Twitter RSS
Close

Palmeiras 3 x 0 Bahia – 19/05/2018

41501851624_6924d6c110_o
O jogador Antonio Carlos, da SE Palmeiras, comemora seu gol contra a equipe do EC Bahia, durante partida válida pela sexta rodada, do Campeonato Brasileiro, Série A, na Arena Allianz Parque. Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Com uma ótima atuação coletiva vencemos o Bahia no Allianz Parque para a felicidade e tranquilidade da nação Palestrina.

Os 3 gols saíram na primeira etapa, sendo o 1º logo aos 2′. Durante o segundo tempo apenas administramos.

A vitória dá tranquilidade ao elenco e ao técnico que, mesmo com uma ótima campanha no ano, segue cobrado por parte da torcida em função da derrota no Derby.

Jogo válido pela 6ª rodada do Brasileirão 2018.

Gols, melhores momentos.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 3 x 0 BAHIA

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data/Horário: 19/05/2018, às 21h
Árbitro: Rafael Traci (PR)
Assistentes: Ivan Carlos Bohn e Rafael Trombeta (ambos do PR)
Público/renda: 26.351 pagantes/R$ 1.517.906,22
Cartões amarelos: Borja, Lucas Lima e Antônio Carlos (PAL), Lucas Fonseca e Gregore (BAH)
Gols: Willian (3’/1ºT) (1-0), Antônio Carlos (32’/1ºT) (2-0) e Borja (41’/1ºT) (3-0)

PALMEIRAS: Jailson; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Felipe Melo (Thiago Santos, aos 33’/2ºT), Bruno Henrique e Lucas Lima; Keno (Alejandro Guerra, aos 35’/2ºT), Willian e Borja (Hyoran, aos 26’/2ºT). Técnico: Roger Machado.

BAHIA: Douglas Friedrich (Anderson Silva, aos 12’/2ºT); Nino Paraíba, Everson, Lucas Fonseca e Léo; Gregore, Edson, Vinícius (Flávio, aos 41’/2ºT), Zé Rafael e Élber; Junior Brumado (Régis, aos 27’/2ºT). Técnico: Guto Ferreira.

Palmeiras enfrenta Bahia pela 50ª vez na história e leva vantagem no retrospecto

Departamento de Comunicação

A sexta rodada do Campeonato Brasileiro colocará, neste sábado (19), às 21h (de Brasília), Palmeiras e Bahia frente a frente no Allianz Parque. A partida irá marcar o 50º encontro entre as duas equipes em toda a história – o Verdão leva vantagem no histórico do confronto, com 26 vitórias contra nove derrotas nos 49 jogos já disputados anteriormente pelos dois times (outros 14 prélios terminaram empatados).

A primeira partida entre os dois clubes foi um amistoso disputado em 1937, quando o Verdão ainda se chamava Palestra Italia, no Campo da Graça (em Salvador-BA). Na ocasião, com gols de Luizinho, Moacyr e Rolando (duas vezes), a equipe esmeraldina bateu o Bahia por 4 a 0, placar este que também é a maior goleada do confronto – o resultado foi repetido pelo Palmeiras mais tarde em outras três oportunidades: 1963, 1983 e 2002.

Atualmente, o Palmeiras ostenta um tabu positivo diante do Bahia: não perde para o rival desde 2012. Neste intervalo, os times se enfrentaram em cinco ocasiões, com três vitórias do Palmeiras e outros dois empates. O último Palmeiras e Bahia foi disputado pelo Brasileiro de 2017, no Pacaembu.

Além do próprio Bahia, o Palmeiras já enfrentou outras cinco equipes do estado nordestino: Botafogo-BA, Galícia, Vitória da Conquista, Vitória e Ypiranga-BA. No retrospecto estatístico agregado de todos esses clubes contra o Verdão, a vantagem ainda assim é palmeirense, com 51 vitórias contra 19 derrotas em 96 jogos (além de 26 empates). Foram 166 gols marcados e 106 sofridos.

Dia 19 de maio

O Palmeiras já entrou em campo por 18 vezes nesta data. Apesar do retrospecto equilibrado, o Maior Campeão do Brasil leva ligeira vantagem: foram sete vitórias, cinco empates e seis reveses sofridos, com 33 gols marcados contra 20 sofridos. Já no Palestra Italia, local onde hoje se situa o Allianz Parque (anfitrião do duelo com o Bahia), foram cinco jogos nessa data e apenas uma derrota, com dois triunfos e dois empates.

