Twitter RSS
Close

Corinthians 1 x 0 Palmeiras – 31/01/2010

Pierre e Edinho observam Gualberto disputar a bola com o rival.

Com o retrospecto a seu favor, o Palestra foi a campo contra seu maior rival defendendo uma invencibilidade de 5 partidas e também buscando a liderança isolada da competição.

A partida era de 6 pontos, já que ambos estavam empatados no topo da tabela.

Apesar da escalação defensiva de Muricy Ramalho, o Verdão dominou as ações ofensivas, contudo, esbarrou em tarde inspirada do goleiro adversário. Para se ter uma ideia da pressão feita pelo time do Palestra Itália, foram 32 jogadas de bola aérea contra apenas cinco do rival.

A derrota fez o Palmeiras cair de líder para sétimo colocado na tabela.

Jogo válido pela 5ª rodada do Paulistão 2010.

FICHA TÉCNICA:

Estádio: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data/hora: 31/1/2010 – 17h (de Brasília)
Árbitro: Wilson Luiz Seneme
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho e Herman Brumel Vani
Renda/público: R$ 933.776,00 / 28.577 pagantes
Cartões amarelos: Felipe e Tcheco (COR); Armero, Márcio Araújo, Wendel e Cleiton Xavier(PAL)
Cartões vermelhos: Roberto Carlos, 8’/1ºT (COR) e Cleiton Xavier, 41’/2ºT (PAL)
GOL : Jorge Henrique, 6’/1ºT (1-0)

CORINTHIANS: Felipe, Alessandro, William, Chicão e Roberto Carlos; Ralf, Elias, Tcheco (Jucilei 36′ 2ºT) e Danilo; Jorge Henrique (Dentinho 39′ 2ºT) e Iarley (Edu 33′ 2ºT). Técnico: Mano Menezes.

PALMEIRAS: Marcos; Figueroa, Danilo, Gualberto (Daniel Lovinho 28′ 1ºT) e Armero (Wendel 33′ 1ºT); Pierre, Márcio Araújo, Edinho, Cleiton Xavier; Joãozinho (Willian 30′ 1ºT) e Robert. Técnico: Muricy Ramalho.

Globo Esporte, Terra Esportes, Estadao, Folha Online.

Corinthians segura o Palmeiras, vence no Pacaembu, dá fim a jejum e agora é líder

Jorge Henrique vira herói do Timão ao fazer o gol do triunfo sobre o rival. Roberto Carlos é expulso no começo, e pressão do Verdão não funciona

Adilson Barros e Leandro Canônico São Paulo

Acabou o jejum. No retorno do clássico Corinthians x Palmeiras ao Pacaembu após dez anos, o Timão levou a melhor, venceu o arquirrival por 1 a 0 e colocou fim a um tabu que já durava três anos e três meses – ou cinco derrotas e dois empates. De quebra, a equipe de Mano Menezes pulou para a liderança isolada do Campeonato Paulista. Já o Verdão, antes líder, deixou o G-4 do Estadual, caindo para a sétima colocação.

No duelo deste domingo, o herói alvinegro mais uma vez foi o atacante Jorge Henrique, autor do gol da vitória. E o vilão acabou sendo o ex-palmeirense Roberto Carlos, expulso aos oito minutos de jogo por falta violenta em João Arthur. Antes deste domingo, a última vitória alvinegra no dérbi havia sido no segundo turno do Campeonato Brasileiro de 2006, com um gol do volante Marcelo Mattos.

Agora, do lado palmeirense, quem amarga jejum contra o Corinthians é o técnico Muricy Ramalho. Contando o seu período como comandante do Tricolor Paulista, o atual comandante do Verdão está há sete jogos sem saber o que é superar o time do Parque São Jorge. O último triunfo dele foi no Paulistão de 2007.

No jogo deste domingo, o Verdão teve a chance de empatar. Mas esbarrou em tarde inspirada do goleiro Felipe. Para se ter uma ideia da pressão feita pelo time do Palestra Itália, foram 32 jogadas de bola aérea contra apenas cinco do Timão.

O próximo desafio do Corinthians no Campeonato Paulista será na quarta-feira, às 21h50m, contra a Ponte Preta, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. O Palmeiras, por sua vez, joga na quinta-feira, às 17h, contra a Portuguesa. A partida está marcada para o estádio Palestra Itália. Os dois jogos são pela sexta rodada da competição.

