Twitter RSS
Close

Palmeiras 1 x 0 Paysandu – 31/03/2010

Robert e Pierre comemoram o gol. Foto: UOL

Mal do campeonato estadual, o Verdão volta as atenções à Copa do Brasil. A competição é um alento ao torcedor quando o Verdão joga em casa. Foram 2 vitorias em 2 partidas.

A torcida saiu um pouco mais satisfeita do Palestra. “Um pouco mais” porque o Palmeiras dominou o jogo, não levou susto do adversário, mas demorou para abrir o placar e ficar mais tranquilo frente a um rival notadamente de um nível técnico menor.

Agora o Verdão aguarda o vencedor do duelo entre Atlético-PR e Sampaio Corrêa.

Jogo de volta válido pela segunda fase da Copa do Brasil 2010.

FICHA TÉCNICA

Local: Estádio Palestra Itália, em São Paulo (SP)
Data: 31 de março de 2010, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Pablo dos Santos Alves (RJ)
Assistentes: Hilton Moutinho Rodrigues (Fifa-RJ) e Ediney Guerreiro Mascarenhas (RJ)
Público: 7.406 pagantes
Renda: R$ 151.190,00
Cartões amarelos: Robert, Pierre (Palmeiras); Sandro Goiano, Rogério Correa, Allax, Paulão, Leandro Camilo (Paysandu)
Gol: PALMEIRAS: Robert, aos 15 minutos do segundo tempo

PALMEIRAS: Marcos; Márcio Araújo, Léo, Danilo e Armero; Pierre, Edinho, Ivo (Souza) e Diego Souza; Bruno Paulo (Vinícius) e Robert (Joãozinho)
Técnico: Antônio Carlos

PAYSANDU: Alexandre Fávaro; Paulão, Leandro Camilo e Rogério Correa; Allax (Flávio Medina), Tácio (William), Sandro Goiano, Marquinhos e Zeziel; Moisés e Didi (Bruno Rangel)
Técnico: Charles Guerreiro

Gol, Terra, Estadão, UOL, ESPN, Pioneiro.

Palmeiras espanta “fantasma Palestra” e avança às oitavas

terra.com.br

O atacante Robert pôs fim ao incômodo fantasma do Palestra Itália. Nesta quarta-feira à noite, jogando em casa, o Palmeiras venceu o Paysandu por 1 a 0 com o gol do centro-avante. Com isso, além de voltar a vencer em seu estádio após mais de um mês, o clube paulista está classificado para as oitavas de final da Copa do Brasil. O próximo adversário sai do confronto entre Atlético-PR e Sampaio Corrêia-MA.

A Copa do Brasil parece ser o alento do Palmeiras quando joga em casa. Na presença de um público de 7.406 pagantes, o time alviverde venceu a segunda partida que fez em casa na competição. No dia 25 de fevereiro, última vitória em casa, o time havia derrotado o Flamengo-PI. Depois de um mês de decepções em casa – derrotas para Santo André e Ponte Preta, além de empate com o Mirassol -, finalmente a torcida conseguiu sair um pouco mais satisfeita.

Um pouco mais porque o Palmeiras dominou o jogo, não levou susto do adversário, mas demorou para abrir o placar e ficar mais tranquilo frente a um rival notadamente de um nível técnico menor.

É verdade que o Palmeiras pode jogar a culpa na arbitragem por seu gol só ter saído no segundo tempo. Na etapa inicial, o time da casa teve dois pênaltis não marcados. No primeiro, aos 22min, o estreante Bruno Paulo – apresentado há dois dias – foi deslocado por Paulão na hora do chute. Sete minutos mais tarde, a infração foi mais evidente. Diego Souza cruzou para Robert na área, mas Paulão, de novo, subiu com o braço levantado e desviou a bola.

No segundo tempo o Palmeiras continuou com seu domínio e chegou ao gol por meio de Robert. O mesmo que salvou o time naquela vitória épica sobre o Santos, no início do mês. Aos 15min, Armero recebeu a bola na esquerda e levantou na medida para o atacante, sem marcação, subir e testar para o fundo do gol. Uma vitória que não convence, mas que traz uma paz e evita que o mês de março fique marcado por insucessos em casa.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.