de Henrique testar o camisa 25 Palmeirense, que praticou outra linda defesa. No lance seguinte, após cobrança de escanteio, William Magrão finalizou mas foi bloqueado por Prass.

Talvez por cansaço, a Portuguesa não conseguiu manter o ritmo nos quinze minutos finais, enquanto que o Palmeiras tratou de segurar o resultado. Nem as entradas de Bruno César e Rodolfo, no decorrer da etapa final, mudaram o panorama do jogo, que terminou com o gol isolado de Juninho.

Com a vitória o Palmeiras vai a 29 pontos e garante não só a classificação antecipada às quartas de final do Paulistão como também a primeira colocação do Grupo D.

Domingo (09/03), às 18h30, o Verdão enfrenta o Paulista em São José do Rio Preto. O jogo seria em Jundiaí, mas o Paulista vendeu o mando.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.