Twitter RSS
Close

Palmeiras 1 x 0 Santo André – 21/04/2011

Danilo comemora gol sobre o Santo André. Foto: Adriano Vizoni/Folhapress

Com a vantagem de ter vencido o jogo de ida, o Palmeiras recebeu o Santo André com o propósito de confirmar a classificação para as quartas de final.

Sem muita inspiração, o Verdão somente conseguiu marcar no final da partida. O placar poderia ter sido maior, caso Kleber não tivesse perdido outro pênalti. É o terceiro seguido.

Classificado, o Palestra deve enfrentar o Coritiba, que goleou o Caxias por 4 a 0 na primeira partida, realizada em Curitiba.

Jogo de volta válido pelas oitavas de final da Copa do Brasil 2011.

FICHA TÉCNICA

Local: Pacaembu, São Paulo
Data: 21/04/2011, quinta-feira
Renda: R$ 985.018,00
Público: 34.716
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus (SP)
Assistentes: Carlos Nogueira Junior e Anderson Moraes Coelho (ambos SP)
Cartões amarelos: Alex Silva, Mario Jara, Neneca e João Paulo (Santo André); Valdívia, Thiago Heleno e Luan (Palmeiras)
Cartão vermelho: Anderson (Santo André)
Gol: Danilo, aos 31 minutos do segundo tempo

Palmeiras: Deola; Cicinho (João Vitor), Thiago Heleno (Leandro Amaro), Danilo e Rivaldo; Marcos Assunção, Márcio Araújo, Tinga (Wellington Paulista) e Valdívia; Kleber e Luan
Técnico: Luiz Felipe Scolari

Santo André: Neneca; Anderson, Sandoval e João Paulo; Alex, Magno, Márcio Jará (Chiquinho), Aloísio e Gilberto (Borebi); Célio Codó (Luciano Fonseca) e Rychely
Técnico: Sandro Gaúcho.

PTD, Globo EsporteTerra EsportesEstadaoFolha Online.

Palmeiras engrena no fim, se classifica e Kleber perde 3º pênalti

Sem inspiração, o Palmeiras usou a bola aérea para superar o Santo André nesta quinta-feira, no Pacaembu. Com gol de Danilo, o time alviverde acertou seu ataque no final da partida e venceu por 1 a 0, confirmando sua classificação às quartas de final da Copa do Brasil. O resultado foi unido ao jogo de ida no ABC, uma vitória paulistana por 2 a 1.

O Palmeiras teve chance de vencer por um placar mais elástico, mas Kleber perdeu pênalti no segundo tempo. O atacante já havia errado duas penalidades na primeira partida contra o Santo André.

O Palmeiras enfrenta na próxima fase o vencedor do duelo entre Coritiba e Caxias, que fazem a segunda partida de seu confronto de oitavas de final no dia próximo 27, às 19h30, em Caxias do Sul. No primeiro jogo, disputado no Couto Pereira, a equipe da casa conseguiu uma goleada por 4 a 0, deixando sua situação extremamente confortável.

Luiz Felipe Scolari montou sua equipe completa, sem poupar para as quartas de final do Paulista, armando o setor de criação com Tinga e Valdivia, este voltando de lesão. Na frente, Luan fez companhia a Kleber. Contratação aguardada por técnico e torcida, o centroavante Wellington Paulista ficou como opção no banco.

Thiago Heleno formou a defesa com Danilo, mas precisou deixar a partida no intervalo por dores na perna direita. O zagueiro, porém, apenas recebeu pancada, e não deve ser problema para a sequência da Copa do Brasil e para o Campeonato Paulista – o Palmeiras busca vaga na semifinal do Estadual contra o Mirassol no próximo domingo, às 18h30, no Pacaembu.

O jogo

O Palmeiras já levou perigo aos 2min. Marcos Assunção cobrou falta sofrida por Valdivia e Sandoval precisou se esticar para afastar. Jogando com calma, o time alviverde buscava superar a marcação do Santo André por meio do toque de bola e de jogadas individuais do meia chileno – que levantava a torcida em cada lance de efeito.

O primeiro lance de perigo do time do ABC saiu com 15min, em cobrança de falta de Aloísio que Rychely cabeceou para fora da área. A partida ficou truncada, com o Santo André conseguindo manter a bola no meio de campo.

O Palmeiras só foi ameaçar novamente aos 23min, em grande jogada de Cicinho, que cruzou a bola e viu Luan não conseguir a finalização na pequena área. O time paulista pediu pênalti de Alex Silva no lance, mas o árbitro mandou o jogo seguir. Pela direita saíam as melhores jogadas do time alviverde. Aos 29min, Valdivia encontrou Cicinho na direita com grande passe, mas o lateral errou o cruzamento.

A partida ficou interrompida por alguns instantes a partir dos 34min, quando Luan acertou o rosto de Alex Silva e o atendimento médico se fez necessário. Sem conseguir trocar passes, o Palmeiras era interrompido pela marcação do Santo André e tentava convencer a arbitragem de faltas, sem muito sucesso.

Segundo tempo

O Palmeiras voltou do intervalo sem Thiago Heleno, que deu lugar a Leandro Amaro por sentir dores na perna direita. E o jogo retornou animado, com o Santo André perto de abrir o placar. Aos 2min, Célio Codó cabeceou e Deola fez grande defesa. Na sequência, Luan foi acionado pela direita, mas finalizou longe do gol de Neneca.

Precisando marcar, o técnico Sandro Gaúcho promoveu mudanças em sua equipe, sacando o lateral esquerdo Gilberto para a entrada do atacante Borebi. O Palmeiras, porém, voltou com outro ânimo do intervalo, pressionando o time do ABC em sua saída de bola. Como o time, porém, tinha dificuldade de chegar ao arremate, a torcida passou a pedir a entrada de Wellington Paulista.

Valdivia teve chance de abrir o placar aos 19min em cobrança de falta, mas o chute desviou na barreira e saiu pela linha de fundo. Dois minutos depois, Luan invadiu a área e se jogou na saída de Neneca. O árbitro não marcou pênalti e também poupou o palmeirense, que já tinha cartão amarelo, de ser advertido pela simulação.

Com o controle do jogo, o Palmeiras dava a impressão de que abriria o placar a qualquer momento. Marcos Assunção poderia ter vazado Neneca aos 29min em cobrança de falta, mas a barreira evitou o gol. Três minutos depois, não foi possível escapar. Assunção cobrou escanteio e Danilo desviou para o fundo das redes.

Para a alegria da torcida, Wellington Paulista veio a campo na sequência substituindo Tinga. Mas para a tristeza da mesma, Kleber perdeu chance de ampliar aos 40min. O atacante cobrou pênalti cometido por Rychely e acertou seu travessão, chegando à terceira penalidade desperdiçada contra o time do ABC.

A partida terminou com 21 jogadores, uma vez que Anderson acertou pontapé em Valdivia. O chileno usou os minutos finais para provocar com “chutes ao ar”, o que levava a torcida à loucura.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.