Twitter RSS
Close

Palmeiras 4 x 1 Ceará – 23/11/2013

eguren-palmeiras-fernandodamata-1
Palmeirenses comemoram o gol de empate do Verdão, marcado por Eguren (Foto: Fernando da Mata)

Mandamos o jogo da taça em Campo Grande para fazer a alegria da torcida local e arredores, contudo, o começo foi de apreensão visto que saímos atrás do marcador mesmo tendo as melhores chances até o momento.

O gol sofrido acordou o Verdão e conseguimos empatar 10 minutos depois, mas não sem antes tomar outro susto.

Voltamos melhores no segundo tempo e liquidamos a partida.

Gols, melhores momentos.

FICHA TÉCNICA

Local: Morenão, Campo Grande (MS)
Data: 23/11/2013, sábado
Horário: 17h20 (de Brasília)
Público: 9 mil
Renda: R$ 900 mil
Árbitro: Márcio Chagas da Silva (RS)
Assistentes: Eduardo Gonçalves da Cruz (MS) e Vanessa de Abreu Amaral (MS)
Cartões amarelos: Thiago Humberto, Ricardinho e Vicente (Ceará)
Gols: Palmeiras: Eguren, aos 30 minutos do primeiro tempo; Charles, aos 14, Alan Kardec (pênalti), aos 18, e Leandro, aos 34 minutos do segundo tempo
Ceará: Magno Alves, aos 19 minutos do primeiro tempo

Palmeiras: Fernando Prass; Wendel (Bruno Oliveira), André Luiz, Henrique e Juninho; Eguren, Márcio Araújo e Felipe Menezes (Valdivia); Serginho (Charles), Leandro e Alan Kardec
Técnico: Gilson Kleina

Ceará: Fernando Henrique; Marcos (Léo Gamalho), Gustavo, Potiguar e Vicente; João Marcos, Ricardinho, Thiago Humberto (Diogo Orlando) e Lulinha (Diego Ivo); Mota e Magno Alves
Técnico: Sérgio Soares

2comemoracao-palmeiras-marceloprado2
Elenco palmeirense ergue a taça e comemora a conquista da Série B (Foto: Marcelo Prado)

Verdão goleia o Ceará no jogo da taça
Eguren, Charles, Alan Kardec e Leandro fizeram os gols dos 4 a 1 sobre o Ceará, em Campo Grande.

O jogo começou corrido no estádio Morenão, com Palmeiras e Ceará buscando o gol. Aos 4 minutos Leandro serviu Serginho, mas o meia chutou fraco. Aos 5 Ricardinho cobrou falta e Magno Alves escorou de cabeça, para fora.

Aos 8 minutos um lance polêmico: Felipe Menezes cobrou falta, Gustavo Silva tocou com a mão na bola mas a arbitragem ignorou, marcando apenas escanteio. Aos 12 Leandro cruzou para Eguren cabecear e levar perigo à meta de Fernando Henrique. O Ceará respondeu aos 16 com Lulinha, mas a finalização do ex-corintiano parou em Fernando Prass.

A partida era aberta. Aos 17 minutos Felipe Menezes arriscou da entrada da área, o goleiro deu rebote mas Serginho demorou e foi desarmado. No lance seguinte Felipe Menezes lançou Serginho; o meia saiu na cara de Fernando Henrique e finalizou mal, consagrando o rival.

O castigo não demorou. Aos 19 a defesa alviverde vacilou, Magno Alves passou como quis por André Luiz e fuzilou no canto esquerdo de Prass, que nada pôde fazer: 1 a 0. Atrás no marcador, o time do técnico Gilson Kleina demorou para reagir. Aos 29 os visitantes quase ampliaram; após rebote de Prass, Gustavo Lima tinha o gol vazio à sua frente, mas isolou.

Empurrado pela torcida, o Verdão enfim acordou e chegou ao empate aos 30, com Eguren. O uruguaio escorou de cabeça falta cobrada por Felipe Menezes: 1 a 1. Aos 36 o meia finalizou da entrada da área, por cima. Essa acabou sendo a última chance da movimentada etapa inicial.

Com Charles no lugar de Serginho, o Palmeiras voltou um pouco mais ligado no segundo tempo, marcando melhor o Ceará. Logo no primeiro minuto Felipe Menezes cobrou escanteio e André Luiz escorou por cima. Os visitantes responderam aos 9, quando Marcos tentou cruzar e viu a bola ganhar efeito, mas Prass estava atento.

Aos 14 minutos a virada saiu. Felipe Menezes levantou na cabeça de Charles: 2 a 1. O gol inflamou a torcida e animou o time. Aos 17 Alan Kardec fez linda jogada individual e foi derrubado por Gustavo Silva dentro da área; pênalti assinalado e convertido por ele mesmo: 3 a 1.

Mesmo desanimado com os dois gols, o Ceará ainda criou algumas chances para descontar. Aos 20 minutos Lulinha soltou a bomba, para fora. Aos 23 Ricardinho cobrou falta de longe mas parou numa bela defesa de Prass. Aos 31 o Verdão deu o troco com Felipe Menezes, mas o chute do meia saiu por cima.

Aos 34 minutos Leandro quase fez um golaço; o atacante chapelou seu marcador e avançou, mas foi desarmado por Potiguar antes da finalização. Mal deu tempo para lamentar. Na jogada seguinte Juninho enfiou para ele, que fintou o goleiro e fez o seu: 4 a 1.

Com a goleada estabelecida e os três pontos garantidos, o técnico Gilson Kleina ainda promoveu a entrada de Valdivia, mas o chileno entrou em campo querendo confusão, e tumultuou o jogo, fazendo com que o árbitro nem desse acréscimos.

Após o apito final o time recebeu a taça de campeão e fez a festa com a torcida de Campo Grande.

Sábado que vem (30/11) o Palmeiras dará adeus à Série-B diante da Chapecoense, às 16h20, em Santa Catarina.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.