Twitter RSS
Close

Portuguesa 0 x 2 Palmeiras – 30/01/2011

Cicinho comemora o seu gol na vitória do Palmeiras neste domingo, contra a Portuguesa. (Foto: Dorival Rosa/Abcdigipress/AE)

Em grande fase no Paulistão, o Palmeiras derrotou a Portuguesa e conseguiu sua quarta vitória consecutiva no torneio.

Depois de um primeiro tempo morno e sem muita inspiração, as equipes voltaram para o segundo tempo com outro ritmo. Palmeiras e Lusa voltaram mais rápidos, e criando boas oportunidades de gol.

De tanto insistir, o Verdão marcou aos 36′ num lindo chute e golaço de Cicinho. Aos 47′ Kleber fechou a conta.

O resultado deixa o ainda invicto Palmeiras na vice-liderança do Paulista, com a mesma pontuação do Santos, mas atrás nos critérios de desempate.

Jogo válido pela 5ª rodada do Paulistão.

FICHA TÉCNICA

Local: Estádio do Canindé, em São Paulo (SP)
Data: 30 de janeiro de 2011, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Renda: R$ 224.520,00
Público: 9.304 espectadores
Árbitro: Raphael Claus
Assistentes: Luis Alexandre Nilsen e Marcio Jacob
Assistentes adicionais: Antonio Rogério Batista do Prado e Márcio Roberto Soares
Cartões amarelos: Preto Costa e Domingos (Portuguesa); Kleber e João Vitor (Palmeiras)
Gols: PALMEIRAS: Cicinho, aos 36, Kleber, aos 47 minutos do segundo tempo

PORTUGUESA: Weverton; Paulo Sérgio (Rafael Silva), Domingos, Preto Costa e Marcelo Cordeiro; Ferdinando, Guilherme, Ademir Sopa e Henrique (Dinei); Héverton e Luis Ricardo.
Técnico: Sérgio Guedes.

PALMEIRAS: Marcos; Cicinho, Maurício Ramos, Thiago Heleno e Rivaldo; João Vitor, Márcio Araújo, Tinga (Adriano) e Luan (Max Santos); Kleber e Dinei (Patrik)
Técnico: Luiz Felipe Scolari

PTD, globoesporte, Terra, EstadaoFolha Online, ESPN, BAND.

Com golaço, Palmeiras supera Portuguesa e mantém embalo

Em grande fase no Campeonato Paulista, o Palmeiras derrotou a Portuguesa neste domingo no Canindé por 2 a 0 e conseguiu sua quarta vitória consecutiva no torneio. O triunfo alviverde saiu com dois gols ao fim do segundo tempo, com Cicinho e Kleber, sendo que o tento do lateral foi um lindo chute de longe. O placar pode passar a ideia do que foi a partida, uma vez que equipe da casa esteve melhor, controlando o jogo e buscando as melhores oportunidades. A estrela do time alviverde fez a diferença.

O resultado deixa o ainda invicto Palmeiras na vice-liderança do Paulista, com a mesma pontuação do Santos, mas atrás nos critérios de desempate. Já a equipe rubro-verde surge na nona colocação, com seis pontos.

O técnico Sérgio Guedes mais uma vez precisou driblar os desfalques para montar a equipe da Portuguesa. Sem Dodô, Ivo, Fabrício, Marco Antônio, Jean Natal, Maurício, Kempes e Gláuber, o time ao menos contou com a volta de Héverton, que acertou sua situação contratual, para reforçar o setor ofensivo.

Já o Palmeiras não teve Danilo, que viajou à Itália para acertar sua transferência à Udinese, o que provocou a estreia do zagueiro Thiago Heleno, ex-Corinthians. Lesionado, Marcos Assunção foi outra ausência, dando lugar a João Vitor. Luiz Felipe Scolari montou seu ataque triplo com Luan, Kleber e Dinei, esquema que funcionou nas últimas rodadas.

O jogo

A partida começou truncada, com as duas equipes marcando forte no meio de campo. A Portuguesa iniciou o jogo buscando ser ofensiva, ainda que sem criar boas chances de gol. O primeiro lance de perigo saiu aos 10min, em chute de João Vitor que passou à esquerda do gol.

A resposta da Portuguesa saiu aos 18min. Guilherme arrematou forte da intermediária e obrigou Marcos a espalmar para escanteio. O time da casa passou a tocar mais a bola, tendo as principais chances. Ainda assim, o Palmeiras ficou perto de um golaço aos 23min, após troca de passes na área que resultou em finalização de Rivaldo pela linha de fundo.

Três minutos depois, a Portuguesa teve motivos para reclamar com a arbitragem. A bola bateu no braço de Maurício Ramos dentro da área, mas o juiz mandou o jogo seguir. O jogo voltou a ficar truncado na sequência, com os times arriscando chutes de longe.

A melhor chance da etapa inicial saiu aos 41min. Henrique recebeu bola na esquerda, foi em direção à área e buscou vencer Marcos com chute por cobertura, mas o goleiro palmeirense impediu o gol ao defender com as pontas dos dedos.

Segundo tempo

Sem conseguir controlar o meio de campo, Scolari lançou o meia-atacante Patrik no lugar de Dinei, que teve primeiro tempo apagado. Mas os primeiros minutos viram novo bom momento do time da casa. Aos 4min, Ferdinando cobrou falta no canto direito e Marcos espalmou para escanteio.

Vendo o momento melhor do time da casa, Felipão fez nova mudança, sacando Luan para a estreia de Max Santos, antes conhecido como Max Pardalzinho. Sem mudar seu modo de jogar, a Portuguesa teve chance interessante aos 12min, em que Marcos defendeu em cima da linha, mas a arbitragem invalidou o lance alegando falta.

A equipe rubro-verde busca o gol de vários modos diferentes. Bola aérea, troca de passes na área e chutes de longe eram armas buscadas, mas em todas a defesa do Palmeiras conseguia evitar ser vazada. A última cartada de Scolari foi a estreia de Adriano “Michael Jackson”, no lugar de Tinga.

A primeira chance de perigo real do Palmeiras no segundo tempo saiu aos 32min, quando Patrik cabeceou após lançamento de Cicinho e a bola passou perto da trave direita. Cinco minutos depois, o placar enfim foi alterado. Cicinho arriscou chute de longe e acertou um lindo chute no canto esquerdo de Weverson. Ainda houve tempo de, aos 47min, Kleber girar sobre o marcador e encerrar o placar.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.