Twitter RSS
Close

Palmeiras 1 x 0 Cruzeiro – 14/09/2019

O jogador Bruno Henrique, da SE Palmeiras, comemora seu gol contra a equipe do Cruzeiro EC, durante partida válida pela décima nona rodada, do Campeonato Brasileiro, Série A, na arena Allianz Parque. Crédito: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Com o intuito de vencer para se manter entre os líderes, o Palmeiras recebeu a equipe mineira, em casa, com praticamente a mesma formação que venceu o Fluminense no meio de semana.

O Verdão dominou toda a partida, no entanto, teve bastante dificuldade para furar o bloqueio adversário, mesmo este estando em má fase no campeonato.

O gol palestrino saiu aos 45′ numa boa jogada de Marcos Rocha pela direita e cruzando para a área. Luís Adriano dividiu com os zagueiros e sobrou para Bruno Henrique completar.

Com a vitória o Palestra assume a vice-liderança isolada do campeonato a 3 pontos do líder.

Jogo válido pela 19ª rodada do Brasileirão 2019.

FICHA TÉCNICA

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data-Hora: 14/09/2019 – 19h
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (Fifa-PR)
Assistentes: Bruno Boschilia (Fifa-PR) e Victor Hugo Imazu dos Santos (PR)
Árbitro de vídeo: Paulo Roberto Alves Júnior (PR)
Assistentes de árbitro de vídeo: Adriano Milczvski (PR) e Ivan Carlos Bohn (PR)
Público e renda: 35.578 pagantes/R$ 2.267.761,50
Cartões Amarelos: Felipe Melo e Dudu (PAL); Marquinhos Gabriel, Rafael Santos e Ederson (CRU)
Cartões vermelhos: Não houve.
Gols: Bruno Henrique 45’/1ºT (1-0)

PALMEIRAS: Weverton, Marcos Rocha, Gustavo Gómez, Vitor Hugo, Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique, Gustavo Scarpa (Lucas Lima, 39’/2ºT), Dudu, Willian (Zé Rafael, 32’/2ºT), Luiz Adriano (Borja, 26/’2ºT). Técnico: Mano Menezes.

CRUZEIRO: Fábio, Orejuela, Léo, Cacá e Rafael Santos (Egídio, 26’/2ºT); Henrique e Ederson; David (Thiago Neves, 19’/2ºT), Marquinhos Gabriel e Pedro Rocha; Fred (Sassá, 24’/2ºT). Técnico: Rogério Ceni.

Jogo completo, PTD, ESPN, Lancenet!, Globo Esporte, Terra Esportes, Estadao,

HISTÓRICO: PALMEIRAS X CRUZEIRO (RETROSPECTO GERAL)

Este será o 96º duelo entre as equipes. O retrospecto é equilibrado: 32 vitórias do Alviverde contra 35 triunfos cruzeirenses, além de outros 28 empates (141 gols a favor do Maior Campeão do Brasil e 136 do time mineiro).

HISTÓRICO: PALMEIRAS X CRUZEIRO (MAIOR GOLEADA)

A maior goleada do Palmeiras sobre o Cruzeiro em seu estádio aconteceu dia 22 de outubro de 1999, quando os donos da casa venceram por 7 a 3, com tentos anotados por Paulo Nunes (2), Evair (2), Euller (2) e Alex.

HISTÓRICO: PALMEIRAS X CRUZEIRO (1º JOGO)

O primeiro jogador a balançar as redes do Cruzeiro (à época chamado Palestra Itália) foi o atacante Heitor, que também é o maior artilheiro da história alviverde em todos os tempos, com 317 gols em 360 jogos – o fato ocorreu em 1930, logo no primeiro embate entre as duas equipes (curiosamente, o Palmeiras também era denominado Palestra Italia naquele período). Já o maior artilheiro pelo lado esmeraldino apenas em jogos diante do Cruzeiro é o atacante Paulo Nunes, que vazou o adversário em oito oportunidades na década de 90.

Palmeiras vence, segue na cola do Flamengo e afunda Cruzeiro na crise

Em uma partida bastante disputada, o Palmeiras fez a lição de casa e venceu o Cruzeiro por 1 a 0, neste sábado, no Allianz Parque, pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Bruno Henrique, batendo forte de dentro da grande área na gaveta de Fábio, foi o herói alviverde, marcando o único gol da partida aos 45 minutos do primeiro tempo.

