Twitter RSS
Close

Atlético-GO 0 x 3 Palmeiras – 18/07/2021

O jogador Breno Lopes, da SE Palmeiras, comemora seu gol contra a equipe do Atlético C Goianiense, durante partida válida pela décima segunda rodada, do Campeonato Brasileiro, Série A, no estádio Antônio Accioly. (Foto: Cesar Greco)

Após retorno do Chile, o Palestra foi até Goiânia enfrentar o Atlético local.

Apesar de um primeiro tempo consistente e de domínio alviverde, os comandados de Abel Ferreira não conseguiram abrir o marcador.

A segunda etapa foi um pouco mais movimentada com chances para ambos os lados, porém o Verdão foi mais efetivo e abriu o marcador aos 13. Nos acréscimos fez mais 2 e confirmou os 3 pontos.

Com mais uma vitória – a sexta seguida no Brasileirão, o Palmeiras chega a 28 pontos e mantém a liderança isolada por mais uma rodada.

Jogo válido pela 12ª rodada do Brasileirão 2021.

FICHA TÉCNICA

Local: Estádio Antônio Accioly, Goiânia (GO)
Data: 18/07/2021, domingo
Horário: 16h00 (de Brasília)
Árbitro: Denis da Silva Ribeiro Serafim (AL)
Assistentes: Esdras Mariano de Lima Albuquerque (AL) e Brigida Cirilo Ferreira (AL)
Público: (portões fechados)
Renda: –
Cartões amarelos: Zé Roberto e Éder (AGO); Wesley e Abel Ferreira (PAL)
Gols: Éder (contra), aos 13, Scarpa, aos 45, e Breno Lopes, aos 50 minutos do segundo tempo

Atlético-GO: Fernando Miguel; Dudu (Arnaldo), Oliveira, Éder e Igor Carius; Marlon Freitas, Willian Maranhão e Arthur Gomes; André Luís (Ronald), Lucão (Zé Roberto) e Janderson
Técnico: Eduardo Barroca

Palmeiras: Weverton; Mayke, Felipe Melo, Gustavo Gomez e Renan; Patrick de Paula (Danilo), Zé Rafael e Raphael Veiga (Scarpa); Wesley (Matias Viña), Dudu (Breno Lopes) e Willian (Deyverson)
Técnico: Abel Ferreira

Por Eduardo Luiz
18/07/2021, 17h59

Palmeiras rodou o elenco e garantiu mais três pontos fazendo 3 a 0 em Goiânia; Éder (contra), Scarpa e Breno Lopes fizeram os gols da vitória.

Primeiro tempo

Com sete mudanças em relação ao duelo contra a Universidad Católica, o Palmeiras iniciou a partida tomando a iniciativa. Logo aos 43 segundos surgiu a primeira chance de gol: Dudu cruzou, Willian Maranhão desviou e só não fez contra porque Fernando Miguel mandou para escanteio com a ponta dos dedos.

Após o susto relâmpago, o Atlético-GO respondeu aos 11 minutos: Zé Rafael foi desarmado por Arthur Gomes, que tentou a finalização mas foi travado por Felipe Melo; a bola sobrou para Willian Maranhão chutar por cima do travessão. Depois disso só deu Verdão. Aos 13 minutos Raphael Veiga cruzou para Patrick de Paula finalizar de primeira e carimbar Éder. Aos 14, novamente Veiga surgiu como garçom, desta vez servindo Willian, que chutou por cima.

Aos 15 minutos Renan, que atuou como lateral, foi à linha de fundo e cruzou para Raphael Veiga chutar fraco, fácil para o goleiro. Aos 17, outra finalização fraca do Palmeiras, com Wesley. Aos 21 minutos o camisa 11 lançou Willian e o atacante ajeitou de cabeça para Veiga chegar chutando forte, mas torto, sem perigo para Fernando Miguel.

O Atlético-GO voltou a incomodar a meta alviverde apenas aos 28 minutos, quando André Luís fez boa jogada individual dentro da área; ele teve o chute bloqueado por Gómez, a bola sobrou para Arthur Gomes tentar uma bicicleta que foi bloqueada por Patrick de Paula. Depois do lance morrer, o VAR ficou procurando um pênalti do camisa 5, que não aconteceu.

Nos minutos finais do primeiro tempo o Palmeiras voltou a controlar as ações do jogo, mas sem conseguir imprimir a mesma intensidade, embora tenha finalizado mais duas vezes, uma com Dudu, fraco, e outra com Zé Rafael, à direita do goleiro. No último lance o Atlético-GO teve uma falta cometida por Felipe Melo perto da área; Arthur Gomes cobrou bem e viu a bola passar perto da trave direita de Weverton.

Segundo tempo

O segundo tempo começou no mesmo ritmo do final do primeiro, ou seja, lento. Aos 5 minutos Dudu levantou na área e Renan desviou de leve, nas mãos do goleiro. A partida era morna até que aos 13 minutos Felipe Melo enfiou para Veiga, e o meia deu bom passe para Wesley, que percebeu Willian entrando na área e fez o cruzamento por baixo; Éder se antecipou ao atacante e fez gol contra: 1 a 0.

Antes do reinício do jogo o técnico Abel Ferreira promoveu três alterações: Willian por Deyverson, Dudu por Breno Lopes, e Scarpa por Raphael Veiga. Aos 17 minutos Scarpa cruzou, Deyverson disputou pelo alto e a bola sobrou para Patrick de Paula bater de primeira, em cima da zaga.

Aos 25 minutos um susto: Zé Roberto girou pra cima de Gómez e chutou prensado; Mayke cortou e quase devolveu o presente marcando contra. Aos 27, após confusão na área, Gómez voltou a travar uma tentativa de conclusão. Diante do crescimento do Atlético-GO, aos 28 minutos Abel fez as últimas alterações a que tinha direito: Patrick e Wesley deram lugar a Danilo e Viña, respectivamente.

Mais recuado, o Palmeiras só voltou a ameaçar a meta adversária aos 33 minutos: Scarpa cobrou escanteio e Zé Rafael, livre no primeiro pau, desviou para fora. Aos 40 minutos Mayke cometeu falta a dois passos da grande área; Arthur Gomes cobrou bem e Weverton fez ótima defesa.

Disposto taticamente para contra-atacar, o Verdão enfim teve a chance que esperava para matar o jogo aos 45 minutos: Deyverson foi lançado, esperou a passagem de Breno Lopes e fez o passe; o atacante cruzou para Scarpa concluir de orelha para fazer 2 a 0. O gol foi validado após 5 minutos de análise do VAR. Quando o jogo recomeçou, o Palmeiras sacramentou a vitória: Deyverson roubou a bola no ataque, não foi fominha e deu o gol de presente para Breno Lopes: 3 a 0 e fim de papo em Goiânia.

Com mais uma vitória – a sexta seguida no Brasileirão, o Palmeiras chega a 28 pontos e mantém a liderança isolada por mais uma rodada.

Quarta-feira (21/7) o Verdão recebe a Universidad Católica com a vantagem do empate para avançar às quartas de final da Libertadores. O jogo será às 19h15.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.