Twitter RSS
Close

Flamengo (6) 2 x 2 (5) Palmeiras – 11/04/2021

O jogador Rony, da SE Palmeiras, disputa bola com o jogador Rodrigo Caio, do CR Flamengo, durante partida válida pela final Supercopa, no Estádio Mané Garrincha. (Foto: Cesar Greco)

No duelo entre os campeões da Copa do Brasil e Brasileirão de 2020, a imprensa estava ansiosa para confirmar com larga vantagem a superioridade carioca.

Com a bola rolando, tudo igual.

O Palestra abriu o marcador logo aos 3′. Os cariocas foram crescendo e, com uma certa permissividade alviverde, viraram o jogo.

Abel Ferreira mexeu na etapa complementar e a equipe melhorou chegando ao empate em jogada de pênalti.

Com a igualdade no marcador, a decisão foi para os temidos pênaltis e o Verdão teve a chance de comemorar o título 2 vezes. Desperdiçou ambas e acabou amargando o vice.

Jogo único válido pela final da Supercopa do Brasil 2021.

FICHA TÉCNICA

Local: Estádio Mané Garrincha, Brasília (DF)
Data: 11/04/2021, domingo
Horário: 11h00 (de Brasília)
Árbitro: Leandro Vuaden (RS)
Assistentes: Rafael Alves (RS-Fifa) e Jorge Bernardi (RS)
Público: (portões fechados)
Renda: –
Cartões amarelos: Abel Ferreira, Felipe Melo, Wesley, Luan, Mayke (PAL); Isla, Rodrigo Caio e Willian Arão (FLA)
Cartão vermelho: Abel Ferreira (PAL)
Gols: Flamengo: Gabriel, aos 22, e Arrascaeta, aos 48 minutos do primeiro tempo;
Palmeiras: Raphael Veiga, a 1 minuto do primeiro tempo, e aos 28 do segundo;
Nos pênaltis: 6 a 5

Palmeiras: Weverton; Marcos Rocha (Mayke), Luan, Gustavo Gomez e Matias Viña; Felipe Melo (Danilo), Zé Rafael (Gabriel Menino) e Raphael Veiga; Breno Lopes, Wesley (Gabriel Veron) e Rony (Gustavo Scarpa)
Técnico: Abel Ferreira

Flamengo: Diego Alves; Isla (Matheuzinho), Willian Arão, Rodrigo Caio e Filipe Luís; Diego (João Gomes), Gerson (Pepê) e Arrascaeta; Everton Ribeiro (Vitinho), Gabriel e Bruno Henrique (Michael)
Técnico: Rogério Ceni

Lance!Globo EsporteTerra Esportes.

Por Eduardo Luiz
11/04/2021, 13h22

Partida terminou empatada em 2 a 2 no tempo regulamentar e foi decidida nas penalidades. VAR interferiu a favor da equipe carioca ao desmarcar pênalti em Wesley.

Primeiro tempo

Apenas com Wesley de novidade no time titular – entrou no lugar de Willian, o Palmeiras iniciou o jogo comemorando o 1 a 0. Logo no primeiro minuto Diego Alves deu um bicão, Felipe Melo interceptou de cabeça já acionando Raphael Veiga, que de calcanhar tirou William Arão da jogada e tocou de três dedos na saída do goleiro. Golaço.

A frente no placar com um gol relâmpago, o Verdão optou por ceder a posse de bola ao Flamengo, que por sua vez não encontrava muitos espaços para atacar. Esse foi o panorama até os 15 minutos, quando Everton Ribeiro pegou sobra de escanteio e bateu para fora. No minuto seguinte, porém, veio a resposta do Palmeiras: Rony bateu cruzado, nas mãos de Diego Alves. A partir daí a partida ficou aberta.

Aos 17 minutos Bruno Henrique experimentou de fora da área, Felipe Melo resvalou de cabeça e por segurança Weverton mandou para escanteio. Aos 18, em rápido contra-ataque, Marcos Rocha preferiu chutar ao invés de tocar para Breno Lopes, que estava livre na área. Os Palmeirenses ainda se lamentavam quando o Flamengo respondeu: Bruno Henrique recebeu na linha de fundo e ajeitou de calcanhar para Isla tocar para Arrascaeta; o uruguaio bateu de canhota buscando o ângulo direito de Weverton e não foi feliz por pouco.

Em busca do empate, o time carioca atingiu o objetivo aos 22 minutos: Luan não conseguiu afastar o perigo de perto da área, Arrascaeta tocou para Felipe Luis, que dentro da área fintou Gómez e bateu na trave; no rebote Gabriel apenas conferiu: 1 a 1. O gol do Flamengo deixou o jogo ainda mais aberto. Aos 27 Gabriel soltou a bomba de fora da área, Felipe Melo desviou novamente e mandou para escanteio.

