Twitter RSS
Close

Palmeiras 1 x 0 San Lorenzo (ARG) – 08/05/2019

O jogador Gustavo Scarpa, da SE Palmeiras, comemora seu gol contra a equipe do CA San Lorenzo A, durante partida valida pela sexta rodada, fase de grupos, da Copa Libertadores, na Arena Allianz Parque. Crédito: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Procurando beneficiar-se do tropeço do Cruzeiro (perdeu em casa), o Palmeiras foi a campo com a missão de vencer para ser o time com melhor campanha na fase de grupos. Um empate já seria suficiente para garantir, pelo menos, a liderança da chave.

A apresentação não foi de encher os olhos. Pouca criatividade diante de um adversário bastante fechado.

Depois de um primeiro tempo relativamente fraco, o Verdão voltou um pouco melhor na segunda etapa. Gustavo Scarpa entrou aos 18, marcou aos 23 e saiu lesionado aos 29 minutos. Depois disso o Palestra somente administrou o resultado.

O adversário das oitavas será definido por sorteio na próxima semana.

Jogo de volta válido pela 6ª rodada da fase de grupos da Libertadores 2019.

FICHA TÉCNICA

Local: Allianz Parque, São Paulo-SP
Data: 08/05/2019, quarta-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Gary Vargas (BOL)
Assistentes: José Antelo (BOL) e Edwar Saavedra (BOL)
Público: 29.204 pagantes
Renda: R$ 1.697.516,65
Cartões amarelos: Mayke, Luan e Felipe Melo (PAL); Román Martinez (SAN)
Gol: Gustavo Scarpa, aos 23 minutos do segundo tempo

Palmeiras: Weverton; Mayke, Luan, Gustavo Gómez e Victor Luis; Felipe Melo, Moisés e Raphael Veiga (Gustavo Scarpa) (Lucas Lima); Dudu, Zé Rafael e Borja (Arthur Cabral)
Técnico: Felipão

San Lorenzo: Monetti; Herrera, Gonzalo Rodríguez, Coloccini, Senesi (Peruzzi) e Damián Pérez; Loaiza e Martínez; Fértoli (Juan Salazar), Reniero e Gustavo Torres
Técnico: Jorge Almirón

Jogo completo, PTD, ESPN, Lancenet!Globo EsporteTerra EsportesEstadao,

PALMEIRAS x SAN LORENZO: RETROSPECTO GERAL

O Palmeiras já enfrentou o San Lorenzo em seis oportunidades ao longo da história. Foram duas vitórias, dois empates e duas derrotas. O Verdão marcou sete gols e foi vazado quatro vezes.

PALMEIRAS x SAN LORENZO: JOGOS NO BRASIL

O Palmeiras já enfrentou o argentino San Lorenzo em duas oportunidades em terras brasileiras. Os jogos aconteceram em 1968, em partida amistosa, e em 1999, pela Copa Mercosul. O Verdão venceu as duas partidas, por 3 a 1 e 3 a 0, respectivamente.

 

Por Eduardo Luiz, da Redação PTD – 08/05/2019 – 23:22h.
Verdão vence o San Lorenzo e assegura a melhor campanha geral da Libertadores

Scarpa saiu do banco para dar a vitória ao Palmeiras, mas depois saiu lesionado; time de Felipão termina a fase de grupos com 15 pontos.

Sem alguns jogadores considerados titulares, como Bruno Henrique, Scarpa e Deyverson, o Palmeiras iniciou o jogo num ritmo cadenciado, mesmo sabendo que a vitória renderia a liderança geral da fase de grupos. A primeira finalização surgiu aos 7 minutos com Raphael Veiga, que errou o alvo por muito.

Aos 7 minutos Zé Rafael fez boa jogada individual pelo lado esquerdo do ataque e fintou Gonzalo, que no carrinho colocou a mão na bola dentro da área; pênalti sonegado pela equipe de arbitragem. Aos 9 Felipe Melo perdeu a bola no campo defensivo, Herrera aproveitou, avançou e soltou a bomba para boa defesa de Weverton.

Após a chance perdida pelos visitantes o Verdão só voltaria a incomodar a meta adversária aos 28 minutos, num chute de Moisés que foi desviado e saiu em escanteio. Na cobrança, Dudu levantou na cabeça de Borja, que escorou por cima do travessão.

Pouco criativo, o time do técnico Luiz Felipe Scolari teve nova oportunidade aos 37 minutos: Mayke tocou para Dudu bater torto, para fora. Aos 39 um susto: Reniero passou por Gómez e invadiria a área livre, mas Weverton foi mais rápido e ficou com a bola. Antes do jogo ir para o intervalo Victor Luis recebeu de Borja e tentou com o pé ruim, mas o chute sau fraco, fácil para o goleiro.

O Palmeiras voltou para a etapa final tentando mostrar outra atitude. Aos 2 minutos Moisés girou pra cima da marcação e bateu por cima. Aos 6 um lance parecido, mas com Dudu finalizando mal da entrada da área. No minuto seguinte Victor Luis acertou um cruzamento na cabeça de Borja, que mesmo sozinho ecorou para fora.

Aos 11 minutos Dudu iniciou um contra-ataque acionando Zé Rafael; o camisa 8 foi à linha de fundo e cruzou rasteiro para Raphael Veiga, que fez o corta luz para Moisés, mas o goleiro chegou antes. Aos 14 Felipão mexeu pela primeira vez: Borja, que não jogava desde março, deu lugar a Arthur Cabral.

Sem dar tempo para a troca de centroavante surtir efeito, pouco depois, aos 17 minutos o treinador promoveu a segunda alteração: Scarpa substituiu Raphael Veiga. O camisa 14 participou pela primeira vez da partida aos 21 numa tentativa de chute de média distância que não teve direção.

Mesmo com dificuldade para furar a retranca do San Lorenzo, o Verdão não desistiu. Aos 23 minutos, após rebote da zaga, Dudu cruzou para Zé Rafael parar em ótima defesa de Monetti. A jogada prosseguiu e Moisés ajeitou para Scarpa bater colocado, e desta vez o goleirão engoliu um peru: 1 a 0.

Os quase 30 mil torcedores presentes ao Allianz Parque ainda comemoravam quando Scarpa sentiu dores na região do joelho. Doze minutos depois de entrar ele precisou ser substituído por Lucas Lima. Aos 34 minutos o San Lorenzo enfim levou certo perigo: Sensi cobrou falta fechada e Weverton e Felipe Melo, juntos, mandaram para escanteio, que não resultou em nada.

Nos 14 minutos finais, contando os 4 de acréscimos, o Verdão tratou de manter o adversário distante da meta de Weverton para garantir a vitória, que confirmou a liderança do Grupo F com 15 pontos e por tabela a melhor campanha geral da Libertadores. Os confrontos das oitavas de final serão definidos na segunda-feira através de sorteio, mas os jogos só serão disputados em julho, depois da Copa América.

Domingo (12/05) o Palmeiras visita o Atlético-MG em confronto direto pela liderança do Brasileirão. O jogo será realizado no Mineirão, às 16h.

1 thought on “Palmeiras 1 x 0 San Lorenzo (ARG) – 08/05/2019

  1. O San Lorenzo veio com 3 zagueiros e dois laterais q pouco avançaram. Some-se a isso, a pouca mobilidade e criatividade do Dudu e os desfalques, fizeram que o jogo ficasse mto amarrado. Em compensação, nosso sistema defensivo segue implacável.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.