Twitter RSS
Close

Chapecoense 1 x 2 Palmeiras – 02/06/2019

Crédito: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Contra um adversário que geralmente impõe dificuldade em seus domínios, o Verdão Paulista foi a campo contra o Verdão do Oeste tentando uma vitória para manter-se na ponta do campeonato.

Com muita autoridade em campo o Palmeiras dominou o primeiro tempo e não deu muitas oportunidades, além do gol de pênalti, aos mandantes.

Na segunda etapa o Palestra administrou e controlou, com propriedade, as ações ofensivas do adversário.

A vitória mantém o Palmeiras na liderança do campeonato 1 ponto a frente do Atlético-MG, já que os 3 pontos verdes contra o Botafogo estão suspensos até julgamento.

Jogo válido pela 7ª rodada do Brasileirão 2019.

FICHA TÉCNICA

Local: Arena Condá, Chapecó-SC
Data: 02/06/2019, domingo
Horário: 19h00 (de Brasília)
Árbitro: Roldolpho Toski Marques (PR-Fifa)
Assistentes: Ivan Carlos Bohn (PR) e Luciano Raggenbaum (PR)
Público: 10.615 pagantes
Renda: R$453.315,00
Cartões amarelos: Douglas e Elicarlos (CHA); Antônio Carlos, Gustavo Gómez, Felipe Melo, Deyverson e Zé Rafael (PAL)
Gols: Chapecoense: Everaldo, aos 36 minutos do primeiro tempo;
Palmeiras: Dudu, aos 31, e Marcos Rocha, aos 44 minutos do primeiro tempo

Chapecoense: Tiepo; Bryan (Diego Torres), Gum, Douglas e Bruno Pacheco; Márcio Araújo, Elicarlos e Campanharo (Camilo); Rildo, Arthur Gomes (Renato Kayzer) e Everaldo.
Técnico: Ney Franco

Palmeiras: Weverton; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Gómez e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Lucas Lima (Moisés); Zé Rafael (Hyoran), Dudu (Scarpa) e Deyverson
Técnico: Felipão

Gols, PTD, ESPN, jogo completo, Lancenet!Globo EsporteTerra EsportesEstadao.

PALMEIRAS x CHAPECOENSE: RETROSPECTO GERAL
O Palmeiras já enfrentou a Chapecoense em 13 oportunidades ao longo da história. Foram quatro vitórias, quatro empates e cinco derrotas.

PALMEIRAS x CHAPECOENSE: ÚLTIMO JOGO
A partida mais recente entre os dois clubes aconteceu no dia 02 de setembro, na Arena Condá, em Chapecó, e terminou com vitória palestrina por 2 a 1. Com gols de Hyoran, jogador oriundo das categorias de base do time catarinense, e Miguel Borja, o Alviverde avançou um pouco mais rumo ao título brasileiro daquele ano – naquele momento do torneio, após o triunfo, a equipe liderada por Luiz Felipe Scolari estava seis pontos atrás do São Paulo, então líder da competição. O time foi a campo com Weverton; Mayke (Jean), Luan, Gustavo Gómez e Victor Luis (Diogo Barbosa); Thiago Santos, Felipe Melo e Lucas Lima (Bruno Henrique); Hyoran, Borja e Willian.

PALMEIRAS x CHAPECOENSE: JOGO DO TÍTULO EM 2016
Em 2016, ano da conquista do nono título brasileiro da história do Verdão, a partida decisiva foi contra a Chapecoense, no Allianz Parque, e terminou com vitória alviverde por 1 a 0 – gol do lateral Fabiano. O time alviverde naquela oportunidade foi escalado pelo técnico Cuca com Jailson (F. Prass); Fabiano (Gabriel), Edu Dracena, Vitor Hugo e Zé Roberto; Tchê Tchê (Thiago Santos), Jean e Moisés; Dudu, Gabriel Jesus e Róger Guedes.

Palmeiras vence Chape com gols de Dudu e Marcos Rocha e lidera

Brasileiro com um jogo a menos

Palmeiras segue líder do Campeonato Brasileiro.

Neste domingo, o time paulista bateu a Chapecoense por 2 a 1, em uma partida muito difícil na Arena Condá, e manteve-se na ponta do torneio mesmo com um jogo a menos, já que o resultado da vitória sobre o Botafogo, pela 6ª rodada, está sub judice no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva).