Palmeiras atropela Bahia com grande atuação de trio de ataque e cola na liderança do Campeonato Brasileiro

Com uma grande atuação do trio de ataque Keno-Willian-Borja, o Palmeiras atropelou o Bahia por 3 a 0 neste sábado, pela 6ª rodada do Campeonato Brasileiro, no Allianz Parque.

Willian abriu o placar, depois que Borja recebeu de Keno e lhe deu a assistência para empurrar para as redes.

Ainda na primeira etapa, Antônio Carlos ampliou completando cruzamento rasteiro de Marcos Rocha, enquanto Borja fechou a conta concluindo na saída do goleiro Douglas uma ótima enfiada de bola de Lucas Lima.

O placar só não virou goleada no segundo tempo porque Willian ainda perdeu uma chance incrível, sem goleiro, após passe de Keno. O lance, apesar de inacreditável, acabou não fazendo falta para os mandantes.

Com o resultado, o time comandado por Roger Machado vai a 11 pontos e pula para a 3ª colocação da tabela, a 2 pontos do líder Atlético-MG. Já o Tricolor permanece com 5 pontos, na 17ª posição, abrindo a zona da degola.

Na próxima rodada, o Palmeiras encara o Sport, novamente no Allianz Parque, às 19h (de Brasília). No dia seguinte, o Bahia tenta a recuperação contra o Vasco, às 16h, na Arena Fonte Nova.

Antes, porém, o “Verdão” encara o América-MG, nesta quarta-feira, pelas oitavas da Copa do Brasil – na ida, em Belo Horizonte, o time ganhou por 2 a 1. Um dia antes, os baianos encaram o Blooming-BOL, pela Copa Sul-Americana.

O JOGO

O Palmeiras começou jogando a 200 km/h e sem deixar o Bahia respirar. Tanto é que, logo aos 4 minutos, já fez 1 a 0: Keno enfiou para Borja, que invadiu a área e cruzou para Willian só conferir para dentro.

A resposta dos visitantes veio aos 9 minutos, em um cruzamento da esquerda. Sem marcação, o zagueiro Lucas Fonseca conseguiu desviar de pé direito e acertou a forquilha do gol de Jaílson, que só observou.

O lance animou os visitantes, que criaram outra ótima oportunidade de igualar aos 14, quando Zé Rafael arrancou pelo meio e finalizou cruzado. O chute, porém, saiu fraco, e Jaílson agarrou sem problemas.

A resposta palestrina veio 10 minutos depois, quando Lucas Lima cruzou da direita e o goleiro Douglas tirou de soco, mas a bola sobrou para Willian. O “Bigode” disparou forte, mas o arqueiro do Bahia fez grande defesa.

A jogada deu novo ânimo ao “Verdão”, que passou a controlar a partida e diminuiu o ímpeto dos baianos.

Na base do toque de bola, o 2 a 0 saiu em uma ótima jogada pelo lado direito: Marcos Rocha recebeu, invadiu a área e cruzou rasteiro para o meio. Atento ao lance, o zagueiro Antônio Carlos irrompeu como um legítimo centroavante matador e empurrou para as redes.

Depois disso, ficou fácil para os donos da casa, que passaram a dominar completamente o adversário. Criando chance atrás de chance, o terceiro parecia questão de tempo.

E foi: aos 41, Lucas Lima enfiou bola perfeita para Borja, que tocou na saída de Douglas para ampliar ainda mais a conta. Na comemoração, o gringo enlouqueceu, tirou a camisa e jogou para a torcida.

E o colombiano só não fez o quarto logo depois porque chegou um pouco atrasado no cruzamento rasteiro de Diogo Barbosa, desviando à esquerda da meta tricolor antes do árbitro encerrar a primeira etapa.

No segundo tempo, o “Verdão” seguiu dominante e criou duas chances com Borja nos primeiros 15 minutos, mas o camisa 9 não conseguiu ampliar sua contagem.

A partida deu uma esfriada, e os técnicos resolveram mexer: Roger Machado tirou Borja, aplaudido de pé pela torcida, e colocou Hyoran. Guto Ferreira respondeu tirando Júnior Brumado e optando pelo meia Régis.

Logo na sequência, o Palmeiras teve uma chance incrível de transformar o placar em goleada: Lucas Lima lançou Keno no contra-ataque e o camisa 11 tocou para Willian só cutucar para as redes. De maneira inacreditável, porém, o “Bigode” mandou no travessão, mesmo com o gol aberto.

Roger ainda trocou Felipe Melo e Keno por Thiago Santos e Guerra, mas o placar ficou mesmo no 3 a 0. Principalmente depois que o zagueiro Everson, do Bahia, errou uma cabeçada completamente livre, na pequena área, para deixar Jaílson invicto.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.