Twitter RSS
Close

Mogi Mirim 1 x 2 Palmeiras – 10/04/2016

26264108502_b50bcf39e3_o

(Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

Ótima vitória mesmo o time mostrando algumas deficiências.

Vamos às quartas apesar dos tropeços que quase colocaram em xeque esta evolução.

Jogo válido pela 15ª rodada do Paulistão 2016.

FICHA TÉCNICA
MOGI MIRIM 1 X 2 PALMEIRAS

DATA/HORA: 10/4/2016 / 16h
LOCAL: Vail Chaves, em Mogi Mirim (SP)
ÁRBITRO: Vinicius Gonçalves Dias Araújo
AUXILIARES: Marcelo Carvalho Van Gasse e Daniel Luis Marques
RENDA E PÚBLICO: R$ 339.630,00 / 7.759 pagantes
GOLS: Alecsandro, 15’/1T (0-1), Lulinha, 20’/1T (1-1), Lucas Barrios, 19’/2T (1-2)
CARTÕES AMARELOS: Lulinha (MOG); Vitor Hugo, Matheus Sales, Allione, Jean (PAL)

MOGI MIRIM: Mauro, Alex Reinaldo, Bruno Costa, Saimon e Motta; Renato Santos (Emerson Santos, 32’/2T), Josa (Matheus Ortigoza, 21’/2T), Gabriel Dias e Lulinha; Roni e Keké (Ruster, 21’/2T). TÉCNICO: Flávio Araújo.

PALMEIRAS: Fernando Prass, Jean, Thiago Martins, Vitor Hugo e Victor Luis; Matheus Sales (Erik, intervalo), Gabriel, Robinho (Lucas, 23’/2T), Rafael Marques (Lucas Barrios, 13’/2T), Allione e Alecsandro. TÉCNICO: Cuca.

Palmeiras e Mogi Mirim já se enfrentaram 40 vezes; confira retrospecto

Felipe Krüger
Departamento de Comunicação
09/04/2016 – 15:00h

O duelo entre Palmeiras e Mogi Mirim, marcado para a tarde deste domingo (10), no interior de São Paulo, válido pela última rodada da primeira fase do Campeonato Paulista, já aconteceu em exatas outras 40 oportunidades. O Verdão leva a melhor no retrospecto, com 26 vitórias, nove empates e apenas cinco derrotas.

No primeiro jogo entre as equipes, em outubro de 1946, o Alviverde tratou de mostrar sua força. O time da capital paulista atropelou os rivais por 5 a 1, em Mogi Mirim. Já o encontro mais recente foi disputado no ano passado, pelo Paulistão, quando o Palmeiras venceu por 3 a 1, no Allianz Parque.

As maiores goleadas da história do confronto aconteceram em 1997 e 2003. Nas duas oportunidades, o Verdão venceu por 5 a 0 – os gols palmeirenses na primeira partida foram marcados por Galeano, Marquinhos, Neto, Júnior e Cafu, enquanto no segundo jogo foram anotados por Vagner Love (3), Magrão e Muñoz.

Em Mogi Mirim, o último duelo entre as equipes aconteceu em fevereiro de 2013. O estádio Vail Chaves, que ainda se chamava Romildo Vitor Gomes Ferreira, foi palco do empate em 2 a 2 do grupo palestrino e do time do interior paulista. Os gols palmeirenses foram marcados por Márcio Araújo e Souza.

——————————————————–

Pós-Jogo

Por Eduardo Luiz, da Redação PTD – 10/04/2016 – 18:00h.
Verdão vence, rebaixa o Mogi e se garante nas quartas de final do Paulistão

Alecsandro e Barrios fizeram os gols da vitória por 2 a 1. Adversário da próxima fase será o São Bernardo.

