Twitter RSS
Close

Palmeiras 1 x 1 Atlético-MG – 06/10/2019

O jogador Deyverson, da SE Palmeiras, disputa bola com o jogador, do C Atlético Mineiro, durante partida válida pela vigésima terceira rodada, do Campeonato Brasileiro, Série A, na arena Allianz Parque. Crédito: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Novamente com a necessidade de vencer para manter a diferença para o líder em 3 pontos, o Verdão recebeu o Atlético-MG em casa.

A equipe mineira veio num esquema 5-4-1 para dificultar o ataque Alviverde. Conseguiu mais do que isso. Criar as melhores chances e chegar ao gol na etapa inicial.

No segundo tempo o Palestra voltou um pouco melhor e conseguiu empatar numa linda jogada de Dudu.

Com o empate o Palmeiras ficou a 5 pontos do líder e deu uma complicada na busca pelo título.

Jogo válido pela 23ª rodada do Brasileirão 2019.

FICHA TÉCNICA

Local: Allianz Parque, São Paulo-SP
Data: 06/10/2019, domingo
Horário: 16h00 (de Brasília)
Público: 32.659 pagantes
Renda: R$ 2.052.902,35
Árbitro: Rafael Traci (SC)
Assistentes: Henrique Neu Ribeiro (SC) e Alex dos Santos (SC)
Cartões amarelos: Gustavo Gómez, Deyverson e Dudu (PAL); Luan, Leonardo Silva, Di Santo e Cleiton (CAM)
Gols: Palmeiras: Dudu, aos 37 minutos do segundo tempo;
Atlético-MG: Nathan, aos 47 minutos do primeiro tempo

Palmeiras: Weverton; Marcos Rocha, Gustavo Gómez, Vitor Hugo e Diogo Barbosa; Felipe Melo (Raphael Veiga), Bruno Henrique e Lucas Lima (Deyverson); Willian, Dudu e Borja (Gustavo Scarpa)
Técnico: Mano Menezes

Atlético-MG: Cleiton; Iago Maidana, Leonardo Silva e Igor Rabello; Guga, Nathan (José Welison), Elias, Luan (Maicon Bolt) e Fábio Santos; Di Santo (Ricardo Oliveira) e Otero
Técnico: Rodrigo Santana

PTD, Lancenet!, Globo Esporte

PALMEIRAS X ATLÉTICO-MG: RETROSPECTO GERAL

Computados os duelos entre Palmeiras e Atlético-MG no retrospecto geral, ou seja, por qualquer competição e em qualquer estádio, são 80 partidas, com 38 vitórias do Maior Campeão do Brasil, 15 empates e 27 vitórias do Galo. O time do Palestra Italia balançou as redes adversárias por 110 vezes e foi vazado em 91 ocasiões. Já se considerado apenas os jogos na cidade de São Paulo, são 35 partidas, com 21 vitórias do Palmeiras, quatro empates e 10 vitórias do Atlético-MG. O último encontro entre os rivais ocorreu no dia 12 de maio de 2019, pelo primeiro turno do Brasileirão, e terminou com vitória alviverde por 2 a 0 (gols de Bruno Henrique) – naquele dia, o Verdão foi a campo com Weverton; Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Raphael Veiga (Moisés); Dudu (Felipe Pires), Deyverson e Zé Rafael (Hyoran). A última derrota palmeirense ocorreu em 24 de julho de 2016, por 1 a 0, no Allianz Parque – desde então, foram seis encontros, com duas vitórias do Verdão e quatro empates

PALESTRA ITALIA SE TORNARÁ O PALCO MAIS FREQUENTE DE JOGOS ENTRE VERDÃO E GALO

O jogo deste domingo (06) tornará o Palestra Italia o maior palco de confrontos entre Palmeiras e Atlético-MG na história, igualando os 24 jogos disputados no Mineirão. Até hoje, na casa alviverde (considerando todas as formas físicas que o estádio já possuiu), o saldo dos 23 jogos já disputados favorece o Verdão, com 15 vitórias, 4 empates e 4 derrotas (41 gols do Palmeiras e 24 gols do Atlético). O primeiro encontro no Palestra aconteceu em abril 1938, com vitória palestrina por 2 a 0 – duelo que também marcou o primeiro encontro dos times no retrospecto geral. Já o mais recente foi em 22 de julho de 2018, pelo primeiro turno do Brasileirão, com vitória palmeirense por 3 a 2 (dois gols de Bruno Henrique e um de Moisés) – naquele dia, o Verdão foi a campo com Weverton; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Felipe Melo (Deyverson), Bruno Henrique e Moisés; Gustavo Scarpa (Hyoran), Willian e Dudu (Jean).