O clássico começou quente no Pacaembu. Em oito minutos, um gol e uma expulsão. Tudo no lado do Corinthians. Aos seis, Armero fez falta em Iarley na direita. Na cobrança, Tcheco mandou para área, e o pequeno Jorge Henrique (1,69m) levou a melhor em cima da defesa alviverde para cabecear para o chão, sem chance para o goleiro Marcos.

Dois minutos depois, um lance lamentável. Roberto Carlos deu uma entrada forte, por trás, no atacante João Arthur. Sem titubear, Wilson Luiz Seneme aplicou direto o cartão vermelho, para indignação do pentacampeão. Na saída do gramado, o lateral-esquerdo considerou injusta a sua expulsão, mas o árbitro agiu corretamente.

Com um jogador a mais, o Verdão passou a dominar as ações do jogo, mas a dificuldade para penetrar a defesa corintiana era enorme. Tanto que o técnico Muricy Ramalho optou por tirar o zagueiro Gualberto e colocar o atacante Daniel, isso com 28 minutos de bola rolando. No primeiro lance depois disso, Edinho teve chance na grande área. Mas Felipe salvou.

Aos 32, mais uma mudança no Palmeiras: Armero, que já tinha cartão amarelo e estava fazendo muitas faltas, deu lugar a Wendel. Após chegar ao banco de reservas, o lateral colombiano, insatisfeito com a decisão do treinador, caiu no choro. Um minuto depois, o Verdão chegou a marcar, mas o árbitro foi bem mais uma vez ao assinalar impedimento. No lance, Robert chutou fraco para o gol, e Daniel, em posição ilegal, completou.

Recuado, o Corinthians deu um show de raça ao conseguir controlar o ímpeto do arquirrival, que só chegou com perigo em chutes de longa distância. Primeiro com Cleiton Xavier, aos 37, e depois com Pierre, aos 46. Ambos foram para fora.

As duas equipes voltaram para a etapa final com as mesmas formações que terminaram o primeiro tempo. Precisando do empate, o Palmeiras foi para cima logo de cara e teve uma falta perigosa a seu favor aos três minutos. Cleiton Xavier bateu colocado no canto esquerdo de Felipe, que se esticou todo para fazer grande defesa.

O Corinthians respondeu com um contra-ataque. Após vacilo do ataque alviverde, aos cinco, Jorge Henrique ficou com a bola e avançou pelo meio. Ao perceber o goleiro Marcos adiantado, o atacante tentou de longe, mas mandou para fora. Um minuto depois, o atacante alvinegro tentou cabeçada após escanteio cobrado por Tcheco. Só que foi por cima.

Sem criatividade, o Palmeiras voltou a arriscar chutes de longe, como vinha fazendo no primeiro tempo. Aos 11, Pierre bateu cruzado de fora da área. A bola desviou na zaga alvinegra e assustou Felipe. Nos cinco minutos seguintes, o Verdão pressionou com bolas alçadas na área, mas o Corinthians levou a melhor em todas.

O time do Palestra Itália teve uma ótima chance de igualar o marcador, aos 18. Após jogada de Figueroa pela direita, a bola ficou para Robert. Livre na grande área, o atacante bateu rasteiro e viu Felipe realizar outra excelente defesa. Mais uma vez, o Timão respondeu com Jorge Henrique, o melhor em campo.

Elias lançou o atacante na esquerda, ele se livrou de Marcio Araújo e foi calçado. Na cobrança da falta, Tcheco mandou para área, e Chicão tentou a cabeçada. Mas o goleiro Marcos saiu de soco. Aos 30, a última tentativa de Muricy Ramalho mudar o panorama da partida. William entrou no lugar de João Arthur.

Aos 35 minutos, o Verdão teve outra grande chance, mas parou novamente em Felipe. Danilo chutou à queima roupa, e o goleiro se atirou para espalmar para escanteio. Em seguida, Mano Menezes pretendia tirar Elias para colocar Jucilei, mas uma falha de comunicação acabou fazendo com que Tcheco, então, fosse mais cedo para o chuveiro – Elias avisara que cairia no chão para ganhar tempo, caso fosse para ele sair, mas o técnico entendeu que o jogador não queria deixar o jogo.

No fim do duelo, o Palmeiras ainda teve Cleiton Xavier expulso, aos 42, por reclamação, e Marcos evitou o segundo gol do Corinthians ao sair nos pés de Dentinho.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.