Twitter RSS
Close

Sporting Cristal (PER) 1 x 0 Palmeiras – 18/04/2013

charles_palmeiras_afp.jpg_95
Charles disputa lance com Lobatón no jogo disputado no Peru nesta quinta-feira  (Foto: AFP)

Numa partida que mais parecia uma prévia dos confrontos da Série B, fomos derrotados mas mesmo assim nos classificamos em primeiro graças aos 3 gols feitos pelo Libertad/PAR no confronto contra o Tigre/ARG.

Diferente das última 5 partidas (e vitórias) fomos a campo sem muita vontade e dedicação e, mesmo contra um adversário já eliminado, não conseguimos produzir nada.

Gilson Kleina terá que resgatar a postura dos jogos anteriores para as próximas partidas, tanto no Paulistão como nas oitavas da Libertadores onde vamos enfrentar o Tijuana/MEX.

Jogo de volta válido pela 6ª rodada da fase de grupos da Libertadores 2016.

Gol, melhores momentos.

FICHA TÉCNICA

Local: Miguel Grau, Callao (Peru)
Data: 18/04/2013, quinta-feira
Horário: 19h45 (de Brasília)
Árbitro: Enrique Osses (Chile)
Assistentes: Carlos Astroza e Sergio Román (ambos do Chile)
Cartões amarelos: Cazulo e Valverde (Sporting Cristal); Emerson, Charles e Maikon Leite (Palmeiras)
Gol: Avila, aos 3 minutos do segundo tempo

Sporting Cristal: Penny; Valverde, Revoredo, Ayr e Uribe; Cazulo, Lobatón (Sheput), Calcaterra e Ross (Chiroque); Ávila e Rengifo (Carpio)
Técnico: Roberto Mosquera

Palmeiras: Fernando Prass; Ayrton, Vilson, Mauricio Ramos e Marcelo Oliveira (Tiago Real); Márcio Araújo, Charles (Maikon Leite), Emerson (Wendel), Souza e Juninho; Caio
Técnico: Gilson Kleina

Por Eduardo Luiz, da Redação PTD – 18/04/2013 – 21:38h.
Palmeiras perde, mas garante a liderança

Com o desfalque de última hora de Ronny, com amigdalite, o Palmeiras iniciou o jogo sendo completamente dominado pelo Sporting Cristal. Logo no primeiro minuto Uribe finalizou mas encontrou Fernando Prass atento.

Aos 5 Lobatón cobrou falta e Vilson desviou, mandando para escanteio. Quatro minutos depois Lobatón, em nova cobrança de falta, resolveu cobrar direto; Prass espalmou. Aos 10 Ávila soltou a bomba de fora da área, à direita do camisa 25 Palmeirense.

O time do técnico Gilson Kleina não lembrava nem de longe a equipe aguerrida das últimas partidas. Aos 11 Vilson errou feio, Rengifo tocou para Ávila fuzilar, mas Prass salvou com as pernas. O Palmeiras só foi chegar ao ataque aos 12 minutos; Souza cobrou escanteio e Caio escorou de cabeça, por cima.

Onze minutos mais tarde Emerson tocou para Ayrton; o lateral poderia dominar e cruzar, mas preferiu concluir de primeira, torto, para fora. Aos 24 Juninho invadiu a área pela esquerda e tocou para Emerson, que estava impedido, mas mesmo assim a zaga cortou. A melhor opção era o chute.

Um pouco melhor em campo, o Verdão passou a levar perigo em alguns contra-ataques. Aos 27 minutos Charles lançou Emerson, que demorou a concluir, sendo travado por Valverde. Aos 32 Charles fintou um marcador e arriscou de canhota, por cima.

Aos 38 minutos mais uma boa chance. Souza fez bela assistência para Caio, que também errou ao tentar passar para Emerson; ele deveria ter finalizado. Aos 42 o Sporting Cristal voltou a assustar; Rengifo interceptou um chute fraco, e mesmo livre dentro da área, isolou. Assim foi o primeiro tempo no Peru.

Na etapa final os mandantes voltaram melhor e não demoraram a abrir o placar. Aos 3 minutos Ávila dominou na intermediária, não foi incomodado por ninguém e chutou de longe, no ângulo direito de Prass: 1 a 0.

Perdendo o jogo, mesmo desordenado, o Verdão se lançou ao ataque. Aos 11 minutos Charles experimentou de fora da área mas parou em Penny. Aos 12 Ayrton bateu cruzado, assustando o goleiro.

Aos 15 Souza cobrou escanteio, Vilson subiu mais alto que todo mundo mas escorou por cima. Percebendo a apatia de seu time, Kleina promoveu três alterações (todas tardias): Marcelo Oliveira por Tiago Real, Charles por Maikon Leite e Emerson por Wendel.

As mudanças deram novo gás à equipe. Aos 33 minutos Tiago Real invadiu a área e bateu cruzado; Maikon Leite finalizou por cima. Aos 37 Maikon recebeu na entrada da área e finalizou mal, sem direção. Aos 38 o camisa 7 tabelou com Ayrton, saiu na cara de Penny mas finalizou fraco.

Perdendo o jogo, o Verdão também perdia naquele momento a liderança do Grupo 2, pois no Paraguai o Tigre aplicava incríveis 5 a 2 no Libertad, assumindo a primeira posição pelo saldo de gols.

Desesperado em busca do gol que garantiria a manutenção da liderança, o Palmeiras ainda tentou aos 42, com Caio, e aos 47, com Maikon Leite, mas a bola não entrou. Restava, porém, um minuto para o jogo do Paraguai terminar, e no último lance o Libertad descontou (3 x 5), devolvendo a liderança ao Verdão, que mantém a vantagem de decidir as oitavas de final em casa. O adversário será o Tijuana, do México.

Domingo (21/04) o Verdão encerra sua participação na fase classificatória do Paulistão diante do Ituano, em Itu, às 16h.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.