Twitter RSS
Close

Botafogo-SP 3 x 1 Palmeiras – 23/02/2014

366183-970x600-1

(Foto: Edson Silva/Folhapress)

Com alguns desfalques na escalação fomos a Ribeirão Preto e voltamos pra casa com a primeira derrota no campeonato e o fim da invensibilidade. Até que durou bastante!

Desfalques, falta de qualidade de alguns, juiz … tudo contribuiu para a derrota. Bola pra frente.

Jogo válido pela 10ª rodada do Paulistão 2014.

Gols, melhores momentos.

FICHA TÉCNICA

Local: Santa Cruz, Ribeirão Preto (SP)
Data: 23/02/2014, domingo
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Robério Pereira Pires (SP)
Assistentes: Leonardo Schiavo Pedalini e Giulliano Neri Colisse
Assistentes adicionais: Alessandro Darcie e Cássio Luiz Zancopé
Cartões Amarelos: Gilmak, Gilvan (Botafogo) França e William Matheus (Palmeiras)
Cartões Vermelhos: Alex Silva (Botafogo) e Bruno César (Palmeiras)
Gols: Botafogo: Mike, aos 19, Camilo, aos 33, e Marcelo Macedo, aos 37 minutos do primeiro tempo
Palmeiras: Valdivia, aos 24 minutos do primeiro tempo

Botafogo: Gilvan; Daniel Borges, Henrique Mattos, Lima e Giovanni; Gilmak (Alex Silva), Hudson, Camilo e Wellington Bruno (Léo); Marcelo Macedo (Leandro) e Mike
Técnico: Wagner Lopes

Palmeiras: Fernando Prass, Wendel, Lúcio, Marcelo Oliveira e William Matheus; França, Eguren, Mendieta (Serginho) e Valdívia; Marquinhos Gabriel (Bruno César) e Miguel Bianconi (Vinícius)
Técnico: Gilson Kleina

Por Eduardo Luiz, da Redação PTD – 23/02/2014 – 20:28h.
Misto frio perde a invencibilidade em Ribeirão
Palmeiras joga mal, sente os desfalques, é prejudicado pela arbitragem e perde por 3 a 1 para o Botafogo.
Apesar dos vários desfalques, o Verdão iniciou o jogo bem, com mais posse de bola que o Botafogo e esboçando uma pressão. Aos 4 minutos Mendieta cobrou escanteio, Valdivia resvalou no primeiro pau mas ninguém chegou para conferir. A partir dos 10 minutos, porém, os mandantes começaram a gostar da partida.

Aos 11 Mike arriscou de fora da área, à direita de Fernando Prass. Aos 17 foi a vez de Wellington Bruno finalizar de longe, por cima. Melhor em campo, o Botafogo abriu o placar aos 19. Giovani fez boa jogada pela esquerda e cruzou para Mike: 1 a 0. A resposta do Palmeiras não demorou e foi fatal. Após passe de William Matheus, Mendieta finalizou mas foi bloqueado; na sequência Valdivia soltou a bomba e viu a bola bater na mão de Henrique Mattos. Pênalti assinalado e convertido pelo chileno: 1 a 1.

O gol de empate recolocou o Verdão no jogo, mas por pouco tempo. Aos 27, após vacilo do sistema defensivo, Wellington Bruno finalizou de fora da área, rente à trave direita de Prass. Aos 33 William Matheus perdeu bola dominada no meio-campo e viu Camilo arrancar livre até a entrada da área, antes de fuzilar a meta de Prass: 2 a 1.

A frente no placar, a equipe de Ribeirão Preto se inflamou e aproveitou a apatia Palmeirense para ampliar. Aos 36 Camilo cruzou, a bola desviou no braço de William Matheus e como ele estava dentro da área o árbitro aproveitou para compensar. Marcelo Macedo cobrou o pênalti com categoria e fez 3 a 1. Nos minutos restantes da etapa inicial nada aconteceu.

Com Bruno César e Vinícius nos lugares de Marquinhos Gabriel e Miguel, respectivamente, o Palmeiras voltou para o segundo tempo apostando que seria mais ofensivo, mas encontrou um rival todo recuado, à espera de contra-ataques para liquidar a partida. E a tática do Botafogo foi mais eficiente. Aos 6 minutos, em um desses contra-ataques, Marcelo Macedo exigiu de Prass uma boa defesa em dois tempos.

O Verdão só foi chegar com perigo aos 9, quando Valdivia recebeu de França e já dentro da área finalizou, por cima. Aos 11 o chileno resolveu tentar resolver sozinho mas seu chute saiu fraco, à esquerda do goleiro. Aos 15 Bruno César arriscou de muito longe, sem direção.

Aos 23 minutos o Botafogo voltou a assustar, outra vez com Camilo, e de novo Prass evitou o quarto gol. Aos 25 o técnico Gilson Kleina promoveu a última alteração: Serginho entrou no lugar de Mendieta. Antes que a mudança surtisse efeito, porém, Bruno César colocou tudo a perder ao ser expulso por reclamação.

Se com 11 contra 11 a situação do Verdão estava difícil, com 10 contra 11 então… Faltando quinze minutos para o final, os mandantes não mudaram de postura e “cozinharam” o resultado até o apito do péssimo árbitro.

Assim foi a primeira derrota alviverde no Paulistão e na temporada, nada que comprometa na classificação, onde a liderança segue garantida de forma isolada e disparada.

O próximo compromisso do Palmeiras está marcado para 19h30 de quinta-feira (27/02) diante do São Bernardo, no Pacaembu.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.