Twitter RSS
Close

Cruzeiro 1 x 1 Palmeiras – 26/09/2018

44221367774_72cf161d66_o
O jogador Deyverson, da SE Palmeiras, disputa bola com o jogador Henrique, do Cruzeiro EC, durante partida valida pelas semifinais (volta), da Copa do Brasil, no Estádio do Mineirão. Crédito: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

O gol legítimo anulado no jogo de ida fez a diferença hoje diante deste novo empate. Seriam 2 empates e a chance de disputar a vaga nos pênaltis e, quem sabe, chegar à final. Mas não foi o que aconteceu e o Palmeiras está fora da final.

Precisando da vitória para reverter a desvantagem o Verdão começou a partida com muito estudo. O Cruzeiro também usava o mesmo artifício e a partida estava um tanto burocrática.

Aos 26′, numa falha do sistema defensivo Verde, Barcos (sim, lei do ex) abriu o placar. Ao invés de ir pra cima, o comandados de Felipão continuaram cadenciando o jogo.

Na volta para o segundo tempo, com 2 modificações, o empate veio logo aos 4′ e parecia que a virada viria. O Palmeiras até criou uma que outra chance, mas o sistema defensivo cruzeirense estava muito bem e o ataque Palestrino muito mal.

A eliminação é dolorosa mas o fato é que a equipe deixou a desejar.

As atenções se voltam agora para o Brasileirão e a Libertadores onde as chances são concretas nas duas competições.

Jogo de volta válido pela semifinal da Copa do Brasil 2018.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 1 X 1 PALMEIRAS

LOCAL: Mineirão, Belo Horizonte (MG)
DATA-HORA: 26/09/2018 – 21h45
ÁRBITRO: Wagner do Nascimento Magalhães (Fifa/RJ)
AUXILIARES: Rodrigo Figueiredo Henrique Correa (Fifa/RJ) e Kleber Lucio Gil (Fifa/SC)
PÚBLICO/RENDA: 37.959 pagantes/R$ 2.128.080,00
CARTÕES AMARELOS: Egídio (CRU); Willian, Antônio Carlos, Felipe Melo, Borja e Deyverson (PAL)
CARTÕES VERMELHOS: Sassá (CRU); Diogo Barbosa e Mayke, no banco (PAL) – Todos após o jogo
GOLS: Barcos (26’/1ºT) (1-0) e Felipe Melo (4’/2ºT) (1-1)

CRUZEIRO: Fábio; Lucas Romero, Dedé, Léo e Egídio; Henrique e Lucas Silva; Robinho (Mancuello, aos 37’/2ºT), Thiago Neves (Bruno Silva, aos 17’/2ºT) e Rafinha; Barcos (Sassá, aos 17’/2ºT). TÉCNICO: Mano Menezes.

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique (Guerra, no intervalo) e Moisés (Jean, aos 38’/2ºT); Willian, Dudu e Borja (Deyverson, no intervalo). TÉCNICO: Luiz Felipe Scolari.

Jogo completo, PTDLancenet!Globo EsporteTerra EsportesEstadaoFolha Online.

Por Eduardo Luiz, da Redação PTD – 26/09/2018 – 23:42h.
Verdão empata com o Cruzeiro em Minas e se despede da Copa do Brasil

Time de Felipão volta a falhar defensivamente e não consegue reverter a vantagem da equipe mineira.

Com Marcos Rocha de titular no lugar de Mayke, o Verdão iniciou o jogo dando a impressão que partiria pra cima do Cruzeiro. Logo no primeiro minuto Willian deixou a bola passar para Moisés, que cruzou para Borja, mas Henrique se antecipou ao camisa 9 e afastou o perigo. Após essa jogada, no entanto, o time de Felipão não conseguiu criar mais nada, assim como o de Mano Menezes.

A partida era morna até que aos 26 minutos o Cruzeiro armou um rápido contra-ataque roubando a bola de Diogo Barbosa; Barcos foi lançado, Edu Dracena ficou no meio do caminho, Antônio Carlos não conseguiu fazer a linha de impedimento, Weverton saiu para fechar o ângulo mas o atacante finalizou mesmo assim, acertando o gol: 1 a 0.

Precisando de pelo menos 2 gols, o Palmeiras abdicou da postura cautelosa, mas inicialmente o que conseguiu foi levar relativo perigo em uma cobrança de falta executada por Dudu; Borja ganhou no segundo pau e Moisés disputou com Fábio no segundo, mas o assistente já assinalava impedimento do camisa 10.

Aos 38 minutos enfim uma jogada trabalhada, pelo lado esquerdo do ataque: Willian tocou para Moisés, o meia puxou para dentro e chutou forte para boa defesa de Fábio. No restante da etapa inicial o Verdão não voltou a incomodar o adversário, enquanto que o Cruzeiro, satisfeito com a vantagem, nem se arriscou.

O Palmeiras voltou do intervalo com duas alterações: Bruno Henrique por Guerra, e Borja por Deyverson. A intenção era melhorar a saída de bola, já que Bruno Henrique estava errando muitos passes, e explorar as bolas aéreas. Aos 4 minutos parte disso deu certo, mas sem a presença dos jogadores que entraram: Dudu cobrou escanteio e Felipe Melo ganhou de Dedé pelo alto para empatar: 1 a 1.

O gol alviverde não mudou a postura das duas equipes: com a vantagem do empate, o Cruzeiro esperava um novo vacilo alviverde para dar o bote, já o Verdão tinha nas bolas aéreas sua principal arma. Aos 10 minutos Guerra levantou para Dudu, que não alcançou por pouco.

Aos 20 minutos Willian fez jogada individual pela esquerda e tentou cruzar, mas Léo desviou e a bola quase enganou Fábio. Após a cobrança do segundo escanteio, a defesa afastou e o Cruzeiro puxou o esperado contra-ataque, que só não foi fatal porque Robinho passou para Guerra.

Nove minutos depois o Palmeiras quase provou do próprio veneno: Robinho cobrou escanteio e Dedé só não correu para o abraço porque Weverton evitou o gol com uma defesa de rosto. Aos 33 minutos Egídio arriscou de longe e também parou no goleiro Palmeirense.

Diante da melhora do Cruzeiro, e com o relógio andando, aos 37 minutos Felipão promoveu a última alteração: Moisés por Jean. A ideia era dar liberdade aos 2 laterais, mas na prática tanto Diogo Barbosa quanto Marcos Rocha mal foram acionados. E quando foram, não conseguiram produzir.

Nos minutos derradeiros, restou ao Palmeiras tentar apelar para a garra, mas a equipe mineira, empurrada pelo Mineirão lotado, também se segurou na base da vontade. E assim foi até o último dos 5 minutos de acréscimo dado pelo árbitro. Com o empate – lamentando muito o grave erro da arbitragem no jogo do Allianz Parque, o Verdão deu adeus à Copa do Brasil.

Depois do apito final ainda aconteceu uma confusão generalizada que terminou com 3 jogadores expulsos: Sassá, Mayke e Diogo Barbosa.

Domingo (30/09) o Palmeiras reencontra o Cruzeiro, agora pelo Brasileirão. O jogo, que pode render a liderança da competição ao time de Scolari, será disputado às 11h, no Pacaembu.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.