Twitter RSS
Close

Palmeiras 3 x 0 Paraná – 29/07/2018

O jogador Bruno Henrique, da SE Palmeiras, comemora seu gol contra a equipe do Paraná C, durante partida valida pela décima sexta rodada, do Campeonato Brasileiro, Série A, na Arena Allianz Parque (Crédito: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação).

Sob o comando interino de Wesley Carvalho, já que Roger Machado não resistiu a derrota aliada a péssima atuação da rodada passada, vencemos bem com uma boa atuação coletiva.

O elenco agora aguarda a volta do velho xerife Felipão já para o confronto do meio de semana contra o Bahia pelas quartas da Copa do Brasil.

Só o tempo dirá se as péssimas atuações eram pelo esquema de jogo proposto por Roger ou limitações do elenco mesmo, ou ainda algum complô interno.

Que venham vitórias e títulos nessa nova jornada, Felipão.

Gols, melhores momentos.

Jogo válido pela 16ª rodada do Brasileirão 2018.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 3 X 0 PARANÁ
Local: 
Allianz Parque, São Paulo (SP)
Data-Hora: 29/07/2018 – 11h
Árbitro: Wagner Reway (MT)
Assistentes: Kleber Lúcio Gil (SC) e Eduardo Gonçalves da Cruz (MS)
Público/renda: 35.776 pagantes/R$ R$ 2.565.986,14
Cartões amarelos: Diogo Barbosa, Mayke (PAL), Mansur, Rodolfo (PAR)
Gols: Bruno Henrique (17’/1ºT) (1-0), Bruno Henrique (37’/1ºT) (2-0), Lucas Lima (33’/2ºT) (3-0)

PALMEIRAS: Weverton; Mayke, Antônio Carlos, Thiago Martins e Diogo Barbosa; Bruno Henrique (Thiago Santos, aos 41’/2ºT) , Moisés e Gustavo Scarpa (Hyoran, aos 12’/2ºT); Artur (Lucas Lima, aos 23’/2ºT), Dudu e Willian. Técnico: Wesley Carvalho.

PARANÁ: Thiago Rodrigues; Júnior, Cléber Reis (Renê, aos 44’/1ºT), Rayan e Mansur; Leandro Vilela, Caio Henrique e Alex Santana (Torito, intervalo); Rodolfo, Silvinho e Carlos (Iacovelli, aos 38’/2ºT). Técnico: Rogério Micale.

PALMEIRAS X PARANÁ: RETROSPECTO GERAL DE JOGOS

Palmeiras e Paraná se enfrentam pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro no próximo domingo (29), no Allianz Parque, no 25º confronto entre os dois clubes ao longo da história. Nos outros 24 duelos, o Verdão venceu 16 vezes, empatou três e foi superado em cinco ocasiões (marcou 52 gols e sofreu 30).

PALMEIRAS X PARANÁ: RETROSPECTO DE JOGOS DO CAMPEONATO BRASILEIRO

Apenas pelo Campeonato Brasileiro, como no caso da partida deste domingo (29), os caminhos das equipes se cruzaram em 18 ocasiões: 11 triunfos alviverdes, dois empates e cinco reveses – o Alviverde balançou as redes tricolores 38 vezes e foi vazado em outras 26 oportunidades.

PALMEIRAS X PARANÁ: RETROSPECTO DE JOGOS NO PALESTRA ITALIA

Quando o assunto é a casa palmeirense – que será palco deste embate –, o retrospecto é ainda mais favorável ao Verdão: no Palestra Italia, foram dez jogos disputados entre 1994 e 2007, com uma única derrota. Os outros nove duelos terminaram com oito triunfos esmeraldinos e um empate. O jogo deste domingo marcará, portanto, também o primeiro encontro entre as duas agremiações no Allianz Parque, desde que foi remodelado em 2014 como uma moderníssima arena.

PALMEIRAS X PARANÁ: PRIMEIRO E ÚLTIMO ENCONTRO

No retrospecto geral, o primeiro encontro de Palmeiras e Paraná aconteceu em 14/08/1994, pelo Campeonato Brasileiro, no Palestra Italia – vitória alviverde por 4 a 1, com gols de Evair (duas vezes), Zinho e Cléber. Já o último embate foi em Curitiba (Estádio Durival Britto), com empate por 1 a 1 pela Série B do Campeonato Brasileiro de 2013 – o atacante Leandro foi o autor do único tento palestrino naquela partida.