Por Eduardo Luiz, da Redação PTD – 06/10/2019 – 17:58h.
Palmeiras joga mal e só empata com o Atlético-MG no Allianz Parque

Time de Mano Menezes saiu atrás e buscou o empate com Dudu. Distância para a liderança sobe para 5 pontos.

Com duas mudanças no time titular, Lucas Lima no lugar de Scarpa, e Borja na vaga de Luiz Adriano, o Palmeiras iniciou o jogo encontrando muita dificuldade para passar pelo sistema defensivo do Atlético-MG, escalado por seu treinador com 3 zagueiros e 2 volantes. Para piorar, a equipe visitante foi dona das primeiras – e principais – chances de gol.

Logo aos 2 minutos Otero cobrou falta da intermediária, por cima do travessão. Aos 4 outra chance para o meia em mais uma cobrança de falta, desta vez fazendo Weverton trabalhar. Aos 14 o Atlético-MG chegou com a bola rolando: Luan cruzou, a defesa vacilou mas por sorte Di Santo finalizou muito mal, mesmo livre de marcação.

A primeira investida do Verdão surgiu apenas aos 22 minutos, e mesmo assim sem perigo: Dudu cruzou para Borja e Léo Silva interceptou, fazendo o goleiro salvar o escanteio. Aos 25 Willian fez um gol, corretamente anulado por impedimento. Aos 32 minutos Dudu arriscou de longe mas errou o alvo por muito.

O Atlético-MG seguia mais perigoso: aos 36 minutos Guga cruzou e Fábio Santos, nas costas de Marcos Rocha, cabeceou por cima do travessão. Aos 41 Fábio Santos cruzou na cabeça de Di Santo, mas Weverton estava atento e fez bela defesa. Aos 45 a principal chance do Palmeiras, de bola parada: Bruno Henrique cobrou falta e Gustavo Gómez escorou rente à trave.

Diante da apatia Palmeirense, a equipe mineira se sentiu confortável para tentar a sorte ainda no primeiro tempo: aos 46 minutos Otero soltou a bomba da entrada da área e exigiu ótima defesa de Weverton. Aos 47 todo sistema defensivo alviverde vacilou e apenas observou Nathan arrancar da intermediária e bater cruzando, rasteiro, desta vez sem chances para Weverton: 1 a 0. E debaixo de vaias o time de Mano Menezes foi para o intervalo.

Sem alterações, o Verdão voltou para a etapa final apostando na mudança de atitude. Aos 2 minutos Dudu cobrou escanteio e Borja escorou nas mãos do goleiro. Aos 5 Bruno Henrique ajeitou para Felipe Melo isolar. Aos 12 Willian fez boa jogada pelo lado direito do ataque e cruzou por baixo para Bruno Henrique chegar chutando de canhota, para fora.

Como o gol não saiu, aos 13 minutos Mano, através do seu auxiliar Sidinei Lobo, trocou Lucas Lima por Deyverson. O time piorou. Aos 24 outra mudança: Borja deu lugar a Gustavo Scarpa. Aos 28 minutos Diogo Barbosa levantou na cabeça de Deyverson, que fez o gol, mas novamente foi bem anulado porque o camisa 16 estava muito impedido.

Errando passes, o Palmeiras não oferecia perigo à defesa adversária e ainda mostrava-se muito irritado, cometendo faltas bobas. E em cada falta o Atlético-MG ganhava preciosos minutos com cera. Aos 36 minutos Mano Menezes foi para o tudo ou nada e trocou Felipe Melo por Raphael Veiga. No lance seguinte o gol quase saiu, mas para os visitantes: Ricardo Oliveira arriscou da entrada da área e viu a bola passar perto do travessão.

Aos 37 minutos Dudu chamou a responsabilidade, tabelou com Scarpa e bateu no canto esquerdo de Cleiton: 1 a 1. O empate fez a torcida presente ao Allianz Parque voltar a jogar junto. Entre os minutos 41 e 42 o Verdão finalizou 3 vezes, fazendo o goleiro trabalhar em todas. A chance mais perigosa foi com Vitor Hugo, de cabeça.

Nos 6 minutos de acréscimo o Palmeiras manteve a posse de bola no campo de ataque, mas não conseguiu criar uma chance para a virada. Com o empate o time de Mano vai a 47 pontos e agora vê a liderança um pouco mais distante, a 5 pontos.

Quarta-feira (09/10) o Verdão visita o Santos. O clássico será disputado na Vila Belmiro, às 21h30.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.