Twitter RSS
Close

Santo André 1 x 2 Palmeiras – 13/04/2011

Kleber (dir.) comemora o seu segundo gol com Valdivia em Santo André (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)

Pretendendo fazer um bom resultado no jogo de ida, o Palmeiras foi a Santo André enfrentar a equipe local pelas oitavas de final da Copa do Brasil.

O Verdão fez um bom primeiro tempo criando boas chances e abrindo o marcador com Kleber no rebote de seu pênalti.

No segundo tempo o Palmeiras voltou num ritmo mais lento, o que proporcionou ao Santo André crescer na partida. Contudo, o Verdão teve outro pênalti, novamente batido e perdido por Kleber. Na sequência da jogada, num escanteio, Kleber ampliou.

Na frente do marcador o Palestra relaxou e a equipe da casa descontou.

Com a vitória, o Palmeiras pode até perder o segundo jogo por 1 a 0 que mesmo assim estará classificado para as quartas de final.

Jogo de ida válido pelas oitavas de final da Copa do Brasil 2011.

FICHA TÉCNICA

Local: Bruno José Daniel, Santo André (SP)
Data: 13/04/2011, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Guilherme Cereta de Lima (SP)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (Fifa-SP) e Márcio Luiz Augusto (SP)
Cartões amarelos: Magno, Marcelo Godri, Alex, Denis e Sandoval (Santo André);
Cartão Vermelho: Vitor Hugo (Santo André)
Gols: Palmeiras: Kleber, aos 22 minutos do primeiro tempo, e aos 25 minutos do segundo tempo
Santo André: Anderson, aos 44 minutos do segundo tempo

Santo André: Neneca; Marcelo Godri, Anderson e Sandoval; Alex, Walax, Aloísio, Magno (Vitor Hugo) e Denis (Juan Felipe); Richely e Igor (Borebi)
Técnico: Sandro Gaúcho

Palmeiras: Deola; Cicinho, Danilo, Thiago Heleno e Rivaldo; Márcio Araújo, Marcos Assunção (Chico), Tinga e Valdívia (Wellington Paulista); Luan e Kleber (João Vitor)
Técnico: Luiz Felipe Scolari

PTD, Globo Esporte, Terra EsportesEstadaoFolha Online.

Kleber erra 2 pênaltis, mas se redime e deixa Palmeiras em vantagem

Kleber teve duas chances de converter pênalti nesta quarta-feira, na importante partida de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. O camisa 30 não converteu nenhuma delas, mas apesar disso balançou as redes duas vezes para dar a vitória ao Palmeiras por 2 a 1 sobre o Santo André, garantindo vantagem para time na briga por vaga nas quartas de final.

No primeiro tempo, Kleber bateu mal o pênalti, Neneca rebateu, mas se perdeu porque a bola subiu demais. O atacante aproveitou o vacilo e completou o rebote para o gol. Já na segunda etapa, o arqueiro do Santo André espalmou a cobrança por cima do gol. No escanteio seguinte, Thiago Heleno desviou, a bola bateu no travessão e sobrou para o ídolo alviverde completar para as redes.

Por outro lado, o Santo André ainda tem boas esperanças de surpreender o Palmeiras e avançar na Copa do Brasil. Isso porque Anderson marcou gol de cabeça aos 44min da etapa final, diminuiundo a vantagem e encerrando a série de quatro jogos do time paulista sem levar gols. A equipe do ABC não se deu por vencida.

A vitória fez o Palmeiras alcançar uma marca importante: a de 15 jogos consecutivos sem derrota, algo que não conquista desde 1999. Na época, o técnico era o mesmo Luiz Felipe Scolari, em ano no qual conquistou o mais importante título de sua história, a Copa Libertadores. Atualmente, o time soma 11 vitórias e 4 empates.

A partida no Bruno José Daniel ainda teve um ligeiro tumulto no início do segundo tempo, quando uma bomba foi jogada para dentro do estádio, causando irritação nos olhos e garganta dos jogadores. O árbitro paralisou o jogo por cinco minutos por conta da situação, dando tempo a todos de se recuperarem.

Palmeiras e Santo André voltam a se enfrentar na próxima quinta-feira, às 21 horas (de Brasília), no Pacaembu, em São Paulo. O Palmeiras pode perder até por 1 a 0 que se classifica. Com placares a partir de 3 a 2, estará eliminado por conta dos gols anotados fora de casa. Se o time do ABC Paulista devolver o placar, a decisão sairá nas cobranças de pênalti.

O jogo

O Santo André simplesmente não deu conta do Palmeiras no primeiro tempo. Em um Bruno José Daniel com presença maciça da torcida palmeirense, o time da capital dominou as ações, praticamente não foi ameaçado e teve boa atuação. Só faltou melhorar a finalização. Até por conta disso, o primeiro gol quase que não saiu. Kleber abriu o placar no ABC Paulista, em cobrança de pênalti.

Aos 20min, o camisa 30 invadiu a área pela esquerda, gingou na frente da marcação e foi tocado por Marcelo Godri ao tentar fazer o corte. Na cobrança, mandou com força no canto direito do goleiro Neneca, que conseguiu a defesa. A bola subiu e saiu da vista do camisa 1, que se confudiu e deu tempo de Kleber correr e completar para as redes. Mais tranquilo, o Palmeiras seguiu dominando o Santo André.

Aos 37min, Cicinho correu até a linha de fundo e cruzou para trás, rasteiro. Luan bateu de primeira, com força, e quase marcou. O jogador apareceu bem de novo três minutos depois, cabeceando bola cruzada na segunda trave, mandando muito perto do travessão. Aos 44min, Tinga bateu da entrada da área e por pouco não acertou o ângulo. Após um primeiro tempo tranquilo, a etapa final começou curiosamente apimentada.

Poucos minutos depois, torcedores e jogadores começaram a reclamar de irritação nos olhos e na garganta. Uma bomba de gás lacrimogênio foi jogada para dentro do estádio, causando cinco minutos de paralisação para atendimento dos atletas. Na volta à partida, o Palmeiras seguiu dominando. Aos 18min, Luan recebeu lançamento pela esquerda, bateu com força, mas Neneca defendeu.

O goleiro do Santo André voltou a complicar a vida de Kleber aos 24min. Pouco antes, Luan entrou em velocidade na área e levou carrinho de Sandoval. O camisa 30 cobrou o pênalti de maneira muito semelhante à feita no primeiro tempo, mas desta vez Neneca espalmou por cima do gol. Para não deixar seu principal jogador esmorecer, a torcida do Palmeiras gritou seu nome imediatamente.

No escanteio ganho após o pênalti, Thiago Heleno desviou, Neneca desviou e a bola acertou no travessão. Kleber completou no rebote do jeito que deu, de barriga, invadindo o gol junto com a bola e aumentando a vantagem palmeirense. Pouco exigido, Deola só foi fazer importante defesa aos 30min, quando Wallax recebeu na marca do pênalti e bateu com força.

O Santo André assustou de novo aos 37min, mas Deola espalmou sem dificuldades. O Palmeiras ainda teve a estreia de Wellington Paulista, que entrou no lugar de Valdívia e pouco conseguiu produzir. Quando a vantagem parecia garantida, a defesa encerrou a série de quatro jogos sem ser vazada. Aos 44min, Anderson completou cruzamento e diminuiu, de cabeça.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.