PALMEIRAS X PARANÁ: TABU POSITIVO

O Palmeiras não perde para o Paraná Clube desde 2007 – quando sofreu revés por 1 a 0 no primeiro turno do Campeonato Brasileiro. Naquele mesmo ano, o Alviverde deu o troco no segundo turno do Nacional, ganhando por 3 a 0 (gols de Rodrigão, duas vezes, e Valdivia) e desde então jamais fora superado. A série invicta contabiliza, ao todo, cinco jogos, com quatro vitórias em sequência e um empate (que foi o resultado do último encontro entre os dois times).

PALMEIRAS X PARANÁ: MAIOR ARTILHEIRO DA HISTÓRIA DO CONFRONTO

Com quatro gols marcados, Luizão é o maior artilheiro palmeirense em confrontos diante do Paraná Clube: marcou um gol na vitória por 3 a 1 sobre a equipe adversária pela Copa do Brasil de 1996, no Couto Pereira, e outros três na goleada por 4 a 1 pelo Brasileiro daquele mesmo ano.

 

O Palmeiras de Wesley Carvalho impressionou. Na estreia do técnico interino, que dará lugar a Luiz Felipe Scolari, o Verdão teve mudanças táticas, de escalação e na postura em campo. Assim, com atuação convincente, dois gols de Bruno Henrique e outro de Lucas Lima, o Maior Campeão do Brasil atropelou o Paraná e venceu por 3 a 0 no Allianz Parque.

Com Wesley Carvalho no comando do Alviverde, a equipe teve novidades na escalação. Artur fez sua estreia como titular pela equipe profissional, Scarpa deixou o lado direito e passou a jogar centralizado, e Moisés pôde atuar em sua posição preferida: como segundo volante. Mais uma vez, foi o companheiro do camisa 10, porém, quem orquestrou o Verdão no primeiro tempo.

O início do duelo foi de ritmo lento, com o Paraná armado da maneira prevista pelo interino palmeirense antes do jogo: 4-1-4-1, com duas linhas bem definidas, fechando as ações ofensivas do Verdão e esperando o bote para encaixar um contra-ataque. O Palestra teve dificuldade em achar espaços, especialmente pelo meio, mas quando Bruno Henrique apareceu, o jogo mudou.

Scarpa roubou bola no ataque, Dudu avançou pela esquerda e cruzou rasteiro para Willian. Bigode fez bem o pivô e rolou para Bruno Henrique chegar chutando forte de fora da área e estufar as redes aos 16 minutos.

O tento mudou o panorama do jogo, mas não como vinha acontecendo com Roger Machado, quando o Palmeiras recuava assim que inaugurava o marcador. Scarpa, antes com dificuldade de aparecer às costas da segunda linha de quatro do Paraná, passou a flutuar bastante pelo meio e achar lacunas no ataque. Artur, sumido em campo até então, já não recebeu mais bolas de costas, e enfrentando os marcadores no mano a mano, passou a levar vantagem.

Bem no jogo, o Maior Campão do Brasil não sofreu um susto sequer e ainda ampliou o placar aos 40 minutos. O Paraná errou na saída de bola, Scarpa aproveitou e rolou para Artur finalizar de primeira. Thiago Rodrigues teve dificuldades e rebateu para frente, onde Bruno Henrique apenas tocou para as redes e anotou se 11º gol no ano.

Na etapa final, o Palmeiras ameaçou deixar cair o ritmo e tomou um susto aos 11 minutos, quando Silvinho acertou uma bomba na trave em cobrança de falta. Menos de um minuto depois, Wesley Carvalho não perdeu tempo e mudou sua equipe: Hyoran entrou na vaga de Gustavo Scarpa.

Com a alteração, Dudu passou a jogar centralizado, mas o camisa 7 não fazia a função desde o ano passado, sob o comando de Cuca e depois Alberto Valentim. O Verdão perdeu poder de fogo e Wesley mexeu de novo: muito aplaudido e tendo o nome gritado, Artur deixou o campo para a entrada de Lucas Lima.

As mexidas mostraram um conhecimento impressionante do interino em relação ao elenco, especialmente para alguém que comandou apenas dois treinos na Academia de Futebol durante a semana. O Palmeiras retomou o controle da partida e foi premiado com o terceiro gol aos 32 minutos.

Lucas Lima roubou bola na entrada da área e tocou para Hyoran, que finalizou em cima de Thiago Rodrigues. Após cobrança de escanteio, o goleiro do Paraná tirou de soco e o camisa 20 do Palmeiras acertou um lindo chute de primeira, com a canhota, para fechar o marcador.

Vitória importante para a retomada de confiança da equipe, especialmente considerando as mudanças que podem ocorrer sob o comando de Felipão. Ninguém perder o lugar e isso ficou claro em campo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.