Twitter RSS
Close

Palmeiras 0 x 2 São Paulo – 17/11/2021

O jogador Rony, da SE Palmeiras, disputa bola com o jogador Arboleda, do São Paulo FC, durante partida válida pela trigésima terceira rodada, do Campeonato Brasileiro, Série A, na arena Allianz Parque. (Foto: Cesar Greco)

Em busca de reação imediata no Brasileirão, após a derrota para o Fluminense, o Palmeiras recebeu o São Paulo no Allianz Parque com a missão de mostrar que o revés no Rio de Janeiro foi apenas um “tropeço”.

Em campo, Abel Ferreira poupou praticamente todo time titular e a derrota não pode ser evitada. Melhor para o rival, que venceu com tranquilidade em pleno Allianz Parque e se afastou do Z4.

A derrota em casa praticamente sepulta a chance do time disputar o vice-campeonato brasileiro.

Jogo válido pela 33ª rodada do Brasileirão 2021.

FICHA TÉCNICA

Local: Allianz Parque, São Paulo (SP)
Data: 17/11/2021, quarta-feira
Horário: 20h30 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: Eduardo Gonçalves da Cruz (MS) e Márcia Bezerra Lopes Caetano (RO)
Público: 35.570 pagantes
Renda: R$ 2.460.171.02
Cartões amarelos: Patrick de Paula (PAL); Vitor Bueno, Éder (SÃO)
Gols: Gabriel Sara, aos 23 minutos do primeiro tempo, e Luciano, aos 15 do segundo

Palmeiras: Weverton; Marcos Rocha, Kuscevic, Luan e Jorge; Patrick de Paula (Zé Rafael), Danilo e Matheus Fernandes (Raphael Veiga); Breno Lopes (Gustavo Scarpa), Willian (Wesley) e Luiz Adriano (Rony)
Técnico: Abel Ferreira

São Paulo: Tiago Volpi; Igor Vinicius, Miranda, Arboleda, Reinaldo (Léo); Rodrigo Nestor (Gabriel Neves), Gabriel Sara, Igor Gomes e Vitor Bueno (Marquinhos); Luciano (Benítez) e Rigoni (Éder)
Técnico: Rogério Ceni

Lance!Globo Esporte.

Por Eduardo Luiz
17/11/2021, 22h22

Treinador resolveu poupar praticamente todo time titular, melhor para o rival, que venceu com tranquilidade em pleno Allianz Parque e se afastou do Z4.

Primeiro tempo

Com uma escalação surpreendente – apenas Weverton e Marcos Rocha de titulares, o Palmeiras iniciou o jogo tentando superar o desentrosamento. Aos 3 minutos Reinaldo cobrou lateral para Gabriel Sara finalizar de puxeta, para fora. Aos 4, Weverton fez ótimo lançamento para Breno Lopes, que foi à linha de fundo e cruzou forte demais para Willian.

Aos 11 minutos, após sobra em cobrança de escanteio, Patrick de Paula levantou na área e Renan não alcançou por pouco. Depois de um começo aceitável do time B do Palmeiras, o São Paulo cresceu e rapidamente assumiu o controle da partida. Aos 21 minutos Vitor Bueno arriscou da entrada da área, rente à trave direita de Weverton. No minuto seguinte, após cobrança de escanteio, Rigoni chutou de primeira, com perigo, para fora.

Melhor em campo, o rival conseguiu abrir o placar aos 23 minutos: Renan e Jorge bateram cabeça em disputa pelo alto, Luciano levou a melhor e a bola sobrou para Gabriel Sara avançar livre até a entrada da área, de onde chutou colocado no canto direito de Weverton: 1 a 0. O gol do São Paulo desestruturou completamente o Verdão, que passou a ceder ainda mais espaços ao adversário.

Aos 27 e aos 29 minutos o São Paulo criou duas boas chances, a primeira com Vitor Bueno, a segunda com Rigoni. Por sorte os dois erraram o alvo nas finalizações. A partir dos 30 minutos, diante da apatia alviverde, o vizinho de CT se satisfez em manter a posse de bola e administrar a vitória parcial até o intervalo.

Segundo tempo

Inexplicavelmente sem alterações, o Palmeiras voltou para o segundo tempo assistindo ao São Paulo jogar. Em 7 minutos foram 4 finalizações; a mais perigosa delas com Igor Vinícius, que exigiu boa defesa de Weverton. Perdidaço, o time de Abel Ferreira só conseguiu se aproximar da meta adversária aos 9, quando Patrick de Paula deu bom passe para Danilo, mas o volante se enrolou para dominar.

Aos 15 minutos Weverton saiu jogando com Patrick de Paula, que se enrolou sozinho, dando a bola de presente para Luciano carregar um pouco e fuzilar a meta do goleiro Palmeirense: 2 a 0. Após o segundo gol, Abel resolveu mexer: Willian deu lugar a Wesley. Obviamente a alteração não surtiu efeito algum.

Percebendo o desastre tático e técnico do Palmeiras, o São Paulo foi pra cima e só não transformou a vitória em goleada porque Weverton estava no gol. Aos 19 minutos ele fez ótima defesa em cabeçada de Luciano, e aos 20 saiu nos pés de Igor Vinícius, que tentou um drible ao invés de finalizar.

Muito tardiamente, aos 22 minutos, Abel Ferreira promoveu as mexidas que a torcida tanto esperava: Breno Lopes, Luiz Adriano e Matheus Fernandes deram lugar a Rony, Scarpa e Raphael Veiga, respectivamente. O camisa 10 deixou o jogo debaixo de muitos xingamentos. Como resposta, aplaudiu ironicamente os torcedores.

Aos 30 minutos o português promoveu a última substituição a que tinha direito: Patrick de Paula por Zé Rafael. Nove minutos depois de entrar, o camisa 8 perdeu uma boa chance: Rony cruzou para ele, livre dentro da área, finalizar de primeira, de canhota, sem direção. Aos 42, Scarpa cobrou falta e a bola explodiu no travessão.

Já dentro dos seis minutos de acréscimo o São Paulo chegou ao terceiro gol com Gabriel Sara, mas foi corretamente anulado por impedimento de Marquinhos no começo da jogada. Depois disso nada aconteceu. Talvez com vergonha, Abel foi pro vestiário antes do apito final…

A derrota em casa praticamente sepulta a chance do time disputar o vice-campeonato brasileiro, e de quebra dá fôlego ao rival na luta contra o rebaixamento.

Sábado (20/11) o Palmeiras visita o Fortaleza no penúltimo compromisso antes da final da Libertadores. O jogo está marcado para 19h.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.