Com o resultado, o Verdão chega à 3ª vitória seguida com o técnico Mano Menezes e sobe para o 2º lugar na tabela, com 39 pontos, ultrapassando o Santos, que mais cedo perdeu por 1 a 0 para o Flamengo.

O Alviverde segue em perseguição ao Fla, que lidera com 42.

Já a Raposa, que jogou com um time muito modificado e cheio de atletas das categorias de base, afunda ainda mais na crise.

Com mais uma derrota, a equipe celeste se manteve com 18 pontos, na beira da zona do rebaixamento. O Fluminense aparece logo atrás, com 15 pontos e um jogo a menos.

O revés, aliás, foi mais um para o técnico Rogério Ceni no Allianz Parque. Como jogador e treinador, ele nunca conseguiu ganhar na casa palestrina, e sequer viu sua equipe conseguir marcar um gol.

Na próxima rodada, o Palmeiras visita o Fortaleza, no domingo (22 de setembro), às 16h (de Brasília), no Castelão.

O Cruzeiro, por sua vez, joga no sábado, às 17h, contra o líder Flamengo, no Mineirão.

O JOGO

Mesmo com um time muito modificado e jogando contra a torcida palmeirense, o Cruzeiro não sentiu a pressão e começou melhor no Allianz Parque.

Aos 6 minutos, a Raposa teve uma grande chance de abrir o placar: Pedro Rocha chutou de fora da área e Weverton espalmou. No rebote, David apareceu totalmente livre, mas o goleiro palestrino fez outra grande defesa e impediu o gol que parecia certo.

O Palmeiras tentou resposta aos 10: Felipe Melo roubou bola na intermediária e arriscou de peito de pé, mas mandou por cima da meta de Fábio.

Mais Verdão aos 19: em boa arrancada pela direita, Dudu cruzou para a área e viu a bola passar primeiro por Willian e depois por Luiz Adriano, que ficaram a centímetros de empurrar para dentro.

Bem postado em campo, o Cruzeiro tentava nos contra-ataques. Aos 26, David recebeu ótima bola pela direita, driblou Vitor Hugo e disparou forte, mas seu chute desviou na zaga e passou rente à trave.

Sem conseguir invadir a área celeste, o Alviverde também tentava de longa distância, como aos 33, quando Felipe Melo chutou rasteiro e Fábio acompanhou.

E quando parecia que o primeiro tempo terminaria empatado, saiu o gol palmeirense: em boa jogada, Marcos Rocha cruzou da direita e Willian bateu, mas foi travado. Só que, na sobra, Ederson se enrolou todo e entregou de presente para Bruno Henrique, que chegou batendo no ângulo para estufar as redes.

O técnico do Cruzeiro, Rogério Ceni, reclamou muito com a arbitragem, alegando que Ederson sofreu falta de Luiz Adriano na jogada. Após checagem do VAR, no entanto, o tento alviverde foi validado.

Na segunda etapa, a Raposa cometeu trapalhada aos 9 e quase deu de presente mais um gol para os donos da casa: Fábio se enrolou todo ao sair jogando, a zaga piorou tudo e a bola sobrou para Willian, que chutou para a meta vazia. O zagueiro Cacá, porem, enfiou a cabeça na bola e salvou sua equipe.

Logo em seguida, porem, Fábio mostrou estar mais ligado: Dudu mandou um míssil da entrada da área e o goleiro agarrou firme, sem dar rebote.

E só dava Verdão: aos 14, Willian ajeitou para Felipe Melo chegar chutando da meia-lua. A bola desviou e passou com muito perigo perto da trave mineira.

Sem conseguir agredir o adversário, Rogério Ceni resolveu mudar: trocou David por Thiago Neves, com quem teve desafeto recente. Na sequência, sacou Fred e colocou Sassá para renovar a força no ataque. Mano Menezes respondeu tirando Luiz Adriano e Willian e colocando Borja e Zé Rafael.

O jogo seguiu travado, com raras finalizações. Em um dos poucos lances agudos de ataque, Zé Rafael finalizou cruzado, perto da trave de Fábio.

E ficou mesmo no 1 a 0 no Allianz Parque.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.