Mesmo precisando da vitória para não ser rebaixado, o Mogi Mirim iniciou o jogo abrindo mão da posse de bola. O Palmeiras, por sua vez, não mostrava muita criatividade, o que tornou os primeiros minutos muito chatos. Aos 10 enfim aconteceu algo. Robinho cobrou falta e Alecsandro desviou de cabeça, por cima. Aos 11 Victor Luis arriscou de longe, para fora.

Quando colocou a bola no chão o Verdão chegou ao gol. Aos 14 minutos Gabriel roubou no meio-campo, passou para Rafael Marques que enfiou para Allione; o argentino cruzou para Robinho finalizar de carrinho e parar numa boa defesa de Mauro, que deu rebote nos pés de Alecsandro: 1 a 0.

Mal deu tempo para o time de Cuca administrar a vantagem, porque aos 18 minutos o árbitro tratou de recolocar o Mogi Mirim no jogo ao assinalar um pênalti inexistente de Matheus Sales em Roni. Lulinha cobrou e empatou: 1 a 1. A partir de então, a partida, que já era ruim, ficou ainda pior, com as duas equipes errando muitos passes.

Aos 29 minutos Robinho sofreu falta na entrada da área, Victor Luis pediu para bater e carimbou a trave. Aos 40 Robinho errou um passe fácil, o Mogi armou contra-ataque que só não foi perigoso porque Vitor Hugo bloqueou Roni antes da finalização. Aos 45 minutos Gabriel Dias foi à linha de fundo e cruzou para Keké isolar a última oportunidade do primeiro tempo.

O Palmeiras voltou para a etapa final com Erik no lugar de Matheus Sales, que estava pendurado. Logo no primeiro minuto o atacante fez jogada individual pela esquerda, invadiu a área e foi desarmado; a bola sobrou para Allione soltar a bomba e parar em outra boa defesa de Mauro. Aos 3 o juizão não assinalou mão de Keké dentro da área.

Em busca do gol do segundo gol, aos 12 minutos Cuca trocou Rafael Marques por Barrios. Aos 13 outro suposto pênalti a favor do Verdão, dessa vez em Erik, que ficou reclamando de um empurrão. O jogo seguiu e aos 18 minutos o Mogi Mirim perdeu chance clara para virar. Lulinha passou por 2 Palmeirenses e cruzou para Gabriel Dias chutar para fora.

O castigo veio na sequência. Aos 19 minutos Jean cruzou para Barrios finalizar de primeira, dessa vez sem chance para o goleiro: 2 a 1. Aos 23 A terceira e última mudança no Palmeiras: Lucas entrou no lugar de Robinho e com isso Jean foi para o meio-campo.

Aos 24 minutos Gabriel arriscou de muito longe e quase marcou um golaço, mas Mauro estava atento. Aos 28 foi a fez de Jean parar no bom goleiro do Mogi. Com a vantagem parcial, o Verdão diminuiu um pouco o ritmo a partir dos 30 minutos, mas o adversário não aproveitou.

Diante da apatia do Mogi Mirim, a equipe de Cuca voltou a tomar a iniciativa nos minutos finais. Aos 38, após confusão dentro da área, Allione isolou. Aos 42 Barrios avançou desde o campo da defesa mas foi desarmado quando se preparava para finalizar. A última tentativa do Mogi veio aos 43 minutos num chute de Alex que Prass segurou sem dificuldade.

Com a vitória, além de rebaixar o Mogi, o Palmeiras encerrou a primeira fase do Paulistão na liderança do Grupo 2 com 24 pontos e irá encarar o São Bernardo nas quartas de final. A partida (única) será disputada no Allianz Parque, em data ainda a ser definida pela FPF.

Quinta-feira (14/04) tem mais decisão. Precisando golear para seguir com chance se classificar à próxima fase da Libertadores, o Verdão recebe o River Plate-URU; mas isso não basta. Para a vaga vir, o Nacional precisará derrotar o Rosario Central, no Uruguai. Ambos jogos serão disputados às 21h45.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.