Twitter RSS
Close

Paysandu 1 x 2 Palmeiras – 17/03/2010

Lincoln comemora seu gol ao lado de Ewerthon. Foto: Agência/Estado

Ainda na empolgação pela épica vitória sobre o Santos, por 4 a 3, na Vila Belmiro, domingo passado, pelo Paulistão, o Palmeiras entrou em campo nesta quarta a todo o vapor.

Mesmo com um time misto (Pierre, Cleiton Xavier e Robert, poupados, começaram no banco, e Marcos nem viajou), o Verdão ocupou bem o seu campo de ataque, acuando o Paysandu, e buscando o gol desde o início.

Logo aos 13′ abriu o marcador numa bela jogada dos recém contratados Ewerthon e Lincoln. O adversário empatou ainda na etapa inicial, mas aos 3′ da etapa complementar o Palestra fez o segundo com Ewerthon.

Com o resultado, o Palmeiras não elimina o jogo de volta, mas pode até perder por 1 a 0 em São Paulo, em 31 de março.

Jogo de ida válido pela segunda fase da Copa do Brasil 2010.

FICHA TÉCNICA

Local: Estádio Olímpico do Pará (Mangueirão), em Belém (PA)
Data: 17 de março de 2010, quarta-feira
Horário: 21h50 (Brasília)
Árbitro: Rodrigo Nunes de Sá (RJ)
Assistentes: Ricardo M.F. de Almeida (RJ) e Gean Carlos Menezes de Oliveira (RR)
Cartões amarelos: Léo, Eduardo e Pierre (Palmeiras); Zé Augusto, Zeziel e Sandro Goiano (Paysandu)
Gols:
PAYSANDU: Bruno Rangel, aos 25 minutos do primeiro tempo
PALMEIRAS: Lincoln, aos 12 minutos do primeiro tempo; Ewerthon, aos três minutos do segundo tempo.

PAYSANDU: Alexandre Fávaro, Cláudio Allax, Leandro Camilo, Paulão e Zeziel; Tácio, Sandro Goiano, Fabrício (Zé Augusto) e Marquinhos (Alexandre Pereira); Moisés e Bruno Rangel
Técnico: Charles Guerreiro

PALMEIRAS: Deola; Eduardo (Pierre), Léo, Danilo e Armero; Márcio Araújo, Edinho, Lincoln e Diego Souza; Lenny (Cleiton Xavier) e Ewerthon (Robert)
Técnico: Antônio Carlos Zago.

Gols, globoesporte.com, TerraEstadãoFolha.

Palmeiras vence Paysandu, dança o ‘Armeration’, mas não elimina volta

Dancinha no segundo gol não serviu para inspirar a equipe, que perdeu chances na etapa final e terá de receber o Papão no dia 31

GLOBOESPORTE.COM

Com direito a “Armeration” na comemoração do segundo gol, o Palmeiras venceu o Paysandu por 2 a 1, nesta quarta-feira, em Belém (PA), pela Copa do Brasil. Com a vantagem mínima, o Verdão, que entrou em campo com um time misto, não conseguiu eliminar o jogo de volta, que será disputado no dia 31, no Palestra Itália. Veja ao lado os gols da partida.

 

Verdão aperta, mas Papão reage

Ainda na empolgação pela ótima vitória sobre o Santos, por 4 a 3, na Vila Belmiro, domingo passado, pelo Paulistão, o Palmeiras entrou em campo nesta quarta a todo o vapor. Mesmo com um time misto (Pierre, Cleiton Xavier e Robert, poupados, começaram no banco, e Marcos nem viajou), o Verdão ocupou bem o seu campo de ataque, acuando o Paysandu, e buscando o gol desde o início. Logo aos dois minutos, assustou o adversário. Em falta cobrada pela direita, Danilo subiu e não alcançou, mas acabou fazendo um corta-luz. A bola entraria direito, mas o goleiro Alexandre Fávaro salvou com o joelho.

O Verdão seguia em cima e chegou ao gol aos 13 minutos. Ewerthon acertou um ótimo passe para Lincoln, que entrou livre pelo meio, driblou o goleiro e apenas rolou para o gol. Na comemoração, mais uma inovação, como aconteceu no clássico contra o Peixe. Lincoln colocou a bola sob a camisa, simulando uma barriga. Diego Souza se aproximou e tirou a bola, como se tivesse realizando um parto.

A alegria palmeirense, porém, não durou muito. O Papão reagiu após o gol. Mas muito mais por culpa do Verdão, que se retraiu. A marcação verde, que começava no campo de ataque, passou a esperar o adversário: uma postura perigosa. Com campo para jogar, a equipe paraense foi cercando o adversário aos poucos. Até que, aos 24, saiu o empate. O time paulista errou uma saída de bola. Fabrício recebeu e lançou para Bruno Rangel, que dominou, já dentro da área, e chutou forte de pé esquerdo, estufando as redes. Os paraenses mostraram molejo na comemoração, com dancinhas.

 

Vitória vem com “Armeration”

O segundo tempo começou como o primeiro: com o Palmeiras em cima, marcando a saída de bola do adversário e obrigando o goleiro Alexandre Fávaro a operar um milagre logo cedo. Aos dois, Armero cruzou da esquerda, Lincoln, livre, subiu e cabeceou firme. Fávaro espalmou, Ewerthon pegou a sobra e mandou de pé direito, à queima-roupa. O goleiro espalmou de novo.

A pressão palmeirense era intensa e o segundo gol saiu no minuto seguinte. Eduardo cruzou da direita, Lenny errou a cabeçada, mas a bola sobrou para Ewerthon, que completou de esquerda. A bola bateu na trave esquerda e entrou. Na comemoração, “Armeration”. Os jogadores palmeirenses homenagearam o colombiano, que coordenou a coregrafia esquisita que inventou no clássico contra o Santos.

Também como no primeiro tempo, o Verdão recuou após marcar o gol. Edinho e Márcio Araújo, que ocupavam posições na linha do meio de campo, passaram a jogar muito perto da área palmeirense, chamando o Papão para cima. Dessa vez, porém, a equipe da casa, apesar de apertar, não conseguiu superar o goleiro Deola, que substituiu Marcos.

O técnico Antônio Carlos, do Palmeiras, colocou os titulares em campo e o Palmeiras melhorou, mas perdeu uma grande chance de eliminar o jogo de volta aos 41 minutos. Diego Souza recebeu lançamento dentro da área e escorou de cabeça para Robert, que dominou e chutou rasteiro. Fávaro salvou. De novo.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.