Twitter RSS
Close

Chapecoense 1 x 2 Palmeiras – 02/09/2018

42627203620_1f63f5d3ea_o
Crédito: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Com uma atuação bastante consistente, principalmente no primeiro tempo, o Verdão conquistou mais 3 pontos na competição nacional e se aproxima mais um pouco dos líderes, já que todos tropeçaram na rodada.

O mistão em campo deu conta do recado, mesmo na etapa final do jogo quando a Chapecoense, precisando do resultado para fugir da zona da degola, foi pra cima e descontou.

A vitória deixa o Palmeiras na 5ª posição, junto com o Grêmio e a 6 pontos do líder, São Paulo.

Jogo válido pela 22ª rodada do Brasileirão 2018.

FICHA TÉCNICA

Local: Arena Condá, Chapecó (SC)
Data: 02/09/2018, domingo
Horário: 19h00 (Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (MG) e Sidmar dos Santos Meurer (MG)
Cartões amarelos: Marcio Araújo, Diego Torres, Osman, Leandro Pereira (CHA); Luan, Victor Luis, Diogo Barbosa e Hyoran (PAL)
Público: 4.546 pagantes
Renda: R$ 186.015,00
Gols: Chapecoense: Rafael Thyere, aos 15 minutos do segundo tempo;
Palmeiras: Hyoran aos 12 minutos do primeiro tempo, e Borja, aos 6 do segundo

Chapecoense: Jandrei; Eduardo, Thyere, Nery e Roberto; Elicarlos (Canteros), Marcio Araújo, Bruno Silva e Diego Torres (Yann); Osman (Doffo) e Leandro Pereira
Técnico: Guto Ferreira

Palmeiras: Weverton; Mayke (Jean), Luan, Gustavo Gómez e Victor Luis (Diogo Barbosa); Thiago Santos; Felipe Melo e Lucas Lima (Bruno Henrique); Willian, Hyoran e Borja
Técnico: Felipão

Melhores momentos, PTD, Lancenet!Globo EsporteTerra EsportesEstadaoFolha Online.

PALMEIRAS x CHAPECOENSE: RETROSPECTO GERAL
Campeão Brasileiro em 2016 e vice em 2017, o Palmeiras visita a Associação Chapecoense de Futebol neste domingo (02/09), pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2018, focado na conquista do 10º Brasileirão de sua história. Este será o jogo de número 13 entre as duas equipes. Os outros 12 duelos anteriores terminaram com três vitórias do Verdão, quatro empates e cinco triunfos do time catarinense.

PALMEIRAS x CHAPECOENSE: ENCONTRO QUE VALEU TÍTULO DO CAMPEONATO BRASILEIRO
O último dos nove títulos brasileiros que o Palmeiras possui foi conquistado diante da Chapecoense: o fato ocorreu em 27/11/2016, pela 37ª rodada do Nacional daquele ano, e o gol do lateral Fabiano garantiu a taça ao Verdão.

Palmeiras bate a Chapecoense e diminui distância para o São Paulo

Alviverde fica seis pontos atrás do tricolor após vitória por 2 a 1 sobre catarinenses, fora de casa

Wilson Baldini Jr., O Estado de S.Paulo

Enfrentar a Chapecoense após o desgastante jogo com o Cerro Porteño pela Copa Libertadores caiu muito bem para o time do Palmeiras. O frio de 13 graus e a chuva constante não impediram que a maior qualidade técnica do time alternativo de Luiz Felipe Scolari obtivesse mais uma vitória, por 2 a 1, que garantiu os 40 pontos na classificação, seis atrás do líder São Paulo. Os gols do jogo foram marcados por Hyoran Borja, para os paulistas, e Rafael Thyere, que descontou para os catarinenses.

“Tenho um grande grupo, com bons jogadores, e com isso consigo montar várias equipes competitivas”, disse Felipão antes mesmo de a bola rolar na fria Arena Condá, em Chapecó.

Durante o jogo, o Palmeiras passou a impressão de que poderia vencer quando e como quisesse. Isso causou uma irregularidade na produção palmeirense, que permitiu ao time de Santa Catarina algumas oportunidades. Weverton precisou se esforçar e até torcer para que a cabeçada de Leandro Pereira apenas acertasse a trave.

Ente as atuações individuais, Felipe Melo foi o destaque do lado palmeirense. O volante cabeceou na trave, deu a assistência para o gol de Hyoran, chutou com perigo da entrada da área e tomou conta do setor defensivo, com direito até a chapéu no adversário. “Procuro conversar e confio muito em meus jogadores”, disse Felipão, referindo-se ao fato de ter escalado o camisa 30, após a expulsão aos 4 minutos diante do Cerro.

“Nós temos de parar com esta mania de tomar gol no início”, disse Elicarlos, da Chapecoense, ao reclamar da atitude do time no início do jogo.

O segundo tempo começou e logo aos seis minutos Borja ganhou de quatro zagueiros para fazer o segundo gol, que parecia ter definido o vencedor. Mas o time de Felipão mais uma vez abaixou a guarda e viu Rafael Thyere diminuir de cabeça.

Apesar de não gostar do estigma de retranqueiro, Felipão toma algumas atitudes que confirmam esta característica. O treinador tirou Lucas Lima e colocou Bruno Henrique. A alteração incentivou a Chapecoense, que foi para o ataque e, diante de suas limitações, ficou com a posse de bola e perdeu grande chance com o argentino Doffo, aos 37 minutos. Sofrimento desnecessário.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.