O gols saíram todos na primeira etapa. Dudu abriu o placar para os visitantes aos 31, mas Everaldo, batendo pênalti cometido por Deyverson, igualou pouco depois.

No último lance de ataque, após um lateral na área, o lateral Marcos Rocha aproveitou a sobra e acertou um belíssimo chute no ângulo, de primeira, para dar a vitória ao Verdão.

Foi apenas a 2ª vitória do Palmeiras na casa da Chapecoense.

Com o resultado, a equipe do Palestra Itália vai a 16 pontos, com um de vantagem sobre o Atlético-MG.

Os catarinenses estacionam nos 7 pontos, em 13º lugar.

Na próxima rodada, o Palmeiras recebe o Athletico Paranaense, no sábado, às 16h30 (de Brasília), no Allianz Parque.

Dois dias depois, na segunda-feira (dia 10 de junho), a Chape visita o Goiás, às 20h, no Serra Dourada.

A resposta palmeirense veio aos 14, em grande jogada de Dudu: ele arrancou pelo meio, deixou três adversários para trás e bateu forte, à esquerda da meta de Tiepo.

A partida era travada, mas a equipe visitante era quem criava as melhores chances. Como aos 24, quando Zé Rafael cortou e bateu para boa defesa do arqueiro da Chape.

Tiepo teve que trabalhar de novo na sequência, quando a zaga afastou cruzamento, mas Lucas Lima emendou um lindo chute de primeira, que iria no cantinho, mas o goleiro conseguiu espalmar.

A Chape experimentava nos contra-ataques, e ameaçou em um chute de fora da área de Márcio Araújo, que Weverton agarrou firme sem dar rebote.

O JOGO

Empurrada por sua torcida, a Chapecoense criou a primeira chance de perigo aos 9 minutos: após cobrança de falta pela esquerda, Rildo cabeceou e tirou tinta da trave de Weverton, que só acompanhou a saída.

Quando acertou seu toque de bola, porém, o Palmeiras foi fatal.

Aos 31 minutos, Zé Rafael tabelou com Deyverson e passou por Gum, mas acabou caindo. Mesmo deitado, ele conseguiu dar o passe para Dudu, que só tirou de Tiepo para abrir o placar em Chapecó.

Só que não deu nem tempo de comemorar. Logo na saída de bola, o time catarinense foi ao ataque e Márcio Araújo sofreu falta. Na cobrança na área, a bola foi no braço de Deyverson, e o árbitro Rodolpho Toski Marques marcou o pênalti após analisar o lance no VAR.

O atacante Everaldo bateu com muita tranquilidade e deslocou Weverton para empatar na Arena Condá.

Depois disso, a partida ficou em ritmo de perde e ganha, com o tempo se arrastando e caminhando para uma igualdade no intervalo.

No entanto, no último lance da primeira etapa, o Palmeiras ficou novamente à frente do placar com um golaço: após jogada de lateral na área, a bola sobrou para Marcos Rocha, que acertou um chutaço de primeira na gaveta, sem chance de defesa.

Na segunda etapa, o primeiro susto foi dado pelos paulistas: Dudu recebeu pela esquerda aos 4 minutos, cortou para o meio e bateu colocado, mas Tiepo defendeu sem problemas.

Na sequência, contudo, o jogo ficou feio, com muitas faltas e cartões amarelos para os dois lados.

Em meio a isso, os treinadores resolveram trabalhar: Ney Franco fez três mudanças na Chape, tirando Campanharo, Bryan e Arthur Gomes e colocando Camilo, Diego Torres e Renato Kayzer. Felipão respondeu tirando o amarelado Zé Rafael e colocando Hyoran.

Diego Torres entrou a fim de jogo e mandou uma bomba no meio do gol, aos 25 minutos, que deu trabalho a Weverton.

Depois, aos 36, Everaldo soltou um foguete de fora da área e deu enorme susto na torcida palmeirense, com a bola passando a centímetros da trave.

No entanto, o Palmeiras conseguiu segurar a vitória até o apito final.

Estatísticas

Posse de bola: Chapecoense 57% x 43% Palmeiras

Finalizações: 18 x 14

Cabeçadas: 7 x 2

Bolas alçadas na área: 19 x 9

Escanteios: 3 x 5

Faltas: 14 x 21

Passes errados: 30 x 19

Passes certos: 267 x 222

Impedimentos: 1 x 0

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.