O Palmeiras teve ótima chance para voltar a ficar à frente no placar aos 28 minutos: Wesley fez grande jogada individual e deu belo passe para Breno Lopes, que fintou o goleiro e chutou para o gol vazio, mas Diego fez contorcionismo e salvou praticamente sobre a linha. Na sequência Raphael Veiga tentou um chute colocado, e desta vez quem salvou foi Diego Alves.

Incomodado com a falta de critério do péssimo Leandro Pedro Vuaden, que só amarelava Palmeirenses, Abel Ferreira primeiro recebeu cartão amarelo, e depois foi expulso aos 38 minutos. Se estivesse em campo, Abel surtaria com o que aconteceria dois minutos mais tarde: Wesley foi derrubado por Isla sobre a linha e Vuaden marcou pênalti, mas o VAR manipulou imagens e determinou que o árbitro cancelasse o pênalti e marcasse falta fora da área. Veiga cobrou muito bem, mas parou em outra boa defesa de Diego Alves.

Mesmo debaixo de muito calor, a partida seguiu intensa até os minutos finais do primeiro tempo. Aos 43, Gabriel tocou para Bruno Henrique parar em ótima defesa de Weverton. Cinco minutos mais tarde, porém, o camisa 21 Palmeirense nada pôde fazer quando Arrascaeta passou fácil por Marcos Rocha e chutou no contrapé dele: 2 a 1. Antes do intervalo o Verdão só não conseguiu a igualdade porque Diego Alves buscou com a ponta dos dedos um chute rasteiro de Raphael Veiga.

Segundo tempo

O Palmeiras voltou para a etapa final com Gabriel Menino e Danilo nos lugares de Zé Rafael e Danilo, e o time melhorou. No primeiro minuto Wesley arriscou de fora da área, por cima. Aos 3, Menino tentou de canhota e errou o alvo. O Flamengo chegou pela primeira vez aos 9 minutos com Gabriel, que bateu colocado, rente ao travessão.

Aos 13 minutos Danilo fez ótima jogada individual mas se empolgou ao finalizar já desequilibrado da entrada da área; Wesley, livre, ficou reclamando o passe com razão. Aos 14, mais duas mexidas no Verdão: Mayke substituiu Marcos Rocha, e Gabriel Veron entrou no lugar de Wesley. Aos 16 Rony cobrou escanteio e Gómez escorou para o chão, exigindo boa defesa de Diego Alves.

Melhor em campo, o Palmeiras perdeu outra chance para o empate aos 18 minutos: Mayke cruzou na cabeça de Veron, que escorou rente à trave. Diego Alves tirou com os olhos. Aos 24 o time carioca fez o terceiro, mas o gol foi invalidado por impedimento no começo da jogada. Aos 26 minutos Rony foi lançado, invadiu a área e teve a camisa puxada por Rodrigo Caio. Não dava para Vuaden não marcar o pênalti. Raphael Veiga cobrou com perfeição e decretou novo empate: 2 a 2.

Talvez em função do calor, após o gol o Verdão diminuiu o ritmo, mas também não permitiu que o Flamengo crescesse. Aos 32 minutos Raphael Veiga cobrou falta e Luan escorou para fora. Aos 39, após falta em Gustavo Gómez não assinalada dentro da área, a bola sobrou para Vitinho encher o pé e parar em milagre de Weverton – depois da defesa com a ponta dos dedos do goleiro a bola ainda bateu na trave.

Aos 44 minutos o Palmeiras mexeu pela última vez: Rony deu lugar a Gustavo Scarpa. Nos acréscimos o Flamengo chegou com perigo aos 48: Gabriel chutou forte, Weverton fez a defesa parcial e na sequência evitou o gol agarrando a bola sobre a linha. Querendo novo favorecimento, os flamenguistas armaram um circo que terminou com uma briga entre os reservas dos dois times. Após o fim da confusão, que se entendeu ao túnel, o árbitro encerrou o jogo e a disputa do título foi para as penalidades.

Pelo Palmeiras, Raphael Veiga, Gómez, Scarpa, Viña, e Veron converteram, mas Luan, Danilo, Gabriel Menino e Mayke desperdiçaram, enquanto que pelo Flamengo apenas Felipe Luis, Matheuzinho e Pepê erraram suas cobranças. Final: 5 a 6.

Quarta-feira (14/4) o Verdão enfrenta o Defensa y Justicia com a vantagem do empate para ser campeão da Recopa Sul-Americana. O jogo será disputado em Brasília, às 21h30.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.