Twitter RSS
Close

Palmeiras 2 x 2 Comercial – 15/04/2012

12106271
Foto: Folhapress

Precisando muito de uma vitória e ainda torcendo contra o Guarani, recebemos o lanterna da competição em casa na última rodada do campeonato.

O que foi apresentado em campo foi desesperador.

Saímos atrás do marcador e empatamos.

Ficamos com 2 jogadores a mais por quase todo o segundo tempo, mas aos 45′, numa falha bisonha da defesa, tomamos um gol. Ainda conseguimos reagir aos 47′ para evitar um desastre maior. Aos 50 Henrique fez o gol que seria da vitória, mas foi anulado pela arbitragem com muita reclamação e dúvidas.

Com o resultado ruim vamos enfrentar o Guarani nas quartas de final em jogo único.

Jogo válido pela 19ª rodada do Paulistão 2012.

FICHA TÉCNICA

Local: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data: 15/04/2012, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: José Cláudio Rocha Filho
Assistentes: João Bourgalber Nobre Chaves e Maria Núbia Ferreira Leite
Assistentes adicionais: Welton Orlando Wohnrath e Philippe Lombard
Público: 5.758
Cartões amarelos: Henrique, Marcos Assunção (Palmeiras). Marcel (Comercial)
Cartões vermelhos: Marcelo Labarthe e Leandro Camilo (Comercial)
Gols: Palmeiras: Fernandão, aos 42, e Henrique, aos 47 minutos do segundo tempo
Comercial: Diogo Acosta, aos 36 minutos do primeiro tempo e aos 45 minutos do segundo tempo

Palmeiras: Deola; Artur (Tinga), Leandro Amaro, Henrique e Juninho; Chico, Marcos Assunção, Pedro Carmona (Fernandão) e Daniel Carvalho; Maikon Leite (Vinícius) e Barcos
Técnico: Felipão

Comercial: Alex; Marcelo Ferreira, Fabão (Marcel), Leandro Camilo e Rafinha (Wellington); Marcelo Labarthe, Henrique Motta, Ricardo Conceição e Jeffinho (Baratella); Leandro e Diego Acosta
Técnico: Gil Baiano

Palmeiras deixa a torcida desesperada

 

 

Com alguns desfalques, o Palmeiras iniciou o jogo visivelmente nervoso, tentando partir para cima do Comercial na base do desespero, não da organização. Aos 9 minutos Pedro Carmona experimentou da entrada da área, fraco, nas mãos do goleiro. Aos 10, após bela tabela entre Daniel Carvalho e Maikon Leite, Barcos finalizou, mas a bola teve o mesmo destino.

A primeira investida do lanterna do Paulistão surgiu aos 15 minutos, num chute torto de Ricardo Conceição. Sem conseguir criar com a bola rolando, restava ao Verdão tentar com ela parada. Aos 25 Assunção cobrou falta perigosa, mas ninguém desviou e Alex defendeu. Aos 33 o volante teve outra chance, mas repetiu a cobrança.

Aos 36 minutos a arbitragem resolveu dar uma mão ao Comercial. Leandro Amaro sofreu pênalti claro, ignorado pelo juiz; a jogada seguiu, os visitantes puxaram um rápido contra-ataque parado por Pedro Carmona; o assistente assinalou a falta e a defesa alviverde parou, mas Leandro ficou com a bola e o árbitro resolveu dar vantagem; o atacante cruzou para Diogo, sozinho, abrir o placar: 1 a 0.

Atrás no marcador, o time de Felipão se desesperou ainda mais e perdeu a cabeça; prova disso foram os cartões amarelos recebidos por Henrique e Marcos Assunção. Sem a menor condição para reagir, o Palmeiras viu o primeiro tempo acabar.

Com Fernandão no lugar de Pedro Carmona, o Verdão voltou para a etapa final com a proposta de jogo definida: alçar bolas na área do Comercial. Aos 2 minutos Marcelo cometeu falta dura e como já tinha um amarelo, foi para o chuveiro mais cedo. Aos 7, Maikon Leite puxava contra-ataque quando foi derrubado por Leandro; o carrinho criminoso do volante rendeu outro vermelho para o rival.

Com 2 homens a mais, era de ser esperar uma virada rápida do Palmeiras, mas o tempo foi passando, as chances criadas foram sendo desperdiçadas e a paciência dos pouco mais de 5 mil torcedores presentes ao Pacaembu também foi esgotando. Aos 18 minutos Felipão deu mais um motivo para irritar a torcida ao trocar Maikon Leite por Vinícius.

Jogando sem tática alguma, abalado emocionalmente e com dois homens a mais, o Palmeiras só foi conseguir chegar ao empate aos 42 minutos, depois que Juninho cruzou para Fernandão usar a cabeça para marcar: 1 a 1. O gol mereceu uma trágua da torcida, mas aos 45 minutos a esperança voltou a dar lugar à raiva. Vinícius recuou pateticamente uma bola e deu um escanteio de graça para o Comercial. Na cobrança Leandro Amaro falhou bisonhamente e Diogo aproveitou para fuzliar Deola: 2 a 1.

O inacreditável estava acontecendo. Na base do abafa, porém, o Palmeiras ainda conseguiu evitar uma tragédia ainda maior ao marcar outro gol de cabeça, esse com Henrique, aos 47 minutos. O camisa 3 ainda marcaria o gol da virada aos 50, mas novamente a arbitragem meteu a mão ao assinalar um impedimento inexistente.

Com o empate, o Palmeiras termina a fase classificatória do Paulistão na quinta colocação (com 36 pontos) e agora enfrentará o Guarani nas quartas de final (em jogo único). A partida será em Campinas, em dia e horário a serem definidos pela FPF.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.