Twitter RSS
Close

Palmeiras 3 x 2 XV de Piracicaba – 08/02/2012

marcosassuncao_ae_rahelpatrasso1024
Marcos Assunção, de falta, marca para o Palmeiras (Foto: Rahel Patrasso / Ag. Estado)

Motivado pelas 2 vitórias consecutivas, mas principalmente pela virada no clássico, recebemos a equipe de Piracicaba para embalar de vez.

Não tivemos vida fácil. Saímos na frente mas cedemos o empate 2 vezes. No final, após o 3º gol, jogamos com 4 volantes para segurar o resultado. Padrão Felipão.

O jogo marcou a estréia de Barcos. Que seja o “matador” esperado e faça muitos gols.

Jogo válido pela 6ª rodada do Paulistão 2012.

Gols, melhores momentos.

FICHA TÉCNICA

Local:   Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 08/02/2012, quarta-feira
Horário: 22h (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Braghetto
Assistentes: Carlos Augusto Nogueira Junior e Rogerio Pablos Zanardo
Renda: 237.331,00
Público: 7.778 pessoas
Assistentes adicionais: Guilherme Ceretta de Lima e Norberto Luciano Santos da Silveira
Cartões amarelos: Glauber e Alex Cazumba (XV);
Gols:
Palmeiras: Daniel Carvalho, aos 15 minutos do primeiro tempo; Marcos Assunção, aos dois, Artur, aos 28 minutos do segundo tempo.
XV de Piracicaba: Ricardinho, aos 31 minutos do primeiro tempo; Maurício Ramos (contra), aos 26 minutos do segundo tempo

Palmeiras: Deola; Artur, Maurício Ramos, Henrique e Gerley; Marcos Assunção, Márcio Araújo, Patrik (João Vitor) e Daniel Carvalho (Chico); Maikon Leite e Fernandão (Barcos)
Técnico: Luiz Felipe Scolari

XV de Piracicaba: Gilson; Everton, Toninho e Marcus Vinicius; André Cunha (Marlon), Adilson Goiano, Glauber (Savóia), Ricardinho (Adilson) e Alex Cazumba; Paulinho e Hugo. Técnico: Moisés Egert.

Verdão sofre, mas assume a liderança provisória
Por Eduardo Luiz  [email protected]
Com um mistão, o Palmeiras viu o XV iniciar melhor no jogo. Marcando no campo de ataque, a equipe de Piracicaba não dava espaços ao time de Felipão, mas também não criava jogadas de perigo.
A torcida presente ao Pacaembu só se levantou das arquibancadas aos 11, quando Marcos Assunção cobrou escanteio com perigo; a bola bateu num zagueiro e não entrou por pouco. O lance fez o Verdão acordar. Aos 15 minutos Patrik tocou para Daniel Carvalho; o camisa 83 entrou na área e bateu cruzado: 1 a 0.

A frente no placar, era de se esperar que o Palmeiras se soltasse de vez, mas isso não aconteceu, pois o XV mostrou valentia e passou a incomodar com chutes de longa distância e  toques envolventes do seu setor ofensivo. Aos 24 André Cazumba experimentou de fora da área e Deola defendeu. Na sequência foi a vez de Welington testar o goleiro Palmeirense.

Com os visitantes buscando o ataque, a partida ficou aberta, mas o Palmeiras não soube aproveitar os espaços que apareceram na defesa alheia. Melhor para o XV, que chegou ao empate aos 31; o árbitro assinalou falta inexistente de Marcos Assunção perto da área; Ricardinho levantou em direção ao gol e enganou Deola, que falhou: 1 a 1.

O empate deu mais moral ainda ao XV. Aos 35 minutos Hugo recebeu passe de Paulinho, girou e bateu colocado, rente ao travessão. A resposta do Verdão surgiu aos 44, numa bomba de Patrik, que saiu por cima. A última chance da etapa inicial, porém, foi da equipe do interior: André Cunha passou como quis por Gerley e bateu com efeito, à direita de Deola.

O segundo tempo começou com a torcida Palmeirense comemorando. Logos aos 2 minutos Daniel sofreu falta e Marcos Assunção cobrou com a categoria que lhe é peculiar: 2 a 1. Novamente o XV não se abalou e partiu em busca do empate. Aos 4 Hugo recebeu de André Cunha e bateu por cima.

Para tentar melhorar a marcação no meio-campo, Felipão sacou Patrik e mandou João Vítor a campo, mas os espaços na zaga persistiam. Aos 15 minutos o treinador ainda promoveu a estreia de Barcos, mas o argentino mal pegaria na bola…

Recuado, o Palmeiras tanto chamou o XV que acabou sofrendo o gol de empate da maneira mais cruel possível: contra. Aos 26 minutos, após sequência de vacilos, Cazumba bateu, Deola não segurou e na sobra Maurício Ramos mandou para o fundo das próprias redes: 2 a 2.

A torcida mal teve tempo para cornetar. Aos 27 Assunção cobrou falta do meio-campo e Artur, um dos estreantes da noite, surgiu entre os zagueiros para recolocar o Verdão a frente no placar: 3 a 2. Novamente em vantagem, Felipão voltou a errar ao tirar Daniel Carvalho para colocar Chico; com 4 volantes o Palmeiras abdicou de jogar para segurar a vitória.

Dos 30 aos 49 minutos o XV pressionou em busca do novo empate. Aos 34 André Cunha pegou o rebote dentro da área e bateu rente à trave direita de Deola. Aos 40 Wilson arriscou de fora da área, a bola desviou e Deola espalmou. Aos 42 Cazumba levantou do meio-campo, Deola voltou a errar mas deu sorte, pois Chico o cobria e evitou o gol de Hugo. 

Apenas nos acréscimos o time de Scolari conseguiu segurar a bola no ataque para garantir os três pontos. A terceira vitória seguida garante, de forma provisória, a liderança do Paulistão com 14 pontos.

Sábado (11/02) o Verdão volta a jogar no Pacaembu, desta vez contra o Ituano. A partida está marcada para às 17h.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.